Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Colunistas, Cultura e Lazer, Fausto Malheiros, house

ROTEIRO Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Alô amigos motociclistas!

Vamos neste artigo encerrar a seqüência anterior, onde já falamos das duas principais rotas cênicas Sul-africanas mais indicadas para a pratica do motociclismo.

O primeiro artigo, 3.200km sendo 70% de cascalho, trata de uma rota mais apimentada, cujas estradas são em sua maior parte de cascalho, requerem mais cuidados por parte dos pilotos e o roteiro espero que ajudem os pretendentes a irem pra África do Sul, escolherem suas rotas.

O segundo artigo (link), 3.900km, sendo mais leve, 90% de suas estradas são pavimentadas, tornando-a uma rota de grau leve de dificuldade.

Neste artigo vamos traçar uma rota, bastante percorrida também, que forma uma mistura das duas rotas anteriores.

Sempre começando pela Cidade do Cabo, em razão de seu aeroporto internacional, é praticamente 99% de chance de você chegar à África do Sul por esta cidade.

Primeiro destino saindo da Cidade do Cabo é Tradouw, cidadezinha pacata, mas o que conta mesmo é o trajeto. Você motociclista percorrerá pela Rota 62, umas das mais procuradas pelos motociclistas, juntamente com a Garden Route.

A Route 62 oferece um turismo de contemplação, altas velocidades aqui acarretará um prejuízo turístico porque a região toda é linda. Exige uma exploração vagarosa e constitui o destino ideal para turismo sem guia.

Ao longo da Route 62, podem desfrutar das reservas de animais e das atividades ao ar livre. A maioria dos vilarejos ao longo do caminho disponibiliza caminhadas, trilhas de mountain bike, passeios a cavalo e trilhas em veículos 4×4, que podem ser feitas tranqüilamente de moto, caso a suspensão seja trail, enquanto outros oferecem pesca com iscas artificiais, passeios em canoas e escaladas de rochedos.

Essa estrada amigos é supostamente a mais longa rota vinícola do mundo, o que proporciona paisagens belíssimas. Também há cultura, sob a forma de museus, monumentos nacionais e arte rupestre do povo san. As diversas adegas de vinho e vinícolas, que supostamente tornam a Route 62 a mais longa rota vinícola do mundo, recebem visitantes com direito a degustação, história, entre outras “cositas más”.

A acomodação na Route 62 é variada e diversificada. Um dos nossos locais favoritos na região de Oudtshoorn é o Rosenhof, um hotel boutique de luxo. Para os hóspedes que quiserem fugir das multidões de Oudtshoorn, a indicação é o Housemartin Guest House, situado no pacato e arborizado vilarejo de De Rust.

route 62 south africa rota do vinho 1024x677 Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Os vinhos produzidos na África do Sul são famosos no mundo todo: chenin, chardonnay, sauvignon blanc, viognier (das variedades de vinho branco), e cabernet, merlot, pinotage e shiraz (para vinho tinto). Mas visitar a Rota 62 é conhecer bem mais do que apenas os vinhedos. É conhecer um belo pedaço da história sul-africana, se maravilhar com a arquitetura e a paisagem.

Alguns atrativos dessa rota, definitivamente é uma rota de contemplação Museum Village, em Stellenbosch: conta à história da região e vale a sua visita; Jonkershoek Nature Reserve: para quem curte uma trilha, nadar em cachoeiras, ficar no meio da natureza… Table Mountain: uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, você pode admirar Cape Town do alto da montanha, em um ângulo de 360º; Cabo da Boa Esperança: símbolo de orgulho dos portugueses desde que, em 1488, Bartolomeu Dias avistou estas terras e provou a possibilidade de chegar ao Oriente pelo mar. Conhecido, antigamente, como Cabo das Tormentas, as lendas contavam sobre monstros destruindo embarcações, uma das explicações para os barcos desaparecidos no mar; Rovos Rail: conhecido como o Orgulho da África, esse é um dos comboios movidos a vapor mais luxuosos do mundo, cujo roteiro atravessa cinco países: África do Sul, Botswana, Zimbabwe, Zâmbia e Tanzânia.

village museumimg 1926 300x225 Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Museum Village

jonkershoek nature reserve Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Jonkershoek Nature Reserve

940961 rvrobspeople2alres Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Rovos Rail

