Viagem de moto à Africa do Sul – Parte 1

0
847

Cidade do Cabo | Karoo | Garden Route

ROTEIRO

YZF_R1

Enfim, África do Sul, um dos destinos mais procurados do mundo para o turismo em motocicletas.

O país está localizado na faixa sub-tropical de alta pressão, tornando-o quente e seco. A África do Sul é famosa pelo seu sol, menos frequente nas estações chuvosas. Abril e maio são mais agradáveis, quando já não há chuvas. No verão a temperatura pode ser superior a 32ºC.

Fizemos um roteiro em artigo anteriores que traçam a rota dos que chegam até aqui rodando em suas motocicletas, vindos da Europa, começando em Marrocos. Os melhores relatos que tenho lido nessa saga pela África do Sul falam das muitas dificuldades em todos os sentidos. Dificuldade com a distância, com o isolamento, em alguns paises o turismo ainda é visto com reservas e não transmitem segurança. Mass tenho visto também que, os motociclistas ficam maravilhados com esse continente.

As dificuldades existem e são relatadas em detalhes e por incrível que pareça, muitos preferem fazer esse roteiro em “carreira solo”. Já tive a oportunidade de viajar sozinho quando fui ao Caribe Venezuelano em 2008 e de fato, tem uma magia, saber que está sozinho e confiando plenamente na máquina e que ela vai te levar e trazer. Essa cumplicidade surge nesse momento. Isolado no deserto africano, sem nada nos próximos 200km, tanto pra frente quanto pra traz te leva a estado de excitação que o coração parece sair pela boca, vontade de acelerar a moto pra chegar logo, mas também vontade de parar para registrar tudo em seus cartões de memória. Só quem passou por isso sabe do que estou falando. Estive em situação semelhante quando fui ao Salar do Uyuni na Bolívia. Escolhi ir pela fronteira com o Chile e na foto abaixo eu estava nesta situação. Nada nos próximos 150 quilômetros, nem animais e a confiança na máquina era plena, uma Yamaha XT600, moto fantástica.

malheiros
O lago seco ao fundo, esta após um precipício. A foto não mostra a magia do lugar

Esse roteiro sul africano tem estradas de cascalho lindas, com grau razoável de dificuldade, então recomendado para quem tem familiaridade com esse terreno.

1000px-Cape_Town_CBD_TblMnt

Começaremos pela Cidade do Cabo, foto acima. É uma metrópole com aproximadamente 4 milhões de habitantes. É o portal de entrada à África do Sul e na Cidade do Cabo, você poderá reservar de 3 a 4 dias para conhecer essa bela cidade.

Pontos Turísticos são vários:

Parque Montanha da mesa
Parque Montanha da Mesa
robben-island
Ilha Robben, onde ficou Mandela encarcerado por quase uma vida.
boa_esperanca
Cabo da Boa Esperança. O ponto mais próximo do Brasil.
dsc05202-e1310420833516
Jardim Botânico de Kirstenbosch. Plantas de toda a África do Sul podem ser encontradas aqui.
dsc05225
Cidade do Cabo vista do teleférico da Montanha da Mesa. Imperdível!
Tunnel_1-620x414
Túnel do Two Oceans Aquarium
Sudafrica-Boulders-Beach
Colônia de Pinguins africanos Boulders Beach
jou-ma-se-comedy-club
Cape Town Comedy Club – O melhor recomendado da cidade. Diversão garantida.

Um dos lugares mais visitados da Cidade do Cabo é a praia de camps bay, localizada ao Sul da cidade do cabo. São diversos restaurantes badalados e muita gente bonita. Esse roteiro sai fora das retas quase infinitas e das curvas largas, quase imperceptíveis da África Central. Vamos circular por estradas cascalhadas de grau leve de dificuldade, não se comparando às estradas da Namíbia.

L1050980-L

L1070002-L
Parque Cederberg

L1070005-L

Um pequeno hotel que não aparece nos guias, mas recomendado por vários viajantes. Como se pode notar na foto, varias motos de hospedes para no local. Famoso também pelo bife enorme servido no local. O Oásis Cederberg fica no meio de uma pista magnífica que cruza todo o parque natural.

