24.4 C
São Paulo
sexta-feira, 21 janeiro 2022
spot_img

Vende-se

 

Atualmente vemos diversas campanhas na mídia com as principais montadoras divulgando e tentando convencer os consumidores a comprar seus produtos. Por outro lado vemos outras montadoras com pacotes de mimos, como seguro, garantia estendida, capacete, tudo para laçar o cliente e colocá-lo montado em seu produto. Mas ai eu pergunto, o que é venda. Convencer um consumidor que nunca teve moto a comprar seu produto? Persuadir um motociclista a trocar de marca e usar a sua moto? Encher o cliente em potencial de bônus que talvez ele nunca use? Na minha humilde opinião, vender uma moto para um cliente é a coisa mais fácil que existe.

O grande desafio de qualquer montadora ou vendedor é vender a segunda moto da mesma marca para o seu cliente. Fidelizar este cliente na sua loja ou na marca a qual você representa e isso não se faz com descontos, bônus ou mimos. Isso se faz com um árduo trabalho de pós venda, garantia e principalmente de muita paciência. Muitos acham que a moto depois de vendida é passado. Muito pelo contrário. Esse cliente que confiou em seu produto e em sua palavra precisa ser assistido. É muito importante, auxiliar este cliente em suas dúvidas ocasionais, lembrá-lo da importância das revisões e saber se a moto dele esta freqüentando a oficina mais do que devia. Se estiver, mais um motivo para você administrar o problema e manter informado do passo a passo da resolução do problema, seja garantia ou apenas pedido de peça de reposição.

O maior lucro que pode-se obter na venda de uma motocicleta está no potencial de convencimento de um cliente satisfeito. Quando o produto e o serviço atendem as expectativas do consumidor (se superar, melhor), ele vai recomendar sua marca para os amigos, falará bem da sua revenda e voltará no ano seguinte para comprar uma nova moto, da mesma marca, em sua loja. Segundo a Fenabrave, em 2010 foram emplacadas 1.775.874 motocicletas… juro que gostaria muito de saber quantos desses consumidores voltarão a comprar uma motocicleta da mesma marca ou na mesma revenda. Acredito que, na sua maioria, os consumidores estão como nômades, mudando de marca em marca, atraídos por preços reduzidos, condições tentadoras ou ofertas de pacotes de serviços. Isto é, vendas baseadas em preço e condições momentâneas e não na confiança e fidelidade do cliente na marca.

Pelo que vejo, muitas marcas estão qualificando seus produtos pela possibilidade de contratar celebridades nas campanhas publicitárias e na saúde financeira de sua empresa para entrar em uma guerra de preços e condições de pagamento. Confesso que gostaria de ver campanhas publicitárias estreladas por gente comum, consumidores reais, dando seu depoimento gratuitamente sobre a marca escolhida. Adoraria ver montadoras utilizando o slogan “todos os nossos clientes nos recomendam” ou “sua peça em 48 horas ou o valor de sua motocicleta de volta”. Quem se habilita?

Related Articles

10 COMENTÁRIOS

  1. Edgar, concordo com Vc e com todos os comentários anteriores, realmente se
    houvesse uma preocupação com o pós-venda, com certeza a fidelidade a marca ou ao môdelo seria mantida. Que bom seria se todos os segmentos de mercado pensassem assim.
    Excelente matéria.
    um abraço.

    Wagner Macedo

  2. Excelente artigo!

    Concordo com vc que se existisse uma marca ou concessionária que prestasse um pós-venda de primeiro mundo, garanto que eu seria o primeiro cliente a virar vitalício…

    Quem sabe um dia as montadoras aprendam….

  3. caro Edgar: excelente artigo, que mostra a preocupação imediatista das montadores e revendas, e não uma visão a médio ou longo prazo. Será que nos outros países este fato também ocorre?

  4. Muito bom o artigo!
    Você entrou no âmago da questão. Isto acontece em todos os anúncios, não só de motos como de carros eletrodomésticos etc…
    Grande abraço

  5. Infelizmente o marketing do desempenho não está em alta. Será que isso acontece porque o consumidor se encanta ou hipnotiza por rostos familiares e pela sensação desse glamour ser direcionado á sua autoestima ou será que é porque não existem tantos consumidores satisfeitos, principalmente na hora de ” testar” o pós venda? Gostaria, como você, de ver esse real consumidor mostrar seu rosto e opinião. Gostaria de ver se as montadoras ainda sabem contratar pessoas comprometidas com a qualidade e não apenas com resultados agressivos em vendas, que não se sustentatam por mais de cinco anos.
    Excelente artigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


oito × = 40

 

Stay Connected

22,566FãsCurtir
3,125SeguidoresSeguir
19,100InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles