Viagem de moto a África do Sul – Parte 2

0
647

AFRICA DO SUL – PARTE 2
CIDADE DO CABO | KRUGER PARK | JOHANNESBURG

roteiro

Dando continuidade ao artigo anterior, continuamos a explorar a África do Sul. A África do Sul tem sido objeto de estudo e de desejo de motociclistas do mundo inteiro, sendo os europeus pela localização geográfica, os mais beneficiados. O continente tem sido afetado por algumas guerras civis, o que tem ofuscado um pouco os que desejam percorrê-lo de norte a sul.

A rota preferencial para chegarmos à África do Sul, pra quem vem da Europa, é por Marrocos, vejam artigos anteriores, mas a recomendação pra quem pretende percorrer apenas à parte sul do continente, é em um vôo direto para o Cabo Norte.

Ali você encontra inúmeras opções de locação de motos e sugestão de vários roteiros. Existem alguns roteiros na África do Sul que são rotas predeterminadas para a pratica do Moto Turismo. A primeira foi no artigo anterior onde prevalece mais às trilhas que atravessam os parques, o passo pelas montanhas onde prevalece mais o cascalho e requer obviamente mais perícia. Nesta rota de hoje, prevalece o asfalto sendo sua mais parte, 90% do trajeto. Começaremos pela Cidade do Cabo. É uma metrópole com aproximadamente quatro milhões de habitantes. É o portal de entrada à África do Sul e na Cidade do Cabo, você poderá reservar de três a quatro dias para conhecer essa bela cidade.

Um dos lugares mais visitados da Cidade do Cabo é a praia de camps bay, localizada ao sul da cidade do cabo. São diversos restaurantes badalados e muita gente bonita.

Seguiremos para Cabo Agulhas. O Cabo das Agulhas ou Cabo Agulhas é o extremo sul do continente africano, e é considerado para fins hidrográficos como a divisória entre os oceanos, Atlântico e o Índico. Ao contrário do que comumente se acredita, o Cabo da Boa Esperança que é próximo do Cabo Agulhas, aquele mais famoso, não é o extremo meridional do continente africano e sim o das Agulhas.  Equívoco que tem ocorrido até os dias de hoje.

Agulhas

Nosso roteiro segue para Oudtshoorn, no meio do caminho varias cidadezinhas que valem a pena dar uma parada para conhecer. Umas delas é Swellendam, onde esta localizado o Museu Drostdy, Considerado um dos melhores da África do Sul, ganhador do premio “Traveller Choice 2014“. Vale uma parada para conferir e descansar.

museo

Oudtshoorn, o calor é escaldante, pequena cidade onde esta localizado o parque Chamado Cango Wildlife Ranch. Parque de preservação do Guepardo ou Cheetah, uma espécie de leopardo que está em extinção. Esta Fundação de Proteção da Cheetah permite visitas e fotografias do animal em seu habitat natural, cobram uma taxa de R$ 45,00 por pessoa e tem muitas restrições, mas estamos na África e esse tipo de turismo é o que tem de melhor por aqui.

IMG_0021
East London

Seguiremos agora para East London a 680km, trecho interessante, com varias paradas pelo caminho e uma delas é em Port Elizabeth, onde localiza-se o famoso Bungee Jump do Rio Bloukrans. O valor para sentir toda essa adrenalina é R$ 170,00 e se quiser só chegar até lá pertinho e ver o povo saltando, o valor é R$ 21, 00, divirtam-se, mas pra mim não, muito obrigado.

Quando estamos viajando em moto, alguns cuidados são necessários, afinal o prazer é grande, mas sabemos, que ao final do dia, o corpo cobra um relaxamento, é a pratica de uma atividade como essa, por mais prazerosa que seja, pode comprometer os restante da viagem com um mal jeito na coluna. Em minhas pesquisas, já vi relato de motociclista que teve que cancelar uma viagem, devido a um mal jeito, devido a uma queda com a moto parada. Cuidado nunca é demais.

Na seqüência, East London para Duban. Este trecho de 655km, é bem interessante, tem diversas cidadezinhas pelo caminho como, Port Shepstone, Kokstad, Mthatha e Qunu, com as típicas casinhas africanas. Na proximidades de Qunu está a região da tribo de Mandela. A topografia do lugar é linda, com muitas colinas e ovelhas pastando. Os animais cruzam a rodovia, portanto muita cautela.

