Suzuki Boulevard M1500R: Super Size

14
2792
Suzuki Boulevard M1500R (19)

Finalmente apareceu um pouco de sol para que eu pudesse dar uma volta na Suzuki Boulevard M1500R. Trouxe ela para casa a noite debaixo de muita chuva, sob um trânsito pesado e confesso que não é das melhores experiências.

Suzuki Boulevard M1500R (3)

Fotos: Edgar Rocha

Suzuki Boulevard M1500R: Super Size

Seu tamanho atrapalha muito andar nos corredores e com a grande largura do pneu traseiro na chuva, precisamos redobrar a atenção. Com o asfalto seco e o sol brilhando, iniciei minha volta na estrada. Sim, esta moto só faz sentido em uma estarda, e com excelente condição de piso.

A Suzuki Boulecard M1500R tem seus 2.410mm de comprimento e 1.690mm de entre eixos e me lembraram de um teste que realizamos no Best Riders em julho de 2011 com a HD Rocker.

O excessivo comprimento, peso (328 kg) e entre eixo, tornam a Suzuki Boulevard M1500R uma moto de reações lentas e que requer alguma experiência para domá-la.  As respostas do motor são muito fortes e o desempenho impressiona.

Suzuki Boulevard M1500R (4)

Se desejar utilizar toda a potência desta usina de força, lembre-se de colocá-la no giro correto, para que possa aproveitá-la por inteiro. Rodando a 100 km /h em quinta marcha, se enrolarmos todo o cabo sem baixar uma marcha, a Suzuki Boulevard M1500R “reclama” bastante e sentimos uma certa vibração, apesar deste, V2 com 54 graus e 80Hp ser montando sobre 3 coxins de borracha. Falando em motor e potência, lá fora já tem uma versão da Boulevard 1.800 cc, só que com 125 HP. Quem sabe um dia não chega aqui…

Seu câmbio de 5 velocidades é bem eclético, com as três primeiras marchas curtas e a 4 e 5 bem longas. Além disso, precisamos de um certo tempo para se acostumar, não só ao curso do pedal como ao encaixe das marchas. A transmissão final por cardã ajuda a aliviar a vibração e torna sua manutenção mais simples.

A ergonomia da Suzuki Boulevard M1500R deixa um pouco a desejar. Apesar do banco largo e macio estar a apenas 71 cm do solo, o guidão largo fica bem distante, fazendo com que o piloto tenha de curvar as costas para frente, a fim de se ajustar a pilotagem.

Suzuki Boulevard M1500R (10)

O guidão (muito reto) já tem um prolongador para trazê-lo o máximo para trás, mas faltava deixá-lo mais curvo. Com as costas arqueadas e as pernas bem abertas (calma, não pensem besteira), devido ao também largo tanque de combustível, realizar longas viagens a bordo desta custom pode ser um problema. Apesar de bem largo, suficiente para incomodar a parte interna das coxas do piloto, o tanque comporta apenas 18 litros e mesmo com uma pilotagem feita totalmente em estrada e em velocidades moderadas, seu consumo foi de 14,4 km/l, o que se resume em uma autonomia de menos de 250km.

Suzuki Boulevard M1500R foi feita para pisos lisos e muito bem pavimentados. Qualquer coisa fora disto, você sentirá na pele, ou melhor, no corpo. Em um pequeno trecho de paralelepípedos, tive a impressão que eu iria desmontar. A suspensão dianteira da Suzuki Boulevard M1500R é telescópica invertida com um curso de 130mm e a traseira com balança articulada, monoamortecida com 118mm de curso.  O conjunto está bem calibrado para estradas “passadas a ferro”, cada vez mais difíceis de encontrar por aqui. Em curvas de alta ela se sai muito bem, tendo como limitador apenas o raspar das pedaleiras.

Suzuki Boulevard M1500R (5)

Os freios são proporcionais aos grandes números desta máquina. Na dianteira temos um duplo disco de 310mm de diâmetro e na traseira um disco simples de 275mm. Podem parecer suficientes, mas na prática se mostram de pouca progressividade e um tanto borrachudos.

A Suzuki Boulevard M1500R calça pneus bem largos (120/70 ZR18 M/C na dianteira e 200/50 ZR17 M/C na traseira) o que por um lado ajuda bastante na estabilidade mas por outro a torna sensível as imperfeições e desníveis longitudinais da pista. Pilotei com bastante cautela na chuva para evitar sustos, mas confesso que eles dão bem conta do recado no asfalto seco.

O painel simples e os punhos de bom tato com os comandos básicos e essenciais são precisos e suficientes para a proposta da moto. Não acho que painel digital combine com motos custom, mas isso é gosto pessoal.

Suzuki Boulevard M1500R (11)

Bem, se você chegou até este ponto do texto, deve estar pensando “putz, o cara não gostou de nada?”,  pelo contrario, as linhas da Suzuki Boulevard M1500R são lindas.  É uma moto que chama a atenção por onde passa, não só pelas dimensões como também pelas formas.

Se você vier me disser que o farol dela lembra a V-Rod, realmente isso não interessa. Para mim lembra o farol dos Porsche 911 antigos. O fato é que é lindo. A harmonia das linhas da Suzuki Boulevrd M1500R se inicia em seu para-lama dianteiro e são bem trabalhadas até o fim do escapamento. Não, não é exagero. Diversos pontos das Boulevard parecem que foram desenhados e redesenhados até a exaustão, para conseguir o melhor efeito visual possível. Destaco como pontos altos do design da Suzuki Boulevard M1500R, o farol, as curvas e saída do escapamento e o conjunto de linhas que unem farol, painel tanque banco e rabeta.

Suzuki Boulevard M1500R (9)

Uma moto feita para curtir e não para pilotar. Para quem gosta de motão, motorzão, pneuzão, é a uma boa escolha. Gosto de custom menos extremas e com maior maneabilidade, versatilidade e conforto. Pelo o volume de vendas da Suzuki Boulevard M1500R no ano passado, apenas 197 unidades, parece que não estou sozinho em minhas preferencias, mas para quem curte uma muscle bike, acelere fundo e aproveite!

Suzuki Boulevard M1500R (22)

 

suzuki Boulevard m1500r

14 COMENTÁRIOS

  1. Eu tive uma xre 300 Hally aos meus 46 anos nunca gostei de motos fui roubado. Pós não desisti também me apaixonei pela Boulevard m1500 estou na fila para comprar a minhá e quando xonceguir irei ficar noito e casar com ela e ser feliz para sempre gosto não se descri a onde vai a HD vai também a m1500 da suzuki o importante é vc estar bem e tratala bem pra que ela te proporcione o que vc quer . Liberdade sentir o vento no peito a brisa no rosto e estar com os amigos dando um feliz rolê por onde puder . Que Deus abençoe todos os tipos de motociclistas que existe na face da terra.

  2. Verdade seja dita: Creio o comentarista nem “pilotou” a moto. Aliás, o cara não entende muito de moto. Aparentemente leu o manual de instruções da moto e pronto, saiu escrevendo um monte de besteira sobre a melhor moto do mundo para quem sabe e gosta de motocicletas. Sugestão: Contratem alguém que realmente entenda de motocicletas para “testar” e falar sobre elas…

  3. Este comentarista está vendo o jogo errado… A M1500 é sem dúvida a melhor custon existente, ele deve ser um daqueles HD invejosos, pois compram uma HD cara p.carvalho e sem graça nenhuma.

  4. Olá pessoal está questão de ser franzino nada a ver tenho 1.78 de altura peso 65 kilos tinha um BMW gs650 era alta curti muito mais quando vi a M1500 apaixonei pela beleza imponente fiquei com medo mai s quando subi e pilotei realmente vi que nasci também para pilotar está máquina boa em curvas pilotagem muito agradável sem contar as retomadas muito satisfeito.

  5. amo essa moto e confesso, acho que o jornalista não sabe o que fala, pois a 1500M é muito facil de pilotagem mesmo com seus 328 quilos… bem claro não é uma moto pra fresco… mas quem procura uma alta cilindrada sabe do que estou falando…
    Me desculpe mas o camarada não sabe o que fala… tive oportunidade andar em varias motos antes de comprar minha boulevard e só comprei porque percebi que de fato é uma moto nota 9 em todos seus aspectos…

  6. Olha, nunca tinha tido motos até março de 2012. Comprei uma Lead e fiquei com ela até novembro do ano passado, quando troquei por uma Tenere 250. Em maio deste ano troquei a Tenere pela M1500, e estou nas nuvens! A moto é fantástica! Até agora só fiz pequenas viagens com ela (a maior com cerca de 300km) e na estrada ela é excelente! Tem um torque absurdo, estabilidade em retas e curvas longas, boa para quem quer pegar uma estrada sem estresse, sem aquela neura por correria. É uma moto ótima para curtir o passeio, com segurança. Apesar de não ter ABS, já tive que alicatar os freios algumas vezes, e ela respondeu muito bem. É uma moto que me faz querer mantê-la por muito tempo!

  7. Troquei recentemente minhas duas motos(750 four 75 e uma CBR 1000), por uma Bouvevard 1500 m
    0 KM, estou gostando muito, só estou sofrendo pela separação da 750 four, que ficamos 30 anos juntos!

  8. Concordo com tudo. Comprei uma, e confirmo este depoimento. Pelo menos na minha opinião. Será que existe algum tipo de guidão mais confortavel pra ela, ou melhor, pra mim? Grato Vladimir.

  9. nao me importo com esses cometarios sou apaixonado pela suzuki m1500 para nao falar de todas mas infelismente nao posso compra uma,se alguen ai puder me ajudar a realizar esse sonho porquer eu nao gostaria de morre sem ter uma maravilha dessa! obrigado e que Deus proteja todos os motociclistas (e quem sabe um dia eu faço parte com voceis!) fone 03188026697 jacson

  10. realmente gosto é gosto, se tivesse lido essa materia antes nao teria comprado a minha. como ja havia adquirido posso dizer que a opniao do jornalista nao é justa com a realidade da maquina, ela é um tanque e achei super facil de pilotar ate em transito engarrafado. tem que ter braço forte pq realmente nao é moto pra homens com franzinos, ate coloquei pneus de perfil mais esportivos identicos ao da HD fat boy. eu estou apaixonado e se continuar assim nao troco mais de modelo. m grande abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


dois + = 10