Viagem de moto a Suíça (Zurique – Genebra)

0
1149
Confesso a vocês que nessa foto, me vi pilotando naquela região sem nenhuma pressa.

suica_genebra

 

Alô amigos!
Daremos sequencia agora, ao primeiro artigo do mês de março que inclusive, foi um dos maiores, em se tratando da Europa.
Os Alpes Suíços fazem parte de uma cadeia montanhosa que atravessa desde o Sul da Europa até à Europa Central. Algumas das mais importantes passagens estão localizadas nos Alpes suíço. Têm uma altitude média de 1700 metros e cobre mais da metade do território suíço. Entre os Alpes suíços estão 48 montanhas que têm pelo menos 4.000 metros de altitude.
Na Suíça as distâncias são curtas. No roteiro de hoje a percorreremos de norte a sul, saindo das rodovias principais. Em um trecho com aproximadamente 400 km, recheados de lugares espetaculares, comigo seria como foi nas Cordilheiras dos Andes, a cada curva, uma foto, turismo de pura contemplação.
Vamos manter a mesma linha, valorizando estradas alternativas, cidadezinhas pitorescas, as paisagens de montanha e obviamente a culinária.
Lucerna é uma das três cidades mais lindas da Suíça, distante apenas 45 minutos de Zurique. Em apenas um dia é possível conhecer as principais atrações e jamais deixar de experimentar os maravilhosos chocolates suíços. Para os que desejam visitar as montanhas, é só colocar um dia a mais no pacote e aconselho, pois vale a pena e se resumem em quatro montanhas: Pilatus (subida feita pelo bondinho mais íngreme do planeta, com incríveis 48% de inclinação, e tobogã com 1.300 metros de extensão no verão para a descida), Rigi (lugar da primeira linha de trem da Europa a subir montanhas, também recebeu o primeiro trem a vapor do continente, em 1871), Stanserhorn (famosa pelo teleférico Cabrio, de dois andares e com a parte superior aberta) e Titlis (a mais alta com 3020 metros).

Kapellbrücke
Kapellbrücke (“Ponte da Capela”) + Wasserturm (“Torre da Água”) com a Altstadt (“Cidade Velha”) ao fundo

lucerna

Deixo aqui uma dica para os que viajam de moto pela Suíça. As cidades são geralmente pequenas, com pouco habitantes e que tem muitos atrativos ao seu redor. Normalmente estão incrustadas nas montanhas ou em vales com acesso fácil às montanhas, isso no verão, então saiam bem cedo em direção ao seu destino e chegando la, explore-os.

Alguns pontos turísticos em Lucerna:

  • Kapellbrücke (“Ponte da Capela”): Construída em 1333 sob o rio Reuss, é a ponte de madeira coberta mais antiga do mundo;
  • Wasserturm (“Torre da Água”): Localizado ao lado da Kapellbrücke, a torre octogonal em pedra já foi utilizada como prisão, câmara de tortura e torre de observação;
  • Rio Reuss e Vierwaldstättersee (“Lago dos Quatro Cantos” ou “Lago Lucerna”): Rio de águas cristalinas que corta a cidade, lar de gansos.
  • Spreuerbrücke (“Ponte dos Despejos”);
  • Löwendenkmal (“Monumento do Leão”): A escultura esculpida em parede de pedra natural por Bertel Thorvaldsen em 1820

Vamos às estradas. Saindo de Lucerna agora nosso destino é Lauterbrunnen.

Lauterbrunnen é uma cidade da Suíça, no Cantão Berna, com cerca de 3.800 habitantes. Região consiste em um vale no formato de “U”. Local formado por montanhas gigantescas. encostas rochosas e picos nevados. Tem-se noticias de 72 cachoeiras no local, com quedas de mais de 200 metros, lindas. O Vale Lauterbrunnen é uma das maiores áreas de conservação da natureza de toda a Suíça e a meu ver, tem seu auge para visitação, no verão onde esta paisagem pode ser mais bem usufruída. No inverno é tudo tomado pela neve.

As fotos abaixo mostram um pouco do que é essa região, com certeza anotada para o fechamento dos artigos na Europa, onde vou catalogar os melhores destinos desse continente.

Lauterbrunnen - vila

O nome Lauter Brunnen diz algo como Fonte Pura ou Muitas Fontes!
O nome Lauter Brunnen diz algo como Fonte Pura ou Muitas Fontes!

 

Confesso a vocês que nessa foto, me vi pilotando naquela região sem nenhuma pressa.
Confesso a vocês que nessa foto, me vi pilotando naquela região sem nenhuma pressa.

Bem próximo dali esta Grinderwald, uma cadeia de montanha belíssima onde se localiza o glaciar que leva o mesmo nome. Necessário pernoitar na vila para uma caminhada morro acima no outro dia e levando em consideração a altitude, esteja preparado fisicamente.

