Acaba a gasolina dos postos de São Paulo

2
1563

Foto:R7

Após o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, fazer restrições à movimentação de caminhões em 25 vias da Capital, impedindo a circulação dos veículos das 5h às 9h e das 17h às 22h, os motoristas autônomos que trabalham com veículos próprios e integram o Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de São Paulo (Sindicam) paralisaram as entregas, comprometendo o transporte de todo material que abastece os postos de gasolina.

Na manhã de quarta (7), praticamente todos os postos da cidade de São Paulo estiveram sem gasolina. Alguns deles obtiveram uma pequena quantidade de álcool e diesel para vender para aos motoristas. Estima-se que os estoques só durem 24 horas.

Os caminhoneiros do Sindicam também tentaram imobilizar a cidade, obstruindo com seus veículos algumas das principais vias. Eles dizem estar dispostos a negociar com a prefeitura as restrições de circulação impostas as 25 vias.

Esta é mais uma vantagem da moto, que com 1 litro consegue andar aproximadamente 50 km.

2 COMENTÁRIOS

  1. Os caminhoneiros e o sindicato já sabiam à respeito da restrição há mais de ano, inclusive o período de adaptação também foi considerável. Está mais que claro, que nesse caso a briga é entre motoristas, sindicato e prefeitura.
    Não existem beneficiados todos saímos prejudicados.

  2. Parabéns aos caminhoneiros pela paralização, enfim o povo mostrando que está de saco cheia dessa política de proibição adotada pelo Governo de SP, aqui agora é assim tudo se resolve proibindo, isso é o que da eleger administradores incompetentes e que só pensam em ganhar dinheiro ao invés de solucionar os problemas da cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


dois × 6 =