24.4 C
São Paulo
domingo, 24 outubro 2021
spot_img

Suzuki Bandit 1250 – A Formiga Atômica

Suzuki Bandit 1250
Fotos: Divulgação
Texto por J. Dionysio

Ao retirar esta Suzuki Bandit 1250 na redação do portal Best Riders, por causa chuva que caía, cheguei a pensar: “Poxa, hoje o teste está mais para jet ski do que motocicleta”. Mas… quanta diferença! A visão inicial desta moto me remete a uma formiga. Sim, isso mesmo, uma Formiga Atômica!

A comparação tem suas justificativas: parece pequena, mas quando se solicita força é melhor sair da frente. O bicho é nervoso! Claro, estamos falando de uma pilotagem segura e tranquila respeitando os limites das vias públicas. Também quero deixar claro que as primeiras impressões foram muito boas tendo em mente a relação de custo-benefício.

Impressionante desde o momento em que se dá a partida nesta Bandit. Do escape (quatro em um) se ouve uma música agradável aos amantes de um bom som (ou potência). Seus quatro cilindros em linha trabalham de modo muito harmônico e silencioso; ouve-se apenas o necessário. Os primeiros quilômetros foram feitos em trânsito urbano e debaixo de chuva moderada. Mas até a natureza parece prestar homenagem a esta fera, pois parece não querer que essa bela máquina fique toda suja e cessou a chuva logo após o início dos testes.

Suzuki Bandit 1250
Comportamento exemplar no trânsito urbano, seja em vias normais, ou nos “corredores virtuais”, pois esta elegante e esguia máquina não deixa a desejar em nenhum quesito. Rodando tranquilamente nas marginais a 90 km/h, com o motor a 3.000 giros, o que dá uma sensação de conforto e tranquilidade, pois o objetivo foi de uma pilotagem urbana e não esportiva. Quando solicitado, tem motor de sobra (1.255 cc) para uma prazerosa pilotagem em estrada, curtindo os quase 100 cavalos de força e freios (duplos discos na frente e disco simples na traseira) muito competentes pelo conjunto apresentado.

A pilotagem no transito urbano foi muito segura com esta Suzuki Bandit 1250, seja pelo forte motor e pelos grandes discos na dianteira e traseira, pelo peso bem distribuído e pelo forte e robusto chassi em aço, oferecendo ao piloto uma ciclística e altura do banco possibilitando o apoio firme no solo. O conjunto se comportou muito bem em curvas, retas e frenagens, mesmo em pista molhada, ressaltando-se que um ABS poderia elevar mais ainda o nível de segurança desta máquina.

O bom painel oferece todas as informações importantes: velocidade (digital, painel de cristal líquido), conta-giros (analógico), temperatura (excesso) do radiador, nível do óleo (baixo), luz alta, setas, neutro, relógio, hodômetro total e dois parciais, indicador de marchas engatadas (muito útil aos iniciantes). Um pequeno detalhe me agradou muito, a luz de estacionamento acionada pela chave depois de travada, ou seja é o último toque da chave ao se rodar para a esquerda, evitando que se deixe a luz de estacionamento acesa descuidadamente. O cavalete central colabora muito nas pequenas manutenções feitas em casa, como limpeza e lubrificação da transmissão ou para reparo dos pneus.

Uma das melhores surpresas que tive ao testar uma moto na estrada. Como foi agradável fazer este teste! Engarupado, uma manhã com tempo muito bonito, ensolarado, já nas marginais notei as virtudes desta máquina, forte, rápida, esbelta e “lisa”, ou seja, ela desliza entre os carros, parece quase flutuar.

Ao entrarmos na rodovia, bastou girar levemente o acelerador para sairmos dos 90 km/h (3.000 rpm) e chegar aos 120 km/h (4.000 rpm), sem fazer esforço ou estardalhaço, pois esta máquina, apesar de seu nome “Naked”, é muito discreta e comportada. Porém, aviso aos navegantes, se preciso for: sua aceleração sobe de maneira absurda atingindo números que, acreditem, a fiscalização poderia tirar a sua habilitação rapidamente.

