Viagem de motos à Finlândia

0
488

roteiro

Alô amigos

Finlândia, no Norte da Europa, é o ultimo país nórdico que visitaremos. Tem fronteiras com a Rússia à leste, ao norte com a Noruega e Suécia, a oeste. É um país moderno e de alta qualidade de vida e bem estar. Espalhadas em seu território estão pequenas vilas e cidades, mas ainda oferece vastas áreas de natureza intocada. A Finlândia tem cerca de 188 mil lagos e ilhas, agora se imagina em uma moto andando entres eles, no isolamento que só a Finlândia oferece. O lugar é mágico.

Na parte norte do país, o “Northern Lights” pode ser visto no inverno e o sol da meia-noite no verão. Os finlandeses afirmam também ter a montanha mítica de Korvatunturi como a casa do Papai Noel, e uma indústria turística florescente na Lapónia atende aos fãs. Apesar de viver em um dos países tecnologicamente mais desenvolvidos do mundo, os finlandeses gostam de casas de verão nos meses mais quentes para desfrutar de todos os tipos de passatempos relaxante sauna, piscina, pesca e churrasco.

sol_meia_noite

O melhor período para visitar a Finlândia em uma moto é entre maio e setembro quando a temperatura está mais alta, chegando à média de 22°C no verão. É nesta estação também que é possível se ver o chamado Sol da Meia-Noite, na região norte. A região no inverno, não é apropriada para viagens em motos.

Algumas dicas antes de pegar estrada na Finlândia:

Os limites de velocidade na Finlândia são:

* Zonas Urbanas: 50 km /h;
* Rodovias secundárias: 100 km /h;
* Auto-estradas: 120 km/h.

Cuidados no Trânsito

* Na Finlândia dirige-se pelo lado direito da pista. Preste atenção com radares que são muito comuns. Uma placa informará o limite de velocidade antes do radar. Faróis baixos devem ser usados também durante o dia.

Postos de combustíveis

* Nas principais cidades, o horário de funcionamento dos postos é de 07:00 às 21:00h. Há também, em cidades maiores, postos de gasolina com bombas automáticas abertas 24 horas por dia.
* Gasolina R$ 5,01 o litros.

Pedágio

* Não há cobrança de pedágio na Finlândia

Estacionamentos

* Parquímetro é o método mais comum na Finlândia. Caso não encontre um parquímetro por perto, utilize o “disco de estacionamento” de forma visível painel da moto. Leia sempre as placas antes de estacionar, afim de evitar multas, a multas passam facilmente de 250 reais.

A Lapónia é célebre pelas suas paisagens de beleza deslumbrante, pela neve a perder de vista e por possuir mais renas do que gente. Sugiro uma viagem à aldeia do Pai Natal, com direito a um passeio de trenó puxado por cães Husky e passar uma noite num iglu. Sou a favor do “Já que estamos lá, por que não?”.

alces na estradas
Alces nas estradas, perigo constante

Vamos adentrar à Finlândia pela fronteira com a Suécia e seguiremos até Oulo. A terra do Papai Noel ficara à nossa esquerda, terra um tanto inóspita para viagens de moto pelo frio, mas belíssima, onde esta localizado o 3º maior lago da Finlândia, O Lago Inari.

A Finlândia tem poucas auto-estradas, e poucas opções de estradas. Em sua grande maioria são estradas estreitas e cheias de curva. A paisagem é deslumbrante e o piso de boa qualidade. Desceremos por 611 quilômetros até Helsinque, sua capital pela via E75.

