Sindicato pede tolerância na fiscalização da lei dos motoboys

3
1300

Foto: Divulgação | Gilberto Almeida dos Santos, presidente do Sindimoto-SP

O Sindicato dos Mensageiros Motociclistas, Ciclistas e Moto-taxistas de São Paulo (Sindimoto-SP) fará nesta quinta-feira (2) uma assembleia para discutir a nova lei que começará a ser aplicada no sábado (4).

O encontro, realizado na sede do sindicato, pretende conseguir a flexibilização da parte das autoridades públicas na fiscalização.

O sindicato necessita de um posicionamento oficial das autoridades sobre o assunto, já que dos cerca de 200 mil motoboys que trabalham na cidade de São Paulo, apenas 4,5 mil estão licenciados para exercer a função de acordo com a nova lei.

A expectativa é que os órgãos responsáveis liberem 23 mil cursos gratuitos e o adiamento da cobrança da lei até que todos os profissionais consigam completar as aulas.

Conforme o presidente do Sindimotos, Gilberto Almeida dos Santos, a prorrogação (da fiscalização e não da lei) é necessária porque os centros de formação não conseguiram absorver a demanda dos quase 200 mil profissionais.

“É impossível que todos consigam fazer o curso até o começo das fiscalizações. Queremos um tempo de experiência”, diz.

De acordo com a assessoria do sindicato, não há um posicionamento do Estado para saber quem vai fiscalizar a nova lei. A expectativa, por em quanto, é saber como a Polícia Militar irá abordar o motofretista que estiver a margem da lei a partir deste sábado.

A Lei 12.009, de julho de 2009, regulamenta a profissão de motofretista em todo o território nacional. Ela foi sancionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que na época concedeu um ano para que os motociclistas pudessem se regulamentar. Em 2010 os sindicatos conseguiram o adiamento da execução da lei, história se repetiu novamente em 2011.

3 COMENTÁRIOS

  1. So tenho a dizer que isso tudo o que esta acontecendo no nosso Brasil e uma palhaçada, eu mesmo irei ficar desempregado, por que eu so tenho 1 ano de cnh cat. A, nao so eu como muitos motoboys tambem, e dessa profissão todos tiram o seu sustento, pensam bem direitinho nessa lei em que o motoboy so pode exercer sua função depois de 2 anos na categoria, isso e um apelo nao so meu, como tambem mais de 200 mil de motoboy que levam e tras o dia todo rodando no nosso brasil.

  2. SOU DE BLUMENAU -SC,AQUI A LEI TA CHEGANDO TAMBÉM,MAS O QUE ESSA LEI TEM A DIZER SOBRE OS MIHLARES DE MOTOBOYS QUE QUE POR NÃO TER AINDA 2 ANOS A HABILITAÇÃO E AUTOMATICAMENTE ESTARÃO DESEMPREGADOS ,COMO EU POR EXEMPLO QUE MAL ABRI MEU NEGÓCIO E JA TEREI QUE FECHAR AS PORTAS POR NÃO TER TEMPO DE HABILITAÇÃO.FICO SURPRESO COM ESSA LEI

  3. A Lei 12.009, de julho de 2009, regulamenta a profissão de motofretista em todo o território nacional. Ela foi sancionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que na época concedeu um ano para que os motociclistas pudessem se regulamentar. Em 2010 os sindicatos conseguiram o adiamento da execução da lei, história se repetiu novamente em 2011.
    Agora querem, mais um ano, depois mais um ano e ai vai…. A verdade é que os motobois, motofretistas, mototaxistam e mototudo não querem a lei, sempre vão ter uma disculpa para não fazer curso, querem trabalhar e ganhar dinheiro, não querem se especializar, mas no final do espediente so tem tempo para gastar com umas no buteco da esquina, estudar mesmo…..

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


× três = 15