Fato interessante desta beleza é o conforto para piloto e garupa, o nos que nos provoca uma agradável surpresa. Ao final de 45 km em transito urbano e outros 150 Km rodados em uma manhã, com autonomia do tanque aprovada, 15,8 km/L, nem piloto nem garupa reclamam de cansaço ou desconforto, o que em uma superesportiva não ocorreria certamente. Minha conclusão é que esta naked da Suzuki é valente, bonita, elegante e muito interessante, ou seja, uma excelente opção para quem quer potência, segurança e conforto.

Ficha Técnica

Motor – 4 tempos, 4 cilindros com 16 válvulas, DOHC, refrigeração líquida, 1.255 cm³
Suspensão Traseira – Balança articulada, tipo link de monoamortecimento hidráulico, mola helicoidal, com ajuste de pré-carga da mola, ajustes de forças de retorno e compressão.
Suspensão Dianteira – Telescópica de amortecimento hidráulico, mola helicoidal, com ajustes de pré-carga da mola
Diâmetro X Curso ————————————————— 79,0 x 64,0mm
Taxa de compressão ———————————————– 10,5:1
Sistema de lubrificação ——————————————- Cárter úmido
Sistema de Partida ————————————————- Elétrica
Alimentação ——————————————————– Injeção eletrônica
Tipo de ignição —————————————————– Eletrônica
Potência máxima ————————————————– 98 hp (métrico) a 7.500 rpm
Torque máximo ————————————————— 11,01 kgf.m a 3.700rpm
Transmissão ——————————————————– 6 Velocidades
Sistema de transmissão ——————————————- Corrente
Freio Dianteiro —————————————————– Disco Duplo
Freio Traseiro —————————————————— Disco
Comprimento Total ———————————————– 2.145 mm
Largura Total ——————————————————- 790 mm
Altura Total ——————————————————— 1.095 mm
Distancia Mínima entre Eixos ———————————— 1.485 mm
Distancia do Solo ————————————————— 135 mm
Altura do Assento ————————————————– 810/830 mm (Baixo/Alto)
Peso (ordem de marcha) —————————————— 247 kg
Pneu Dianteiro —————————————————— 120/70 ZR17 M/C (58W), sem câmara
Pneu Traseiro ——————————————————- 180/55 ZR17 M/C (73W), sem câmara
Tanque de Combustível ——————————————- 19 litros
Óleo do Motor —————————————————— 3,5 litros (com troca de filtro)
Preço —————————————————————– R$33.900,00

Related Articles

29 COMENTÁRIOS

  1. Tenho uma B1250N 2011 e posso afirmar categoricamente: O melhor custo x beneficio do mercado!! Custa menos que uma 600cc, anda tanto quanto uma 1000cc SS. Curvas? Basta acerar os ajustes da suspensão e vc verá as pedaleiras soltando faiscas pelo caminho!! Já fiz varios testes de aceleração com outras motos, SRAD, R1, CBR, etc….e lhe garanto, de 0-150 km/h NINGUEM anda na frente de uma B1250!! São poucos os modelos que andam mais rapido até os 200 km/h. Enfim, se vc procura uma moto MUITO forte, com torque de carro e preço de 600cc, pode ir de B1250 sem medo!

  2. Amigos venho atempo namorando uma moto grande,estava na Vstrom 1000,quase fechando negocio quando vi uma bandit 1250cc,putz nem to conseguindo dormir lendo todos tipos de comentarios. Enfim vejo uma paixão enorme pela moto e nao pela marca como outros por ae!!! Comprarei ainda essa semana B1250cc 2010 é o q dá! E tá bom,pacas!!!!

  3. Bom dia amigos!
    Essa moto é sempre comparada a outras Nakeds, e na verdade não tem comparação a não ser por ela ser um veículo de duas rodas e ter um preço parecido!!!!
    Ela é uma moto de projeto conservador mas muito vitorioso e consagrado mundialmente. Dirigir essa BIG NAKED é muito prazeroso mesmo, muita força a qualquer momento que for necessário.
    Se o piloto deseja andar a 300km ou fazer curvas radicais, tem que comprar uma GSXR, pois essa moto não foi projetada pra isso!!!
    Eu tenho uma KAWASAKI Z750 TODA TUNADA, ficou muito boa mesmo, incomprável com o projeto original da Kawa que já é muito legal originalmente, mas eu teria o maior prazer em ter a B1250 em qualquer tempo dessa vida!!!!
    Abraço a todos…

  4. Concordo com o Reginaldo o único defeito é o escapamento extremamente grande e feio!
    E a relação custo beneficio é ótima… Bonita, confortável, discreta e extremamente forte!