Oulu ou Uleåborg em Sueco é uma cidade finlandesa, capital da província de Oulu, localizada na região de Ostrobothnia do Norte. Ele é a maior e mais importante cidade no norte da Finlândia e a sexta maior do país com mais de 140 mil habitantes. Vida noturna agitada, ocupada em quase sua totalidade por estudantes. É uma cidade universitária e suas principais atrações turísticas é o museu Tietomaa, de variedades, até esqueleto de dinossauro faz parte do seu acervo; a praia Nallikari Beach, a melhor da cidade, com os melhores serviços. Praia muito agradável, a 10 min de moto do centro da cidade, com mar aberto em frente à praia. Um café com creme de gelo, cabines para trocar de roupa, um spa e um restaurante na praia. Água limpa. Perfeita. Já a temperatura da água, ai é outra história! A água é fria, não tem jeito. Eu certamente entraria na água –  em Ushuaia na Patagônia eu fiz isso, certo que foi só a ponta do pé, mas já foi suficiente e como não poderia ficar de fora, tem também o Oluthuone Leskinen, o “best pub” da cidade.

Museu Tietomaa
Museu Tietomaa
pub
Oluthuone Leskinen, melhor cerveja da cidade

O próximo trecho é chamado de “A Região dos Mil lagos”, definitivamente a mais bela estrada da Finlândia, por essa razão descemos pela região central desse país. A rota litorânea já é previsível, mas por essa estrada é uma surpresa a cada curva.

mil lagos

lago mil alce
As placas avisando do perigo de Alces nas pistas é uma constante, já foi dito acima que aqui tem mais esse bicho do que gente.

Os limites de velocidades devem ser respeitados, a polícia finlandesa tem fama de ser rígida com as infrações no trânsito.

routa terra mil lagos
Estrada de terra

No caminho para Jyväskylä, tem algumas opções de estrada de terra. Se sua moto for de suspensão trail e o tempo não estiver curto, eu recomendo, obviamente se você não tiver receio de andar nesse piso. São estradas em meio à mata, lagos por toda à parte e maior contato com a flora e fauna da região, afinal, talvez você nunca mais volte a rodar por essas bandas e a natureza aqui nesse mundão é praticamente intocável. Com certeza as estradinhas de terra em meio às florestas, para mim, seria a melhor opção.

A cidade esta localizada no centro-sul da Finlândia, capital da região da Finlândia Central, na província da Finlândia Ocidental. Está localizada na margem norte do lago Päijänne, a aproximadamente 140 km de Tampere e 270 km de Helsinque.

4.6-da-Tampere-a-Orivesi
Estrada para Jyväskylä

Como podemos notar, a Finlândia, como os outros países europeus, tem seus extremos um tanto quanto próximos, pouco mais de mil e quatrocentos quilômetros ligam o extremo norte, ao extremo sul do país, até por essa razão não estou fazendo muita referencia à quilometragem, as distâncias realmente são curtas e não comprometem seu planejamento.
Em Jyväskylä não deixem de conhecer o “The Aviation Museum of Central Finland” com relíquias da aviação, helicópteros entre outras curiosidades e faça um passeio de caiaque com a “Tavinsulka Canoe Tours”, com funcionários simpáticos e prestativos, com guia bilíngüe (inglês).

museu helo
The Aviation Museum
caiaque
Tavinsulka Canoe Tours

Levando em consideração a pouca distância entre uma cidade e outra, e também pela poucas cidades existentes na Finlândia, programe-se, pesquise bem os pontos turísticos da região para não passar direto. Tenho um amigo que já cansado da viagem, parou em San Pedro do Atacama somente para dormir e no outro dia saiu de madrugada, somente quando retornou para casa, atentou que tinha passado direto por um dos pontos turísticos, mais procurados pelos motociclistas, da América do Sul.

Nosso próximo destino é Lahti. Cidade que fica no sul da Finlândia, na província de Hämeen e junto à margem do lago Vesijärvi. O município é uma estação de inverno que conta com instalações para a prática do esporte, com aproximadamente 101 mil habitantes. Não deixem de visitar o “Motorcycle Museum of Finland”, com várias motos de diferentes épocas e em perfeitas condições. A atmosfera do museu traz os diferentes passos de evolução e desenvolvimento da motocicleta e está situado em local próximo a restaurantes, barzinhos com musica ao vivo, cervejarias. Ponto de encontro de ciclistas e motociclistas, não deixem de visitar.

museu moto
Motorcycle Museum of Finland

Nessa região teremos contato com as poucas auto-estradas da Finlândia, que invariavelmente levam à sua capital, Helsinque. Não tem pedágio na Finlândia e nem por isso, diminui a sua qualidade de suas estradas. É um verdadeiro tapete negro com as insistentes placas de cuidados com os alces.

