Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte

Destaque, Impressões, Notícias, Testes, Últimas

Suzuki Boulevard M800 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arteTexto e fotos: J. Dionysio

O primeiro contato com esta obra de arte é muito agradável, um belo desenho e estilo, linhas harmoniosas. Suzuki Boulevard M800, motor OHC, 4 tempos, 2 cilindros V-Twin 8 válvulas, refrigeração líquida,

 injeção eletrônica, 805 cilindradas – gerando 53 hp a 6.000 rpm (torque máximo – 7,04 kgf.m a 4.000 rpm).

Seu câmbio, de 5 velocidades com sistema de transmissão eixo cardã, proporciona uma prazerosa sensação ao pilotar e tranquilidade quando está estacionada, dispensando as manutenções periódicas, seja esticando, lubrificando ou limpando o chão de óleo na garagem (a patroa agradece!).

IMG 9647 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte IMG 9648 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte

A suspensão dianteira dessa Boulevard é telescópica invertida de amortecimento hidráulico, já na traseira, balança articulada tipo link de monoamortecimento hidráulico, mola helicoidal, com ajuste de pré-carga da mola. O modelo testado apresentou uma regulagem de suspensão endurecida e, no trânsito urbano, em vias esburacadas, deixou a pilotagem conturbada. Em compensação, em vias normais, como a Avenida Paulista e a Avenida Juscelino Kubitschek, em São Paulo, quanta diferença! É uma delícia “deslizar” com esta máquina. Os freios, disco na dianteira e traseiro a tambor, mostraram-se eficientes quando solicitados em situações inesperadas, em uma fechada por exemplo (que susto!).

Chegou a hora de pegar estrada… até que enfim! Sem dúvida esta é a verdadeira vocação desta jovem. Vento no rosto, vibração dentro dos níveis aceitáveis, chegando rapidamente aos 120 km/h, se mostrou muito eficiente nas reduzidas e retomadas.

IMG 9649 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte IMG 9651 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte

Confortável, com seus 2,42 metros de comprimento, distancia entre eixos de 1,65 m, 0,14 m do solo e o conjunto de pneus 130/90-16 M/C (67W) na dianteira e 170/80-15 M/C (77W) na traseira, sem câmaras, a motocicleta disponibiliza curvas estáveis, seguras e prazerosas, detalhe que destaco, pois a ciclística desta obra de arte é sem dúvida espetacular.

A altura do assento (0,70 m do solo) favorece pessoas com uma estatura não tão privilegiada (sem ofensa aos baixinhos!), a largura total, 0,89 m, dificulta um pouco no trânsito urbano, nos corredores “virtuais”, bem como o raio de esterço nas manobras para estacionar, mas relevante ante ao grande prazer de pilotar essa beldade.

IMG 9653 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte IMG 9656 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte

Temos um pequeno deslize no tanque de combustível, que poderia ter mais capacidade. Com seus 15,5 litros, como na maioria da sua categoria, proporciona uma autonomia pequena, portanto é preciso ficar atento durante as viagens nos pontos para abastecimento, se você quiser evitar uma pane seca no meio da estrada. Em nosso teste o consumo foi de 15,8 km/l, com autonomia estimada em 250 km, aproximadamente, em trânsito misto (cidade/estrada).

O painel segue a linha das custom, econômicos em equipamentos, como conta-giros por exemplo. Aqui levanto um “em tempo”: nas rodas de bate-papo, essa categoria sempre foi tachada de “lego”, ou seja, sempre haverá um acessório disponível para incrementar essa donzelaAs luzes de controle, dependendo do capacete que se usa, podem ficar escondidas abaixo da “queixeira”, forçando o movimento da cabeça para baixo, para se verificar se a luz de seta está ligada, por exemplo.

IMG 9657 1 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte IMG 9654 1 Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte

Um lembrete aos marinheiros de primeira viagem: cuidado com os chaveiros pendurados na chave de ignição! Com o vento, certamente irá causar riscos circulares nas proximidades, por isso opte por chaveiros que não causem danos a pintura. Ao final do teste chegamos à conclusão que esta é uma boa opção de compra, conjunto harmônico, bonito, boa tecnologia.

Ficha técnica:

Motor
Motor: 4 tempos, 2 cilindros V-Twin com 8 válvulas, OHC, refrigeração líquida
Cilindradas: 805 cm³
Diâmetro X Curso: 83,0 x 74,4mm
Taxa de compressão: 9,4:1
Sistema de lubrificação: Cárter úmido
Sistema de Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tipo de ignição: Eletrônica
Potência máxima: 53 hp (métrico) a 6.000 rpm
Torque máximo: 7,04 kgf.m a 4.000rpm

Transmissão
Transmissão: 5 Velocidades
Sistema de transmissão: Eixo cardã

Suspensão e Freio
Suspensão Dianteira: Telescópica invertida de amortecimento hidráulico, mola helicoidal
Suspensão Traseira: Balança articulada, tipo link de monoamortecimento hidráulico, mola helicoidal, com ajuste de pré-carga da mola
Freio Dianteiro: Disco
Freio Traseiro: Tambor

