Sistemas de transmissão – Correias

17
4413
correias mecanica de moto

Muito bem Best Riders, nesta semana titio vai falar sobre um aspecto bem técnico, algo curioso que poucos se perguntam o porquê.

O motociclista experiente deve saber, mas há muitos pilotos que não sabem o motivo da existência de vários sistemas de transmissão tão diferentes, a saber os mais comuns:

  • Corrente

correias mecanica de moto

  • Correia

correias mecanica de moto

  • Eixo-Cardã

correias mecanica de moto

A transmissão de energia / potência primária, teoricamente é a do motor a explosão -> virabrequim -> caixa de câmbio, quando a explosão empurra o pistão para baixo transformando energia térmica em cinética, ou seja, combustão do combustível em movimento do virabrequim.  E então leva para a caixa de câmbio, onde a seleção da velocidade (relação) é feita.

Primeira parte da transformação de energia:

Para não complicar muito, vamos pular a caixa de câmbio, e olhar agora para este componente, a corrente, correia ou eixo-cardã, os sistemas mais comuns, que ligam o vibrabrequim / pinhão à coroa fazendo a roda de trás girar, ou seja, esta peça faz parte da então chamada transmissão secundária como pode ser visto nesta simplificação do vídeo:

Além de questões de custo e durabilidade, um dos principais motivos da escolha do sistema de transmissão é quando se está disposto a perder de energia nesta fase da transmissão. A corrente perde próximo de 10%, a correia 15-20% e o eixo-cardã uns 30-35%. Não jovem, não há forma de trasmissão sem perda. A física explica. Por isso motos de cross usam corrente, pois precisam aproveitar o máximo possível da potência gerada pelo motor. Já as customs podem se dar o luxo de ter as mais suaves correias ou eixos-cardã.

Isso foi apenas uma introdução, para colocar o Best Rider no contexto do assunto de hoje: correias.

correias mecanica de moto

As correias são fabricadas pelas maiores empresas multinacionais como Gates, Bando, Goodyear, Contitec, e outras, que utilizam em sua composição, o poliuretano, fibra de carbono, kevlar, com tecnologias que eliminam ruídos, não necessita de nenhum tipo de lubrificante, são quase impossíveis de cortá-las e não sofrem alongamento.

Cuidados com as Correias – pelas características das motocicletas, a roda traseira funciona paralelamente ao sistema de transmissão, e pelo seu giro tende a jogar detritos, água, areia, pedriscos, terra, sobre a correia e polias, fazendo com que em contato direto diminua a vida útil do sistema. Sendo assim, fica o condutor/proprietário, responsável pelo bom uso, manutenção e cuidados com o sistema.

correias mecanica de moto

Durabilidade– teoricamente os fabricantes dessas correias dentadas com composição de fibra de carbono, estimam 25 mil horas de uso e assim, tomamos como base em nossos projetos as motocicletas que saem originais de fábrica, que em alguns casos são indicadas a trocar preventivamente a correia com 100 mil km ou 10 anos de uso, ou ainda outros fabricantes que indicam a troca com quilometragem entre 40 e 80 mil km. Por se tratar de um produto hi-tech, com resistência elevada e que requer técnicas variadas de ajustes, assim os fabricantes não concede garantia de quebra ou danos com essas correias, em alguns casos são encaminhados para análise do fabricante.

correias mecanica de moto

Hoje, muitas motocicletas utilizam correia dentada na transmissão, especialmente as motos de maior cilindrada e as modelo custom. É também muito interessante notar que as correias sincronizadoras são muitas vezes uma alternativa para os motociclistas aventureiros que percorrerão longas distâncias, necessitando de equipamentos confiáveis e duráveis.

Outras vantagens das correias:

  • Em primeiro lugar, é tenaz e quase impossível cortá-la.
  • Ótimo custo benefício por Km rodado. Revisões chegam a ser feitas apenas com 110.000km. ou 10 anos.
  • É funcional em condições de temperaturas extremas.
  • Não necessita lubrificação e tensionamento.
  • Absorve cargas de choque.
  • Elimina os custos de lubrificação e limpeza da motocicleta.
  • Reduz os custos de mão de obra.
  • Resistente a óleos, produtos químicos, agentes contaminantes e a corrosão.
  • Aumento da capacidade de tracionamento.
  • Livre de ruídos.
  • Produto ecologicamente correto.

Lembre-se que a moto deve servir a você e as suas necessidades, portanto faça a escolha certa da moto, e o sistema de transmissão secundária é parte fundamental desta decisão.

Faça a coisa (e a compra) certa e…

Keep Riding!

>>Conheça nossa loja de motos!

17 COMENTÁRIOS

    • Procure no Mercado Livre, transmissão Correia para Falcon, existe uma empresa que faz adaptações para variadas motos, provável que saibam.

  1. Olá galera de duas rodas! Quanto ao uso de correia em motos. Projetei e construi um cj de polias para minha DL1000, rodei 52. 825 km. Fantástico muito bom mesmo, recomendo. Abraçoskilométricos.

  2. Desvantagem: baseando-se na XVS 950 (Midnight Star), a correia custa a bagatela de R$ 5.000,00. O conjunto da correia e polias sai R$ 7.000,00. Há vários relatos de proprietários que tiveram o desgaste da correia com apenas 25.000km, tendo que substituí-las. Além disso, a maioria das concessionárias Yamaha não possuem o tensiômetro (acho que é assim que chama) para regular adequadamente a correia, fazendo esta regulagem no “zoiômetro” mesmo. Haja bolso!

  3. O Eixo-Cardã é sem manutenção e usada nos carros também.
    A correia, não da para confiar.
    A corrente é a transmissão das super bike. A corrente há mais poder.

    • Se este tipo de transmissão por correia dentada não e seguro então os veículos não usariam correias para acionar o comando de válvulas onde a uma alta temperatura e umidade de óleo e exerce uma força escomunal para girar os comando de válvulas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


7 × seis =