  5. essa formiga atomica e tudo isso e muito mais, e realmente concordo no item escapamento, sai da concessionaria direto pra rota 66 para trocar coloquei um modelo espotivo e curtinho, um som animal, emfim sou muito feliz com a minha.

  6. Para o Brasil, o preço realmente é caro devido aos impostos absurdos.
    Mas em comparação à Hornet, por exemplo, a B1250 tem um ótimo custo benefício.
    É uma máquina de 1250cc, injetada, refrigeração liquida, por R$33.000,00
    Qual a concorrente à altura com esse preço?

  7. Quem conhece a 650 e 1250 e já as pilotou poderia dar um palpite ? Acho que a 1250 é um pouco exagerada na potência e no consumo, já no peso elas são semelhantes ( a 1250 possui balança em alumínio). O desempenho da 650 fica devendo ? O motor da 650 não seria mais “redondo” com jeito de moto mesmo, com um regime de rotações mais elevado ? Me parece que a 1250 seria parecida com o motor de um carro, pouca rotação e muito torque em baixa. O consumo da 650 é muito melhor que o da 1250 ?
    Obrigado e abraços !

  8. Se a Suzuki matriz estiver vendo essa reportagem! Gostaria de pedir para que trouxessem a V-strom, Hayabusa e as B 650 e 1250 com ABS. O representante daqui do Brasil ignora os fãs e clientes da marca a muito tempo, inclusive prestando serviços de baixa qualidade e preços abusivos de peças. Nenhuma parceria com as fabricas está dando certo nesse país, vide Triuph, BMW, Harley-Davidson… Att.

    • A opinião acima é efetivamente a maior de todas as verdades, e inclusive foi colocada numa oportunidade muito feliz.

      Já pasou e muito da hora de a Suzuki MATRIZ entrar no Brasil EM 1ª PESSOA.

      A KAwasaki fez isso, e em poucos meses já passou em vendas a Suzuki em motos “grandes” ( deixando de lado a Yes 125 / 150 pois a outra marca não atua nesse segmento ).

      Além das marcas citadas acima, também lembro da AUDI que no passado foi representada brilhantemente pela família SENNA, porém “a coisa cresceu” de tal forma que obrigou a Volkswagem a tomar as rédeas e cuidar da marca pessoalmente.

      AS peças da Suzuki, são CARÍSSIMAS ( todas as revistas de moto indicam isso nas matérias publicadas ) e pelo menos aqui no RJ é dificílimo achá-las prontamente, e aqui também as concessionárias tem aparência de comércio de pequeno porte como uma papelaria por exemplo.

      J Toledo, obriga esses empresários a montarem infraestrutura decente nas concessionárias ( espaço físico satisfatório, estoque decente peças, faixada com letreiro iluminado, entre outas coisas ).

    • Alô Suzuki, não troca o escape não, caso o proprietário queira basta ele comprar um Jeskap, ou Coiote, etc…. com um custo bem baixo. Deixa esse original mesmo que ele combina PERFEITAMENTE COM TODO O RESTANTE DA MOTOCICLETA. Nada contra você amigo, é só a opinião de um fã da moto como ela é ( estilo clássico ). Abraços a todos, e um especial p/ você que pede a troca do escape para provar que não há rixa entre nós.

  9. O que é interessante na proposta da Suzuki, é o que já foi citado em um comentário anterior, que é “moto com cara de moto”, a brutalidade do motor exposto e o ronco dos quatro cilindros que é lindo. Estou muito feliz com a minha, pois com meus 51 anos de idade ainda consigo rodar muito nas estradas, confortavelmente com garupa e bagagem.