DSCN1027
Estradas da África do Sul

Durban é uma cidade da África do Sul, na província de KwaZulu-Natal, na costa do Oceano Índico. É a terceira maior cidade do país em número de habitantes após Johanesburgo e Cidade do Cabo, porém, imensa.

Próximo destino é Nelspruit a 846 Km, passando por Drakensberg Mountain, a paisagem é deslumbrante. Dentro do Parque tem o Wild Horses Lodge. São apenas quatro quartos, o visual do lugar é de tirar o fôlego, também oferece meia pensão, com cardápio gourmet. Ponto negativo, muito caro. Por ser dentro da reserva, a estrada local leva uns 40 minutos pra chegar até o lodge, motos de suspensão trail compensa e muito, para  conhecer o local. Foto abaixo.

Sterkfontein-Dam-view-from-lodge-1024x682

Seguindo nosso roteiro, próximo destino é Nelspruit. Nelspruit ou Mbombela é uma cidade de aproximadamente 300 mil habitantes a 619m de altitude. É a capital da província de Mpumalanga. Localizada no vale do rio Crocodile, fica a 100 km a oeste da fronteira com Moçambique e a 330 km a leste da cidade de Johannesburgo.

A cidade tem o título de “Capital Selvagem da África” por causa do Parque Nacional de Kruger, a maior reserva de caça da África do Sul. O parque tem uma área total de 18,9 quilômetros quadrados. O local também abriga as Quedas Mac Mac (“Mac Mac Falls”), onde os turistas podem visitar cachoeiras e mergulhar em lagoas de água cristalina que podem chegar até 65 metros de profundidade.

800px-View_from_nelspruit
Vista da Cidade

Índice

O Parque Kruger, a 170km de Nelspruit, é o destino desse roteiro. É o maior parque do mundo para visitar os Hipopótamos, girafas, zebras, leões, elefantes, búfalos, leopardos, guepardos em seu habitat natural. Aqui amigos motociclistas, melhor deixar sua moto no hotel e seguir em jeeps, alguns totalmente abertos, o que não deve ser nenhum um pouco relaxante próximos 2 ou 3 metros de leões, leopardos. Confesso que eu, nesse tipo de turismo, ia ficar um tanto estressado, relaxamento zero, mas compensaria ao final, só no final.

images elefante

Sabi Sabi Bush Lodge

Um dos mais recomendados locais para se hospedar é o Sabi Sabi Bush Lodge. As suítes ficam em plena savana, voltadas para uma extensa planície e um pequeno lago. Enquanto tomam banho, com freqüência, os hóspedes avistam pela parede de vidro animais pastando ou bebendo água bem ali na frente. Os quartos do Bush Lodge são decorados com belos objetos tribais da África.

Sabi-Sabi-Bush-Lodge1-630x422
Sabi Sabi Bush Lodge

Royal Malewane Lodge

O exclusivo Royal Malewane, oferece serviço personalizado e é um espetacular ponto de observação dos animais do Kruger Park. Suas seis suítes, elegantemente decoradas, possuem decks e piscinas privativas. Atividades como passeios de balão, safáris a cavalo e vôos de helicóptero são apenas algumas das opções oferecidas pelo hotel.

Royal-Malewane1-630x419

Amigos, os valores aqui vão a estratosfera. Os pacotes são fechados em dias e não se impressionem com algo em torno de mil dólares americanos a diária. Programem-se para uma viagem como esta.

Eu recomendo pacotes com locação de motos com tudo incluído saindo de Cidade do Cabo.

Algumas empresas locam somente a moto. Uma BMW GS 800 para 7 dias, sai em torno de 110 dólares a diária, mas aderindo um grupo de viagem, obterá vantagens nas diárias de hotéis. Praticamente todas elas permitem que peguem as motos em Johannesburg e a deixem Cidade do Cabo.

Em nosso próximo, encerraremos África do Sul com sua terceira rota, chegando na Capital.

Dicas de documentação, vacinas, vistos, entre outros, esta no primeiro artigo.

Abraços

Fausto Malheiros.

>>Visite a nossa loja de motos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


+ 4 = doze