L1050941-L
Bife servido no Oásis

Seguindo para p próximo destino, você percorrerá uns 200km por estrada de terra em meio às montanhas, a paisagem é de alguns picos de montanhas coberto de neve e vales enormes. Paisagens desérticas e nada pela frente. Para alguns é assustador, mas para outros, como eu, da um friozinho na barriga, mas o caminho é só de ida.

post4
Tankwa Karoo, amplie a imagem e veja o que te espera

Quanto mais ao sul da África do Sul vamos nos dirigindo, a paisagem vai mudando, o verde vai aparecendo, bem como sinais de civilização já são mais presentes.

Vamos seguir para a reserva no natural de Baviaanskloof, mas no caminho o passo Swartberg, foto abaixo.

swartberg

web-IMG_2994
Passo Swartberg, África do Sul

Passo são os caminhos entre as montanhas, ouvirá muito esse nome, quando resolver sair das vias principais e se aventurar por regiões mais isoladas.

Para nós aqui do Brasil um dos Passos mais conhecidos é o Passo Jama no caminho para o San Pedro do Atacama, mas já é asfaltado. Mesmo assim oferece uma beleza incrível, a 4800 metros de altitude na fronteira Argentina/Chile.

Reserva Natural de Baviaanskloof.

A Reserva natural de Baviaanskloof e a terceira maior área de proteção da África do Sul com mais de 500.000 mil hectares. É uma rota pra gente grande e trechos de até 100 km sem nenhum lugar nem pra um café.

Saindo da reserva Natural de Baviaanskloof, nosso destino será Jeffreys Bays, onde inicia a Garden Routes, charmosa estrada de retorno até a Cidade do Cabo por 650 km.

A agitada cidade é limitada em ambos os lados por reservas naturais e rios – os estuários Kabeljous e Seekoei e dentro de Jeffreys Bay – a reserva natural Noorsekloof. Lugar para descansar da “trilha” realizada e desfrutar de uma atmosfera relaxante, cidade sede dos eventos de Surf na África do Sul devido ao seu mar agitado.

Muita gente bonita.

2000_1336_2

2000_1336_1
Garden Routes, um alivio no retorno à Cidade do Cabo depois de mais de 500km de cascalho.

Algumas informações:

Os brasileiros não precisam de visto para entrar na África do Sul. É apenas necessário o certificado Internacional de Vacinação contra a febre amarela. É solicitado também uma página inteira em branco no passaporte, já que o selo de entrada no país ocupa uma página inteira. E, claro, seu passaporte tem que estar válido e em dia.

Vacina

Para entrar na África do Sul exige-se que os visitantes acima de um ano de idade tomem vacina contra febre amarela 10 dias antes de embarcar e apresentem o certificado da vacina lá desembarcando.

Deve-se tomar remédio contra malária antes de visitar as reservas e os parques das províncias de Limpopo, Mpumalanga e KwaZulu-Natal. Toma-se o remédio 24 horas antes de entrar em uma área afetada pela malária e, depois, uma vez por semana durante cinco ou seis semanas. Esse remédio pode ser obtido sem receita médica nas farmácias da África do Sul. Consulte um médico ou um farmacêutico para saber qual é o melhor remédio.

Embaixada (Brasília):
Tel.: (61) 3312-9500
E-mails: ganders@dirco.gov.za

Atende as seguintes UFs:
AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, GO, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PE, PI, RN, RO, RR, SE e TO.

Atentem para esse detalhe: um amigo meu deixou de entrar na Venezuela comigo, por que o embaixada em Boa Vista, Roraima, não emitia visto e foi mandado tirar o visto em Brasília, resultado, foi visitar o Monte Roraima e não conseguiu entrar naquele País.

Horário de atendimento ao público:
De: Segunda a Sexta-feira
Das: 9:00 às 12:00h

Endereço:
SES – Avenida das Nações, Lote 6 – Quadra 801 – Brasília/DF

Consulado Geral (São Paulo):
Tel.: (11) 3265-0449
E-mail: guedesf@dirco.gov.za
nchabeleng@dirco.gov.za

Atende as seguintes UFs: ES, PR, RJ, RS, SC e SP.
Atentem para esse detalhe.

Horário de atendimento ao público:
De: Segunda a Sexta-feira
Das: 9:00 às 12:00h

Endereço:
Avenida Paulista, 1754 – 12o. andar
Cerqueira César – São Paulo/SP
(próximo ao Masp/ Estação do Metrô Trianon-Masp)

Seguimos em nosso próximo artigo, ainda pela Africa do Sul.

Abraços.

Fausto Malheiros.

>>Visite a nossa loja de motos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


4 − = dois