  10. Vamos ao que interessa. A B1250 rodando nao tem como comparar com as medias. Seu torque nas reaceleracoes “doe no estomago” e ela nunca sente que esta levando somente o piloto ou o piloto e o garupa. Com pequenas e baratas mudanças, ela chega facilmente a 125 Cv e acredito que seu peso se reflete positivamente nas estradas mas incomoda um pouco no transito, mas convenhamos, uma 1250 para o transito nao é a melhor pedida. O fato de parecer uma moto “antiga” deixa claro a proposta da Suzuki, uma moto com cara de moto, vide o lançamento da Honda em Colonia ou mesmo a Kawa, a volta ao passado de motos com cara de motos. Um grande abraço a todos os fans ou criticos da boa e velha Bandit, tive uma e deixou muitas saudades.

  11. Moto mau acabada,feia,pesada,com aquele cano atravessado do quadro exposto.Tudo muito funcional,fios de qualquer jeito.Enfim uma moto para quem não é exigente.abç

  12. Amigos,

    Comprei uma Bandit 1250 N zero km no mês retrasado e posso afirmar que a moto É EXCELENTE.

    Quanto ao design, reconheço que o gosto de cada um deve ser respeitado, e atualmente as pessoas tem sido mais receptivas com motos de estilo mais atual, porém eu nos meus 42 anos acho que ela é linda com seu estilo clássico (retrovisores cromados, escapamentão lateral, e rabeta de tamanho correto para uma melhor acomadação da garupa).

    Acho feio motos com rabetas cada vez menores onde os paralamas originais ficam MUITO FEIO por ficarem muito para trás, fazendo com que nossas garupas fiquem praticamente sem lugar para sentar, sem falar que essas motos com estilo atual acabam nos jogando mais para cima do tanque nos forçando a permanecer numa posição menos confortável.

    Não quero que ninguém deixe de gostar de Hornet, XJ-6, Z-750 e etc… masi a realidade é que as pessoas que acham fundamental os detalhes mencionados acima acabam optando pela velha e boa Bandit ( ISSO SEM FALAR NA DESVALORIZAÇÃO QUE É PRATICAMENTE INEXISTANTE UMA VEZ QUE A SUZUKI MANTÉM ELA EM LINHA HÁ MAIS DE UMA DÉCADA FAZENDO COM QUE O PRODUTO CRIE NO MERCADO DE COMPRA E VENDA UMA IMAGEM SÓLIDA).

    Abraços a todos.

  13. Uma dúvida: Ao fim do 5º parágrafo, vc comenta que um ABS melhoraria a segurança, porém, na foto do painel aparece uma luz de ABS. Afinal, a moto tem ou não ABS?

    • Bom dia, Hesley!
      A moto não possui ABS. A foto do painel foi colocada equivocadamente e já foi substituída. Muito obrigado pelo comentário e pela atenção.

      Um abraço,

      Alexandre

      • Quando tu dizes que a moto não possui ABS, estás te referindo à moto do teste ou a qualquer Bandit? Pergunto isso porque tenho visto rotineiramente publicidade impressa onde aparecem, tanto a 650 como 1250, com ABS.

        • Olá, Irajá
          Tudo bom? Obrigado pelo comentário.
          De acordo com a assessoria de imprensa da Suzuki no Brasil, essas motos não possuem ABS. Desta maneira, o teste foi realizado com uma moto sem ABS.
          Um abraço,

          Alexandre

  14. muito bonita, quanto ao preço… bom eu prefiro pagar essa 1250,00 do que que uma hornet 600, mais isso e gosto, e no geral, tudo é caro no pais dos impostos, carros, motos, seguros, alimentos… tudo!
    só acho que a suzuki deveria acreditar mais nela mesma e colocar a bandit um pouco mais esportiva, aumenta mais a potencia e melhorar aquela coisa gigante que a suzuki usa como escapamento. imagina essa moto com a ponteira tipo srad 750, hornet, enfim… algo mais elaborado. essa ponteira nos remete a moto antiga e muita gente como eu, troce o nariz quando olha pra ele.

  15. Realmente uma moto de conjunto acertado, moto muito forte de boa potencia, proposta simples e eficiente sem frescuras para categoria, abs e talvez redução de peso seria bem vindo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


quatro × = 8

 

Stay Connected

22,566FãsCurtir
2,991SeguidoresSeguir
18,700InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles