Setor de duas rodas dá sinais de estabilidade no primeiro semestre

house, Notícias

Produção cresceu 1,6% em relação a 2016 e fabricantes acreditam que vendas se estabilizaram.

TRIMESTRE 2017 2 Setor de duas rodas dá sinais de estabilidade no primeiro semestre

Produção no primeiro trimestre de 2017 representa crescimento de 1,6% sobre o mesmo período de 2016

TEXTO: Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO
FOTOS: Agência INFOMOTO e Divulgação

Setor de duas rodas dá sinais de estabilidade no primeiro semestre

Após registrar queda de 29,7% na produção de motos no passado, o setor de duas rodas dá sinais de estabilização neste primeiro semestre de 2017. Entre janeiro e março deste ano foram produzidas 231.381 unidades, segundo dados divulgados pela Abraciclo, associação que reúne os fabricantes do setor. O resultado acumulado neste ano representa um crescimento de 1,6% sobre o mesmo período de 2016, quando foram fabricadas 227.626 motos.

Para o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, o resultado é sinal de estabilidade do setor. “Pelo menos parou de cair”, avaliou. Com o resultado deste primeiro trimestre, os fabricantes mantiveram a projeção divulgada em janeiro de produzir 910.000 motocicletas em 2017, o que, caso se concretize, representaria um aumento de 2,5% em relação a 2016. “Mesmo que os números tenham apresentado leve melhora, o setor ainda está cauteloso. Iniciativas como a parceria com a Caixa Econômica Federal, com a linha de crédito especial para motos, e as perspectivas de estabilidade econômica, devem impulsionar os negócios.

TRIMESTRE 2017 3 Setor de duas rodas dá sinais de estabilidade no primeiro semestre

Entre janeiro e março foram produzidas 231.381 motocicletas, segundo a Abraciclo

Vendas no varejo caíram

TRIMESTRE 2017 1 Setor de duas rodas dá sinais de estabilidade no primeiro semestre

Apesar da melhora na produção, vendas no varejo caíram 12,1% em comparação ao ano passado

Embora a produção dê sinais de que “o pior já passou” no mercado de motos, as vendas no varejo ainda não refletem essa estabilidade. No acumulado do primeiro trimestre do ano, os emplacamentos de motos – excluindo os ciclomotores – caíram 12,1%: de 239.923 unidades vendidas no período em 2016 contra 210.970 até agora em 2017.

Porém, Fermanian acredita que, caso as vendas diárias se mantenham no mesmo patamar do mês de março, as projeções no varejo também se concretizarão. “Se mantivermos as mesmas 3.600 unidades vendidas por dia até o final do ano conseguiremos manter o mesmo patamar do ano passado”, avalia o presidente da Abraciclo.

Segundo a associação, as vendas no varejo devem ser de 890.000 unidades em 2017. A diferença entre a produção e as vendas deve ser absorvida pelo aumento nas exportações que, neste ano, devem crescer 57,6% e chegar a 93.000 unidades.

Comentário Best Riders


seis − = 3