24.4 C
São Paulo
domingo, 5 dezembro 2021
spot_img

Aposentadoria, renovação de contrato e números da MotoGP

Final de semana tem MotoGP em Misano, na Itália.

Casey Stoner chega ao Grande Prémio de San Marino e da Riviera de Rimini neste fim de semana com confortáveis 44 pontos de vantagem sobre o segundo colocado e atual campeão do mundo Jorge Lorenzo,  faltado apenas seis provas para o fim da temporada.

O piloto da Repsol Honda busca a quarta vitória consecutiva depois de ter ganho os embates de Laguna Seca, Brno e, mais recentemente, Indianapolis e apesar da vantagem não quer assumir nada como garantido.

“Até ao momento as coisas estão bem, mas no passado já perdemos vantagem no Campeonato e tivemos de  crescer de novo,” disse Stoner, que contou com a companhia de Dani Pedrosa, Ben Spies, Valentino Rossi e Loris Capirossi na coletiva de imprensa de pré-evento. “Ainda temos algumas corridas pela frente e temos de garantir que continuamos o mais competitivos possível”, completou Stoner.

Ele continuou: “Espero ser capaz de lutar pela vitória aqui e se assim não for, minimizar os danos nos pontos. Penso que vai ser mais um fim desemana quente e teremos de ver como estarão as condições da pista e dos pneus.”

O companheiro de equipa de Stoner, Pedrosa, foi o outro nome da dobradinha da Repsol Honda em Indy e o espanhol venceu a corrida do ano passado em Misano: “Espero que façamos uma qualificação melhor aqui,” disse Pedrosa. “É claro que com o calor será mais duro, ainda por cima com o jetlag, mas é o mesmo para todos e espero que estejamos em forma para correr no melhor nível.”

Pedrosa em ação em Indianápolis

Pedrosa também quer apresentar-se forte ao final da temporada,  agora que falta disputar apenas um terço das provas: “Estou muito atrás no Campeonato, mas espero fazer boas corridas antes do final da temporada. Espero somar algumas vitórias e pódios e ter um bom final.”

Este fim-de-semana todas as atenções recairão sobre Rossi,  já que  o circuito de Misano é próximo da sua terra natal. Terá grande significado para o nove vezes Campeão do Mundo que correrá pela primeira vez em Misano com a Ducati.

“É importante para mim, para a Ducati e para os fãs,” disse. “Muitas pessoas vão tentar lutar conosco, mas infelizmente este ano não temos sido capazes de apresentar os resultados certos. Temos de tentar, não apenas por nós, mas por todos os que vão estar aqui. É um ano difícil e vimos de uma má corrida na semana passada, mas vamos contar com grande apoio dos fãs.”

Rossi que correrá pela primeira vez em Misano com a Ducati

Spies vai para a 13ª etapa cheio de confiança depois de ter terminado no pódio em casa. Apesar de um erro cometido na primeira volta e que lhe custou muitas posições ele conseguiu terminar em terceiro depois de apresentar bom ritmo de corrida.

“Gosto desta pista e tem uma atmosfera especial,” disse o piloto da Yamaha Factory Racing. “A corrida de Indy foi boa para nós, cometi um erro no início, mas tínhamos boa velocidade e foi importante para a moral. Agora só quero transpor essa confiança para este fim de semana e me divertir. Espero ter as mesmas sensações na moto que tive em Indy e talvez possamos lutar na frente durante todo o fim de semana.”

O último a falar foi Capirossi, que anunciou que, após longa e ilustre carreira no Campeonato do Mundo, onde conquistou três títulos, 29 vitórias em Grandes Prémios e 99 pódios, vai retirar no final da temporada.

Capirossi recebe os cumprimentos dos companheiros após o anúncio da aposentadoria

“Ainda é difícil dizer porque depois de 22 temporadas esta será a minha última na Itália uma vez que decidi parar,” disse um emocionado Capirossi que recebeu uma ovação em pé da imprensa presente. “Pensei muito em parar e creio que esta é a decisão certa para mim.”

Misano renova contrato de MotoGP por mais cinco anos


São Marino vai continuar a ser palco do Campeonato do Mundo de MotoGP pelo menos durante os próximos cinco anos na sequência da renovação do atual contrato entre o circuito e os organizadores do Campeonato, a Dorna Sports, conforme anunciado na quinta-feira.

Na véspera do Grande Prémio Aperol de São Marino e da Riviera de Rimini de 2011 no Circuito de Misano, o Secretário de Estado do Turismo e Desporto de São Marino, Fabio Berardi, e o Diretor Executivo da Dorna Sports, Carmelo Ezpeleta, estiveram presentes numa conferência de imprensa especial para anunciar a continuidade do evento no traçado até, pelo menos, 2016.

Em comentário ao acordo Ezpeleta disse: “É um prazer estar aqui para renovar o contrato com o Circuito de Misano, para continuarmos a trabalhar com a República de São Marino, a Riviera de Rimini e a Santamonica S.p.a. e conseguirmos assinar um acordo num período de instabilidade económica como este.”

“Estamos mesmo muito satisfeitos com a nossa relação e começamos a falar da renovação no ano passado. O Grande Prémio de São Marino é muito importante para nós e estou certo que vai continuar a melhorar de ano para ano.”

Após a conferência de imprensa os presentes foram ao Parlamento de São Marino para serem recebidos pelo Capitani Reggenti, Maria Luisa Berti e Filippo Tamagnini, para celebrarem a renovação do acordo.

O Grande Prémio Aperol de São Marino e da Riviera de Rimini deste ano será o 15º disputado no Circuito de Misano.

Moto3 sendo apresentada em Misano

Os números do Grande Prémio Aperol de São Marino e da Riviera de Rimini

54 – A vitória de Casey Stoner no GP de Indianapolis representou o seu 54º pódio na categoria de MotoGP. O australiano está agora empatado com Randy Mamola, em sétimo, na lista de pódios de todos os tempos da categoria rainha. Os únicos seis pilotos que contam com mais pódios no MotoGP que Stoner são: Rossi, Doohan, Agostini, Lawson, Rainey e Biaggi.

29 – A pole position de Casey Stoner em Indianapolis foi a 29ª do piloto no MotoGP. Este é o mesmo número de poles obtido por Kevin Schwantz durante o tempo que pilotou nas 500cc. Durante a era moderna dos Grandes Prémios, quando passaram a estar disponíveis os registros completos das qualificações (1974), apenas dois pilotos partiram mais vezes da primeira posição do grid que Casey Stoner: Mick Doohan, com 58 poles, e Valentino Rossi com 49 .

Há 28 anos – No dia da corrida de Misano passam exatamente 28 anos sobre o Grande Prémio de São Marino de 1983 disputada em Imola, prova onde a corrida de 500cc foi ganha por Kenny Roberts e que foi a sua última participação num Grande Prémio, com Freddie Spencer em segundo e a conquistar o Campeonato do Mundo com apenas dois pontos de vantagem sobre Roberts. Spencer tornou-se, assim, o mais jovem vencedor do da categoria rainha de todos os tempos – recorde que ainda detém.

25 – Efren Vazquez celebra o 25º aniversário no primeiro dia de treinos no GP de São Marino.

21 – No primeiro dia de treinos do Grande Prémio de São Marino passam exatamente 21 anos desde que Mick Doohan  ganhou um GP, no primeiro Grande Prémio da Hungria disputado em 1990.

15 – Há 15 corridas que não há um vencedor italiano no MotoGP. Esta é a mais longa sequência sem pilotos transalpinos no mais alto do pódio da categoria rainha desde que se registrou um intervalo de 17 provas entre a vitória de Max Biaggi em Brno em 1998 e o seu triunfo na África do Sul em 1999.

14 – Misano recebeu já 14 Grandes Prémios, o primeiro deles em 1980. Nas dez vezes que o GP foi disputado em Misano até 1993 as corridas foram efetuadas na direção oposta aquela em que se tem disputado nos últimos quatro anos.

14 – Os pilotos de São Marino já somam um total de 14 vitórias em Grandes Prémios repartidas por dois pilotos – Manuel Poggiali com 12 (7 x 125cc, 5 x 250cc) e Alex de Angelis com duas (1x 250cc, 1 x Moto2).

14 – Com Espargaro e  Rabat terminando no pódio pela primeira vez este ano em Indianapolis o Campeonato passou a contar com 14 nomes diferentes entre os três primeiros na categoria de Moto2 em 2011.

13– Já se disputaram 13 Grandes Prémios de São Marino. O primeiro GP de São Marino foi disputado em Imola em 1981. Houve três circuitos diferentes que receberem o Grande Prémio de São Marino: Imola duas vezes (1981 e 1983), Mugello quatro vezes (1982, 84, 91 e 93) e Misano por sete vezes (1985, 86, 87) e para o GP de São Marino e Riviera de Rimini GP (2007, 2008, 2009 e 2010).

10º – O décimo posto de Valentino Rossi no GP de Indy iguala o seu pior resultado numa corrida de MotoGP onde caiu e voltou à pista. A única ocasião em que terminou tão abaixo na classificação foi no Grande Prémio da Turquia de 2007 quando sofreu graves problemas com o pneu traseiro.

5 – A primeira vitória do ano de Marc Márquez na Moto2, no GP de França, fez dele o piloto mais jovem a vencer um GP da categoria intermédia. A sua vitória em Indianapolis foi a quinta na categoria e ele continua a ser mais novo que o anterior detentor do recorde de mais jovem vencedor da categoria intermédia, Dani Pedrosa. O Grande Prémio de São Marino será a sua última oportunidade de dilatar o total de triunfos antes de ultrapassar a idade em que Pedrosa conquistou a primeira vitória na categoria intermédia.

3 – O pódio de Moto2 de Indianapolis foi preenchido por três pilotos espanhóis, com Marc Márquez  seguido por dois estreantes no pódio de Moto2 – Pol Espargaro e Esteve Rabat. Esta foi a primeira vez que um Grande Prémio da categoria intermediária foi composto por três espanhóis.

0 – Nenhum dos pilotos doi grid de 125cc para o Grande Prémio de São Marino conta com vitórias no circuito de Misano.

Fonte e fotos: Motogp

Related Articles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


nove − = 3

 

Stay Connected

22,566FãsCurtir
3,042SeguidoresSeguir
18,800InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles