Vaza a primeira foto da nova superbike da Ducati

0
530

Fotos: Moto Sprint (segredo) e reprodução internet

Com uma mecânica revolucionária, a superbike 2012 da Ducati promete ser uma verdadeira ruptura com o passado e o presente das atuais esportivas da marca, entretanto, a verdade é que, por enquanto, nenhum detalhe técnico sobre a nova moto vazou.

Qual será o seu nome? Também não sabemos, mas dificilmente será Superquadratta (em português, superquadrado, uma referência aos pistões de grande diâmetro e pouco curso). Ducati 1200? Talvez, mas duvidamos. Deve vir algo mais elaborado por aí.

Graças à última foto “segredo” divulgada pela revista italiana Moto Sprint, podemos ver que quase nada na futura Ducati é comum aos modelos atuais da marca, por isso, acreditamos que a nomenclatura baseada em números, que começou com a 851, passou por 888, 916, 996, 998, 998, 1098 e, finalmente, 1198, tenha chegado ao fim.

Também podemos ver pela foto acima que o tradicional chassi tubular de aço deu lugar a uma estrutura semelhante à utilizada pela Desmosedici GP. Possivelmente um monocoque de alumínio, mais barato que a fibra de carbono mas, ainda com elevado custo de produção.

A suspensão dianteira também receberá um up-grade. Das atuais bengalas de 43 mm devemos passar para algo próximo aos 50 mm, o que a experiência de outros fabricantes já mostrou, costuma ser um exagero para andar na rua.

Como seguramente a Ducati oferecerá a sua nova superbike em uma versão “normal” e outra mais equipada, é provável que a moto flagrada seja a mais radical delas, o que justificaria essas suspensões. Também não seria surpresa se ela chegasse com ajustes eletrônicos, nos moldes daqueles utilizados pela Multistrada 1200, só que, naturalmente, adaptados para um comportamento em competições.

Apesar de manter a configuração monobraço, a balança traseira também é totalmente nova. Aparentemente fundida em peça única e com elementos de ligação e amortecedor concentrados do lado esquerdo da moto, ela deve conciliar excelente comportamento dinâmico, custos de produção contidos e rápida manutenção (e substituição) nas competições.

O amortecedor na lateral também abriu espaço para posicionar o escape sob o motor, pondo fim à era da tradicional dupla saída sob a rabeta. Tudo em nome da concentração de massas. Como dissemos, nesta moto a tradição deu lugar à eficiência.

Motor? Além das medidas monstruosas — que, comenta-se nos bastidores, chegariam a 112 mm de diâmetro x 60,9 mm de curso — o novo 1200 deverá apresentar um layout totalmente novo, com um “V” com nova angulação. Fala-se em cerca de 190 cv.

Repetimos: tudo o que falamos aqui é pura especulação já que nenhum dado técnico da moto foi confirmado até agora. O tamanho da revolução que a Ducati está preparando só saberemos, em detalhes, no EICMA, o Salão de Milão, em novembro.

Esqueça o escape na rabeta desta projeção. Ele termina sob o motor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


9 − = quatro