Dimensões e Peso
Comprimento Total: 2.420 mm Largura Total: 890 mm
Altura Total: 1.105 mm
Distância Mínima entre Eixos: 1.655 mm
Distância do Solo: 140 mm
Altura do Assento: 700 mm
Peso (ordem de marcha): 269 kg
Pneu Dianteiro: 130/90-16 M/C (67W), sem câmara
Pneu Traseiro: 170/80-15 M/C (77W), sem câmara
Tanque de Combustível: 15,5 litros
Óleo do Motor: 3,4 litros (com troca de filtro)

Cores: Azul e preta
Preço: R$31.900,00

Boulevard M800 Azul R Suzuki Boulevard M800: Uma obra de arte
Foto: Divulgação

28 comments

  1. Tenho uma Boulevard M800 e estou muito satisfeito. Viajo bastante, pego estrada e a utilizo na cidade (do Rio de Janeiro) também. Não quero trocar. Já está com mais de 80.000 km, não dá manutenção, é macia e, para mim, é uma das motos mais bacanas que exiswtem.

    Responder
  2. tenho uma 2009. Òtima máquina. mas os modelos com farois quadrados realmente não agradaram.

    Responder
  3. Olá, todos… espero não estar chegado tarde demais… sempre atrasadinho… só agora vim conhecer a M800, porém ao ligar na concessionário fui informado pelo vendedor que nem na fábrica está tendo. Ele vai ligar na segunda-feira para saber se vai chegar algum novo lote, mas não sabe me dizer sequer se a mesma está saindo de linha. Alguém me dá uma luz? Eu me identifiquei bem com essa moto, achei que estaria de bom tamanho pra mim. Caso saia de linha, qual uma outra que poderia substituí-la, no mesmo estilo? Conheço muitíssimo pouco de motos grandes (acostumado com a 300 da Honda)…

    Responder
  4. Na boa pessoal, a boulevard é uma excelente moto (custon) ja tive uma shadow 600, uma drag e a ultima foi a boulevard antiga, sendo ela a melhor pra curva e conforto em comparaçao as outras 2. porem se querem conforto em estradas, comprem uma bigtrail, as custom são muito mais estilosas e bonitas, mais hoje tenho uma gs800 e só troco ela por outra bigtrail maior. abraços

    Responder
  5. concordo com os comentarios anteriores, a bulevar é uma obra de arte até o ano 2011 ,porque esta nova ficou horrivel,oque é uma pena.

    Responder
  6. Tenho uma boulevard 13/14. A moto é fantástica, a ciclística é o grande diferencial, apesar de ser imponente por onde passa, no trânsito parece uma moto pequena… A arrancada é muito boa e coloca fácil a midnight no bolso. Estou até pensando em trocá-la… Mas por uma outra com 1800cc.

    Responder
  7. A Boulevard M800 é uma máquina exepcional, que nao precisa tecer muitos comentarios. Adquire uma, e, você concordará comigo!.

    Responder
  8. Sou da mesma opinião do Francisco. A Suzuki poderia disponibilizar a M 800C, que é a Custom clássica, como existe em outros países.

    Responder
  9. Eu tinha uma tornado 250cc, e me sentia bem com ela. Mais depois que operei o joelho e terei que operar o outro, a tornado é muito alta e estava me incomodando o joelho. Então resolvi comprar a Boulevard 800cc 2008/2009, e estou super satisfeito com a mudança. Me sinto bem pilotando esta moto maravilhosa e confortável.

    Responder
  10. Excelente moto, custo / benefício excelente, pois anda bem, não dá manutenção, faz 22 km/l e chama atenção onde passa. Já é a segunda que tenho desse modelo e só troco por outra.

    Responder
  11. boa noite ,
    amigo ,levi você que é experiente que já teve varias motos , qual moto , ou custon você indicaria para quem quer conforto e tanto pro piloto e garupa e desempenho ,

    att, rodrigo

    Responder
  12. eu ja comprei Harley road king 1600
    harley electra 1450
    ja tive 2 suzuki
    tenho atualmente uma custom Yamaha
    tenho uma Honda
    e comprei uma Boulevard M 1500
    estou muito satisfeito,ando grandes distancias vou a S.Paulo varias vezes por ano ,fora muitos lugares que sempre vou,a Boulevard M 1500 ainda andei pouco. mas gostei muito faço isto a mais de 40 anos motos diferentes .portanto posso falar. por saber o que digo

    Responder
  13. Eu acabei de comprar uma boulevard 800 e ainda não sei nada sobre a moto, sei que até aqui estou amando. mas estou perdido quanto a trocar oléo e etc.. se alguém puder me dar um toque. pois nunca tive uma moto dessas. ela é 2009 8.000 km rodados

    Responder
  14. Realmente essa nova versao é feia de doer os olhos essa rabeta com esse banco e carenagem no farol PUTZZZ

    Responder
  15. Nunca tive uma moto custom. Gosto de esportivas e/ou naked com semi-carenagem, mas estou pensando em trocar de moto e estilo devido a uma lesão no ombro que não permite mais eu pilotar jogando o peso do corpo sobre os ombros. Pensei na M800 com aquela “rabeta” alta e a lanterna linda, motor escurecido e rodas de liga leve, tudo muito esportivo, mas a Suzuki mudou e fez da M800 uma custom igual a todas as outras – sem uma personalidade própria.

    Responder
  16. Prezados,
    Desculpe, mas gostaria de expressar minha opinião de forma contraditória à maioria.
    Eu sou uma admirador de carteirinha da Boulevard M 800, pois julgo ser a mais bela moto da categoria., inclusive se comparado a maioria das ” Harley Davison “.
    Tanto sou apaixonado que estou procurando uma incessantemente para adquiri-la após vender minha Shadow 600.
    Bem, minha opinião é que os idealizadores da mova Boulevard se esqueceram de manter o design da sua antecessora M 800 , preocupando-se deliberadamente em adotar às características da Harley Davison, no contexto geral da moto.
    Enfim, minha opinião é que a Boulevard perdeu sua identidade própria, com aquela rabeta inconfundível e inigualável.
    Aquela sim… uma verdadeira obra de arte !

    marcos Abrantes – 51 anos – Praia grande – SP -

    Responder
    • Rapaz, eu pensei a mesma coisa. Estou louco para comprar uma, mas infelizmente os novos modelos ficaram horríveis. A rabeta é a principal parte que destruíram a moto. Agora estou procurando uma 2011, na cor branca. Vamos ver ser acho uma em bom estado com um preço condizente.

      Responder
      • Acabei mudando de ideia. Amigos que possuem essas máquinas me falaram sobre os prós e contras de cada modelo. Fiquei com a Suzuki GSX-1250 FA e estou satisfeitíssimo.
        Abraços..

        Responder
  17. Não achei feia, mas nesse preço e com freio a tambor na traseira! Absurdo, há alternativas mais atraentes.

    Responder
  18. Achei essa nova versão MUITO FEIA. Concordo plenamente com os comentários acima que mencionam o modelo anterior como bem mais bonito. Essa versão atual perdeu a personalidade, paralama traseiro horrível e carenagem idem. Enfim, esta é a minha opinião e respeito quem pense o contrário. Pensava em comprar uma ano que vem. Desisti. Vou juntar mais grana, vai demorar mais tempo eu sei, mas vou partir para uma moto custom clássica de verdade – uma Harley.

    Responder
  19. Engana-se quem acha que custom é confortável. Eu costumo de dizer que quem gosta de custom gosta de viver o estilo e não de moto de verdade. Pq essas motos não servem pra muita coisa, ao menos no BR. Em uma recente viagem com amigos, um dos companheiros foi numa M800 2010, sofreu um bocado entre as BWM, VStrom e eu com a Versys. Saindo de SP pra chegar até natal e de natal seguir até manaus. Em SP/RJ tudo ok.. do ES pra frente só sofrimento… resultado.. em natal colocou a moto num caminhão e voltou pra SP…

    Responder
    • Eu tenho uma custom e acredite! ela é confortável. dentro da cidade já rodei com quase todo tipo de moto e a que menos doeu as costas foi a custom…. claro! pra mim…. já o rapaz que rodou até o nordeste e voltou de caminhão me fez lembrar quando fui de carro pra recife e não achei nada legal, pois bem, voltei também de avião…. rsrsrs, isso é uma questão de motivação, claro a moto ajuda muito.

      Responder
  20. Considero a Suzuki Boulevard M800 uma moto com muita personalidade, estou na 45º parcela do consorcio e devido a mudança do estilo estou optando por pegar um Harley 883R , acredito que a montadoras deveriam dar opções como acontece fora do País , onde vc pode optar por 3 opções de Boulevard M800 , esta carenada , uma mais classica e a anterior que era perfeita na minha visão , esportiva , agressiva , mas com visual de moto customizada, pena
    Segue o mesmo para Honda (Shadow sem opção veja na Italia a Dark e a antiga) e Yamaha , a Kawasaki pelo menos mantem opções para a Vulcan

    Responder
  21. O modelo antigo era lindo…a nova saiu estranha que só!
    Feia p caramba!

    Responder
  22. Uma obra de arte mesmo!! se for pensar em consumo é melhor andar a pé ou de bicicleta!!

    Responder
  23. Bela moto, excelente para viagens…

    Responder
  24. Bela máquina, parece um tanto confortável para viagens.
    Mas esse tanque e esse consumo digno de um carro médio tira muito do seu custo/benefício infelizmente.

    Responder
  25. BELA! GOSTA DAS STREET E ESPORTIVAS, ESSA E A UNICA NESSE ESTILO QUE EU COMPRARIA.

    Responder

Comentário Best Riders


sete − = 0