Grinderwald
Grinderwald – Vila
Glaciar - Grinderwald
Glaciar – Grinderwald

montreaux

Esta rota segue para Montreaux, com a visão dos Alpes Suíços te acompanhando o tempo todo. Saindo de Lucerna são apenas 80 quilômetros que parecem ser bem mais devido a tantos motivos que te fazer parar a todo o momento.  

Montreux é uma cidade Suíça, com cerca de 25 mil habitantes. Localiza-se na margem setentrional do Lago Léman. Embora esteja na Suíça, a língua oficial é o francês, depois o mais falado é o alemão depois o italiano. Como já foi dito no artigo anterior, essa característica multilingual é levada também para as prateleiras dos supermercados onde as características dos produtos são trazidas em duas ou três línguas.

Freddie Mercury, vocalista da banda britânica Queen, residiu em Montreux parte de sua juventude. Na Place du Marché, às margens do Lago Genebra, foi erguida em 1996 uma estátua em sua homenagem.

mercury
Estatua em homenagem a Freddie Mercury

mercury_placa

A apenas 30 quilômetros, margeando o lago Lémon chegamos a Lausanne. É nesse rota, um pouco a direita que esta o Vale de Gruyères.  Para quem não tem medo de altura, o que não é meu caso, quilômetros de teleféricos a mais de mil e quinhentos metros de altura. Visão de Montreaux, do lago Léman e dos vários rochedos bem a sua frente. Vale a pena uma visita.

Os Alpes estão por toda parte que você olhar
Os Alpes estão por toda parte que você olhar
Perto do topo, aos 1.520 metros de altitude.
Perto do topo, aos 1.520 metros de altitude.

Com uma população de mais de 120 mil habitantes, Lausanne tem como principais atrativos turísticos a Catedral protestante de Notre-Dame de Lausanne.  É uma construção espantosa do séc. XIII que esteve recentemente em obras de restauro durante muito tempo, o Lago Léman (Lago Geneve) e o Museu Olímpico.

cat_lausanne

Lausanne já esta próxima do nosso destino, Genebra.

Esse belo cartão postal acompanha tanto quem passeia – a pé ou de bicicleta – pelos jardins floridos à beira d’água quanto quem se senta ao ar livre num dos cafés e restaurantes de estilo francês ao redor do lago. Genebra é uma das cidades mais cosmopolitas da Europa. As Nações Unidas, a Cruz Vermelha e dezenas de outras entidades a escolheram como sede mundial. Línguas de todo o planeta são ouvidas em suas ruas. No lado histórico, as igrejas de Genebra guardam reminiscências da Reforma Protestante. Nas compras, a Rue du Rhône abriga algumas das boutiques mais sofisticadas do país, mas não esqueçam, estamos em motocicletas e pode acontecer de não caber tudo nas malas, avisem as esposas desse detalhe.

Região do Lago Léman e arredores.

geneve

A Suíça é uma terra de lagos. Espalham-se por todo o seu território, são mais de 1.500. O mais famoso é onde estamos, o Léman ou Genebra. A margem sul pertence à França. A margem norte, à Suíça. A borda suíça do lago abriga as charmosas cidades de Genebra, Lausanne e Montreux, já tratadas acima neste artigo. Muito do charme é dado pelas águas límpidas espelhando o céu azul e os Alpes franceses, que se erguem logo atrás. No verão, sob o sol ameno, é programa favorito dos suíços, um banho em suas águas frias. Nos fins de tarde um bom descanso para quem esta vindo de moto é sentar-se num dos bistrôs que se espalham pela orla – uma das especialidades é o saboroso filé de perche (ou perca), um dos peixes típicos do lago ou experimentar os maravilhosos vinhos produzidos com as uvas pinot noir e chasselas.

Alguns vinhedos o receberão com taças na mão, os produtores dão as boas-vindas aos visitantes e oferecem para degustação saborosos vinhos tintos e brancos artesanais.

Jet d’Eau (Fonte d’Água)
Jet d’Eau (Fonte d’Água)

Um detalhe interessante de Genebra que o torno como um ponto turístico inconfundível é esse engenhoso sistema mecânico que lança as águas do Lago Genebra a 140 metros de altura e cria esse cenário muito curioso em Genebra: o Jet d’Eau (Fonte d’Água). As gotas se precipitam sobre diferentes pontos do lago, ao capricho do vento, tendo como pano de fundo as montanhas nevadas dos Alpes.

 

Concluímos neste artigo as sugestões de roteiros para a Suíça, saindo da vias principais e buscando sempre as rotas alternativas. Os Alpes Suíços são maravilhosos mas atentem para a estação do ano que irão visitar, dessa decisão depende muito seu traje de viagem e acessórios para sua moto. Aquecedor de manopla deixa de ser luxo e passa a ser uma necessidade no inverno.

Continuaremos em nossos próximos artigos ainda na Europa, que venham Áustria, Alemanha e Bélgica mas tem me chamado muita atenção a Grécia. Mais pra frente vamos nos aventurar por aquela região.

Abraços.

Fausto Malheiros

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


× 9 = oitenta um