O espetacular Passo Swartberg atravessa a montanha Swartberg (montanha negra), na província de Western, África do Sul. Está localizado leste-oeste ao longo da borda norte da área do semi-árido chamado de Little Karoo. O Swartberg está entre as mais belas estradas cênicas de montanha do mundo, com paisagens fantásticas em seu percurso. Ao norte da passagem está o grande semi-árido da África do Sul, o Great Karoo. Grande parte da Swartberg é declarado parte de um Patrimônio Mundial da UNESCO. A passagem liga Oudtshoorn ao sul e Príncipe Albert, ao norte e foi construída por presos condenados a trabalhos e abriu em 10 de janeiro de 1888. A estrada não é asfaltada e pode ser um pouco traiçoeira, depois da chuva, mas oferece vistas espetaculares sobre a Little Karoo a sul e do Great Karoo, ao norte. No extremo norte da passagem falésias de quartzito com 700 metros de altura do Grupo superior de Table Mountain podem ser vistas. O mais famoso é o penhasco Muralha de Fogo (imagens abaixo).

Passo Swartberg Africa do Sul Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Passo Swartberg Africa do Sul Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Passo Swartberg Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Swartberg Africa do Sul Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Passo Swartberg Africa do Sul Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3
Nessa rota ainda tem o passo de Outeniqua e o de Langkloof , igualmente fantásticos.

Parque Nacional de Tsitsikamma, em meio a florestas, rios, o Oceano Índico, já esta no inicio da Route Garden, marcando o retorno à Cidade do Cabo, o paraíso para quem aprecia esportes de aventura. Afinal, um dos bungee-jumping mais altos do mundo fica dentro do parque. Outro diferencial do Tsitsikamma é abrigar os últimos 80 km² de mata nativa da África do Sul. A região oferece ainda lugares ideais para caminhadas, prática de mountain bike, passeios de barco e tours no topo de árvores.

Storms River Suspension Bridge Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Ponte suspensa do Rio Storms Africa do Sul Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Localizada no Parque Nacional Tsitsikamma, a ponte leva a um mirante fantástico, com vistas das falésias escarpadas e enseadas, considerado como o principal destino turístico. Fotos Acima.

Na seqüência seguiremos para o Safári no Addo Elephant Park. É um passeio obrigatório amigos, claro que não em suas motos. Alguns safáris não passam de meros zoológicos, sendo assim pesquise bem, quais estão disponíveis na sua rota e este é dos melhores. O Addo Elephant Park cobre uma área muito grande e os animais vivem livremente sem a interferência do homem, sendo um autêntico habitat para eles. É facilmente possível que em apenas uma tarde você encontre os big fives. Leão, búfalo, elefante, leopardo e rinoceronte, que é o que se espera encontrar e no Addo Elephant Park você encontrara com preço honesto é mais acessível do que o Kruger. No centro do parque há uma área com restaurante, lojinhas, banheiros e área pra visualizar pássaros. Parada obrigatória!

elefantes Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Imagina você ali, de moto!!

Cabo das Agulhas da foi citado no artigo anterior, mas fazendo parte de uma outra rota e finalizamos aqui retornando à Cidade do Cabo.

Cidade do Cabo é uma cidade imensa, planeje sua viagem de acordo com o que você goste de visitar, se não gosta de turismo histórico, têm a vida noturna, as compras, os programas de praias, o importante é sempre se programar de acordo com seu tempo, seu bolso e apetite turístico de cada um, só vale lembrar que na África do Sul é tudo caro, mas vale a pena.

Africa Viagem de moto à Africa do Sul – PARTE 3

Deixamos aqui o continente africano. Em artigos anteriores, você tem um roteiro com sugestão para descer de Marrocos rodando de moto, até a África do Sul. Requer-se pesquisar a época em que for viajar, pois alguns países estão constantemente em conflito religioso, econômico, por terras, enfim, varias questões, mas em todas as minhas pesquisas, haviam sempre motociclistas se aventurando por estas regiões. Requer cautela. Viajar em grupo é melhor nos países do norte da África, já na África do Sul é tranqüilo e também um país maravilhoso para a prática do moto turismo.

Vamos em nosso próximos artigos percorrer a América Central, um desafio, pois há muito pouca informação daquela região, principalmente aos aventureiros de moto, mas a finalidade é mostrar o que existe de bom e de ruim nesses lugares, para auxiliar os motociclistas que pretendem rodar por lá.

Abraços.

Fausto Malheiros.

>>Visite a nossa loja de motos

Comentário Best Riders


três − 3 =