Yamaha YS 250 Fazer: Ela é a nova protagonista do Teste do Mês

0
722
A moto mal chegou à redação e nosso amigo Edgar já levou a Fazer para a estrada. Aqui, uma parada para descansar em Paranapiacaba, SP

Fotos: Edgar Rocha e Divulgação

Depois da Kawasaki Ninja 250R e da Kasinski Comet GT 250 terem passado pelas mãos de nossa equipe, a próxima moto a encarar o Teste do Mês é a Yamaha YS 250 Fazer. Neste momento, uma unidade 2012  já está nas mãos do nosso colaborador e colunista Edgar Rocha, que na próxima semana colocará aqui as suas primeiras impressões sobre a moto.

Lançada no final de 2005 já como modelo 2006, a Fazer apostou na moderna mecânica todas as suas fichas. Além de introduzir a inédita injeção eletrônica na categoria, o motor Yamaha contava ainda com pistão forjado e revistimento cerâmico no cilindro, coisas que, ainda hoje, são raras até mesmo em motos de categoria superior.

Hoje, com milhares de unidades vendidas, esse motor 250 (que também equipa a Lander/250X/Ténéré) também ganhou fama de econômico e robusto.

Ainda que tenha agradado pelo comportamento do motor e ciclística, o visual da primeira geração nunca foi um destaque...

O visual, por outro lado, nunca foi um diferencial. Mesmo lançada quase meia década antes, muitos achavam a sua grande rival na época, a Honda CBX 250 Twister, mais bonita que a Fazer.

Com bom desempenho e ciclística, o apelo visual que faltava chegou com o modelo 2010. Com novo farol, lanterna, carenagens e painel, finalmente a  competente Fazer 250 podia conquistar também à primeira vista.

..."problema" corrigido com a atual versão. Muito mais bonita, atraente e com as mesmas qualidades dinâmicas e prazer ao pilotar da antecessora

Ficha técnica:

Motor 4T, OHC, refrigerado a ar com radiador de óleo, 2 válvulas
Cilindrada 250 cm³
Diâmetro x curso 74,0 x 58,0 mm
Taxa de compressão 9.80:1
Potência máxima 21 cv a 8 000 rpm
Torque máximo 2,1 kgf.m a 6 500 rpm
Sistema de lubrificação Cárter úmido
Capacidade do óleo do motor 1,5 litros
Tanque de combustível (reserva) 19,2 litros (4,5 reserva)
Alimentação Injeção eletrônica
Bateria 12V x 6 Ah, selada

Câmbio 5 velocidades, engrenagem constante
Quadro Berço duplo de aço
Ângulo de cáster 26° 30'
Trail 104,5 mm
Pneu dianteiro 100/80 17 M/C 52S
Pneu traseiro 130/70 17 M/C 62S
Freio dianteiro Disco de 282 mm
Freio traseiro Disco de 220 mm
Suspensão dianteira Garfo telescópico
Suspensão traseira Mono amortecida
Curso da suspensão dianteira 120 mm
Curso da suspensão traseira 120 mm

Comprimento total 2.065 mm
Largura total 745 mm
Altura total 1.065 mm
Altura do assento 805 mm
Distância entre eixos 1.360 mm
Altura mínima do solo 190 mm
Peso seco 137 Kg
Raio mínimo de giro 2.4 m

Então você já sabe. A partir da próxima semana, confira nossas primeiras opiniões e dados de consumo sobre a urbana da Yamaha aqui no Best Riders. Até lá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


nove − 1 =