Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Notícias

Foram emplacadas 456.889 unidades entre janeiro e junho deste ano; confira o ranking das dez motos mais vendidas

SEMESTRE 1 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Fenabrave, associação dos distribuidores, revisou a projeção de crescimento da venda de motos no ano

TEXTO: Arthur Caldeira / INFOMOTO
Fotos: INFOMOTO e Divulgação

Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Nos seis primeiros meses do ano foram emplacadas 456.889 motocicletas, segundo dados divulgados pela Fenabrave, entidade que reúne os distribuidores de veículos. O número representa um aumento de 6,93% em comparação com o mesmo período de 2017, quando foram vendidas 427.275 unidades.

SEMESTRE 2 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Venda de motos no primeiro semestre chegou a cresceu 6,93%: 456.889 unidades emplacadas

O bom resultado aconteceu apesar da queda nas vendas em junho, mês afetado pela greve de caminhoneiros ocorrida no final de maio. “Não houve transporte de motos de Manaus (AM), o que desabasteceu as concessionárias”, avalia Carlos Porto, Vice-Presidente da entidade para o segmento de duas rodas. Em junho, como reflexo da greve, foram licenciadas 74.089 motos, registrando queda de 8,83% sobre o volume de maio deste ano. Mas, quando comparado a junho de 2017, as vendas registraram aumento de 3,22%.

Projeções revistas

Diante do cenário econômico, afetado pela greve dos caminhoneiros e pelo início da Copa do Mundo de Futebol, a Fenabrave revisou, mais uma vez, as projeções para as vendas de veículos em 2018.

Considerando todos os segmentos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e implementos, motocicletas, tratores e colheitadeiras), a entidade revisou para baixo a projeção. De acordo com a Fenabrave, as vendas devem crescer apenas 9,8% sobre 2017, totalizando 3.420.259 unidades. Anteriormente, a entidade estimava aumento de 13%.

Entretanto, para o mercado de motocicletas a nova projeção é de 7,7% de crescimento neste ano, ante os 6,5% estimados anteriormente. De acordo com a entidade, a retomada dos níveis de renda pelas classes C e D, que formam a maior parte dos consumidores de motos de baixa cilindrada, é a responsável pela projeção mais otimista. Com a nova previsão, o total de motocicletas emplacadas deve chegar a 916.980 unidades em 2018.

Ranking de vendas

No topo das motos mais vendidas no primeiro semestre deste ano, não houve muitas novidades. A Honda CG 160 continua sendo a moto – e o veículo – mais vendido no Brasil: foram emplacadas 122.034 unidades no período. São da Honda também as outras sete primeiras colocadas no Top 10, com Biz (65.287) e Bros (59.459) ocupando a segunda e a terceira colocações, respectivamente. A Yamaha só aparece no nono lugar com a YBR 150 Factor (12.067), e em décimo com a XTZ 150 Crosser (9.315).]

Confira agora uma lista com as 10 motos mais vendidas entre janeiro e junho deste ano.

1º – Honda CG 160 – 122.034 unidades

A CG continua sendo a queridinha dos brasileiros e lidera a venda não só entre as motos, mas entre todos os veículos comercializados no País. Os números divulgados pela Fenabrave são baseados nos emplacamentos do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e não distingue qual das três versões – Start, Fan e Titan – é a campeã de vendas. Mas todas compartilham o mesmo motor flex de 160cc e chassi.

HONDA CG160 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Com três versões, Honda CG 160 é moto (e veículo) mais vendido do Brasil: 122.034 unidades

2º – Honda Biz – 65.287

As mudanças na nova Biz, apresentada no Salão Duas Rodas 2017, parecem ter surtido efeito. A CUB da Honda terminou 2017 na terceira colocação, mas agora recuperou o posto. São vendidas duas versões, que se diferenciam pela motorização e equipamentos. A Biz 110 é mais básica, com rodas raiadas e freio a tambor; enquanto o modelo de 125cc te rodas de liga-leve e ganhou um belo painel digital.