Localizada às margens do Báltico, a moderna cidade cosmopolita de Helsinki foi a capital mundial do design em 2012. A beleza da natureza se mistura às conquistas de alta tecnologia. Caminhadas guiadas pelo centro da cidade exibem camadas de história, enquanto a moderna arquitetura e o design arrojado são a bandeira da cidade para o futuro. Escolha Helsinki durante seus intermináveis dias de verão e jamais no inverno, estando em uma moto.

auto estrada

Nesse trecho, como em qualquer outra auto-estrada, as paisagens são monótonas e a polícia rodoviária aqui tem fama de ser truculenta. Não é recomendável alta velocidade por aqui e com certeza, no mesmo dia, você chegara a capital do país, Helsinque. O acesso a Helsinque pode ser via Ferry-boat vindo da Suécia ou direto da Dinamarca.

6-4
Ferry chegando a Helsinque

A primeira impressão que visitantes acostumados ao tumulto de outras cidades têm ao caminhar por aqui é de uma agradável paz. Dá até para desconfiar que se chegou em um feriado, de tão certinho que é o lugar, e fica no ar a impressão que não é possível que este lugar seja mesmo assim.  Mas o fato é que não se vê mesmo nada errado por aqui. Se existe um lugar no mundo onde tudo funciona bem, este lugar é Helsinque, afinal você está em uma das cidades que mais combinam modernidade e bem estar da Europa, eleita assim em 2012.

9-4

10-4

11-4

A recomendação em Helsinque é deixar a moto e caminhar pela Região Central. Há muito o que visitar,  como o Museu da 2ª Guerra mundial, Fortaleza de Suomenlinna, Igreja De Pedra (Temppeliaukio Kirkko), a melhor praia de verão da região (Pihlajasaari Recreational Park). Seguindo a tendência de preços nos países nórdicos, nada aqui é barato, a gasolina pode ser adquirida pela bagatela de R$ 5,01 o litro, e de acordo com levantamento realizado recentemente pela ONG Transparency International, especializada no combate à corrupção, dentre mais de 150 países pesquisados, a Finlândia é o país onde menos se encontra corrupção. Jeitinho brasileiro com um policial de transito em Helsinque pode trazer muita dor de cabeça.

Temppeliaukio Kirkko
Temppeliaukio Kirkko

Não deixe de conhecer a Igreja Temppeliaukio, uma das principais atrações turísticas da cidade. Seu nome significa Igreja na Rocha. Projetado pelos irmãos Timo e Tuomo Suomalainen, este templo foi construído dentro de uma sólida rocha de granito, em 1969, e a impressão que se tem lá dentro é de estar no interior de uma cratera.

A cobertura da igreja é feita por um círculo côncavo de cobre, e o conjunto resultante é diferente de tudo que já tínhamos visto no gênero. Temppeliaukio é utilizada também como local de apresentações musicais diversas. Está aberta todos os dias e a entrada é grátis. A foto acima mostra um detalhe de sua cobertura e paredes de rocha

Terminamos aqui um seqüência de dicas de viagem aos países nórdicos, começamos na Dinamarca, Suécia, Noruega (maravilhosa) e por fim, Finlândia. Voltaremos agora para a região leste da Europa e na seqüência, continente africano. Um tanto curioso quanto a Marrocos, promete muito a África.

Grande abraço

Fausto Malheiros

>> Confira outras viagens aqui.

>> Conheça nossa Loja de motos

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


seis − 5 =