Teste: Triumph Tiger 800 XC

house, Testes

Triumph Tiger 800 XC

>> Confira mais testes

Mais uma vez nos deparamos com uma bela criação do homem, que apesar do nome se referir a um grande felino, a primeira impressão que passa é a de um belo garanhão, impressão esta verificada nas ruas, logo ao retirar esta bela fera - parado em um farol, um motoboy exclama ao meu lado: “caramba, parece um cavalo e não uma moto!

Tiger2 Teste: Triumph Tiger 800 XC

Tranquilamente com 215 kg, 221,5 cm de comprimento, 865 cm de largura, do alto dos seus 139 cm (sem espelhos) é generosa para com os menos favorecidos em altura, pois oferece 2 alturas do banco do piloto: 84,5 e 86,5 cm, com um ajuste bem simples, bastando mover um eixo logo abaixo do assento do piloto. São 2 cm que fazem uma boa diferença para quem tem altura em torno de 175 cm.

Tiger 81 Teste: Triumph Tiger 800 XC

Completando o visual reforçado, um tanque de 19 litros, o que dá uma excelente autonomia para longas viagens, pois o consumo em estrada, em média, se mantém acima de 20 Km/l em estrada e de 15 a 18 km/l em trânsito urbano.

Tiger 82 Teste: Triumph Tiger 800 XC

Uma novidade para o nosso mercado brasileiro é sem dúvida o motor tricilíndrico em linha, 4 válvulas por cilindro, DOHC, 799 cc, refrigeração líquida, gerando 95 cv de potência a 9300 rpm,
com torque 8,0 mkgf a 7.850 rpm, que se comporta como um quatro cilindros e talvez um piloto mal informado nem percebesse a diferença, pois o funcionamento é muito equilibrado, não gerando vibração que possa incomodar.

Tiger 101 Teste: Triumph Tiger 800 XC

Aliás potência e conforto são itens que me chamaram muito a atenção, tanto em uso urbano quanto estrada. Acelerar de 40 km/h para 120 km/h é algo muito sutil e tranquilo, mas acima destes números é onde se nota toda a cavalaria desta britânica elegante e imponente. Uma tocada muito confortável e prazerosa, tenho que destacar, pois sob o confortável banco temos um chassi treliçado de tubos de aço o que a torna muito rígida e segura em qualquer situação. A boa altura do solo e a carenagem bem ajustada, que desvia todo o vento, completam o quesito conforto.

Tiger 111 Teste: Triumph Tiger 800 XC

Apenas um pequeno detalhe nos chamou a atenção, um “clack clack” provocado pela corrente (blindada) e outro pelo suporte do baú traseiro, mas nada que pudesse tirar o brilho e prazer de pilotar esta maravilha da tecnologia. Suspensão


 é um item a ser destacado: na dianteira garfo telescópico hidráulico Showa com 45 mm de diâmetro e 220 mm de curso, na traseira monoamortecedor Showa 
regulável em pré-carga, compressão e extensão, 215 mm de curso, 

 o que deixa esta fera (ou garanhão) muito macia e confortável, independente do tipo de estrada a ser rodado. Este teste foi feito em ruas de paralelepípedos e ruas mal conservadas com muitos buracos, pois não pude efetuar em estrada de terra devido a forte chuva de granizo neste final de semana, mas foi aprovada com louvor neste item. E para segurar (ou “domar”) esta criatura, freio dianteiro: 2 discos de 308 mm de diâmetro
 com pinça Nissin de 2 pistões (ABS opcional) e na traseira disco simples de 255 mm de diâmetro com pinça de 1 pistão, que foram bem testados na Rodovia dos Bandeirantes, quando o trânsito parou subitamente o conjunto se mostrou altamente competente. E calçando todo este conjunto, pneus na dianteira: 90/90-21 e na traseira: 150/70-17.

Tiger 51 Teste: Triumph Tiger 800 XC

Tiger 61 Teste: Triumph Tiger 800 XC

O painel da Tiger 800 XC além de belo é muito funcional, composto por um computador de bordo que faz leitura da economia de combustível média e instantânea, autonomia restante, indicador de combustível, indicador de serviço (revisão), indicador de marcha engatada e relógio, bem como informações essenciais: velocidade e rotações do motor.

Tiger 92 Teste: Triumph Tiger 800 XC

A marca é uma das caçulas do mercado brasileiro mas já conta com uma rede de assistência com várias oficinas e lojas distribuídas por boa parte do Brasil, o que mostra que veio para ficar, para nossa sorte!

Tiger 72 Teste: Triumph Tiger 800 XC

Texto: J. Dionysio

Fotos: J. Dionysio e Divulgação

>>Conheça a nossa loja de motos

4 comments

  1. Sonho de consumo…Pelo que a moto oferece o preço está bem competitivo.

    Uma Honda Transalp custa quase a mesma coisa, mas acho que seria covardia compara-la com esta inglesa.

    Resta saber se meus 1,70 m será suficiente…kk

    Responder
  2. Só um detalhe no texto é que me chamou à atenção: O ABS opcional.
    Até onde sei todos os modelos Tiger 800 vendidos no Brasil tem o sistema de série.

    No mais é isso mesmo. A moto é fantástica.

    Responder

Comentário Best Riders


3 × oito =