HONDA BIZ 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Nova Biz (110 e 125) mostrada no final do ano passado fez a CUB alcançar a segunda posição

3º – Honda NXR 160 Bros – 59.459

A receita de trail urbana da Honda já se mostrou um sucesso. Com roda aro 19 na dianteira e 17 na traseira, a Bros não é tão alta como as motos de uso misto tradicionais, porém enfrenta com desenvoltura as estradas de terra de nossa precária malha viária. O modelo também é vendido em duas versões, uma de entrada com freios a tambor e a ESDD, com sistema de freios combinados e disco em ambas as rodas.

HONDA BROS160 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Honda Bros perdeu espaço para a nova Biz e caiu para a terceira colocação no ranking

4º – Honda Pop 110i – 39.061

A motoneta mais barata da Honda (R$ 5.598) continua fazendo sucesso nas regiões mais carentes do Brasil. Vendida apenas em versão única, com freio a tambor nas duas rodas, partida elétrica e motor injetado de 110cc, a Pop supre a ausência de transporte público em diversas cidades.

HONDA POP 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

A popular Pop 110i continua fazendo sucesso por seu preço baixo e confiabilidade

5º – Honda PCX 150 – 15.461

Cada vez mais os scooters ganham espaço como um meio de transporte fácil e econômico para fugir do trânsito das grandes cidades. Prova disso é que o PCX 150 subiu uma posição no ranking das dez motos mais vendidas, desbancando até mesmo a popular CG 125.

HONDA PCX150 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Honda PCX 150 vendeu 15.461 unidades neste semestre e prova que o scooter conquistou os brasileiros

6º – Honda CB 250F Twister – 15.129

Com cores e grafismos mais atraentes para este ano e uma campanha com preço promocional de R$ 13.990, a Twister, relançada em 2015 com visual e motor novos, está voltando a fazer sucesso. No ano passado a street de 250cc ficou em nono lugar com 22.665 unidades emplacadas. Só no primeiro semestre de 2018, já foram vendidas mais de 60% de todo o volume de 2017 e ela agora está na sexta posição.

HONDA TWISTER250 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Cores mais atraentes, além de uma campanha promocional, fizeram a Honda Twister chegar a 6ª posição

7º – Honda CG 125i – 14.383

Modelo de entrada da linha CG, a Fan 125 ganhou injeção em 2016. Além de ser a moto mais em conta da marca japonesa, com preço sugerido de R$ 7.161, é muito econômica: em nossos testes rodamos 50 km com um litro de gasolina. Uma boa opção para fugir do trânsito e do ônibus lotado.

HONDA CG125 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Preço acessível e baixo consumo explicam as vendas da Honda CG 125i

8º – Honda XRE 300 – 12.913

Mesmo sem grandes novidades desde 2015, a XRE 300 continua “vendendo bem”. Com desempenho e conforto para pegar a estrada, além de uma ciclística robusta com roda de 21 polegadas na dianteira, pneus de uso misto e suspensões de longo curso, a XRE 300 é a opção de muitos motociclistas que querem também viajar.

HONDA XRE300 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Veterana XRE 300 ainda está entre as 10 mais vendidas no semestre

9º – Yamaha YBR 150 Factor – 12.067

Com um visual espartano, mas um motor moderno, flex e injetado, a Factor 150 é o modelo de entrada da Yamaha. Tem painel digital, rodas de liga-leve e freio a disco na dianteira na versão UBS, além de uma versão “pé-de-boi” com rodas raiadas e freios a tambor.

YAMAHA FACTOR150 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Yamaha YBR 150 Factor aparece na 9ª posição entre as motos mais vendidas com 12.067 unidades

10º – Yamaha XTZ 150 Crosser

Renovada para 2018, a Crosser ganhou duas versões “S” e “Z”, esta última com para-lama alto e protetores na bengala para rodar na terra. A novidade parece que funcionou, pois o modelo de uso misto da Yamaha agora figura entre as dez motos mais vendidas do Brasil.

YAMAHA CROSSER150 2018 Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Face-lift e nova versão Z da Yamaha XTZ 150 Crosser levaram o modelo à décima posição no ranking

Comentário Best Riders


− 2 = sete