São Paulo mantém a média de um motociclista morto por dia

1
254

Acidente de moto
Foto: Artur Andrzej/Wikimedia Commons

Os motociclistas paulistanos ainda não têm um motivo para comemorar, isso porque São Paulo manteve a média de um motociclista morto por dia no trânsito da cidade. O total de morte registrado foi de 211 motociclistas vítimas fatais (64 mortes a menosque no ano passado) de acidentes nas ruas da capital paulista, no primeiro semestre deste ano, segundo dados divulgados pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Este foi o primeiro balanço divulgado em 2012 relacionado aos acidentes com motos na cidade de São Paulo.

A CET atribuiu a ligeira queda a uma série de fatores, entre eles, mais de 4 mil multas aplicadas pelos fiscais aos motociclistas que foram pegos pilotando na faixa expressa da Marginal Tietê, proibida para motos desde o mês agosto de 2010.

Somente neste ano, a CET adquiriu 19 novos radares específicos para os veículos de duas rodas. Em 30 dias foram instalados 13 equipamentos com tecnologia capaz de flagrar motos que trafegam entre as faixas, coisa que os radares atuais não conseguiam realizar.

Apenas os portáteis, apelidados de “radar pistola”, flagraram 31,8 mil motociclistas transitando acima da velocidade permitida, de 26 de março até o dia 13 de agosto. Também no mês passado, a CET renovou, por R$ 452 mil, o contrato de locação dos equipamentos e poderá continuar utilizando-os por mais um ano.

1 COMENTÁRIO

  1. A conclusão que chego do que eu li na matéria é a seguinte, as pessoas fazem coisas erradas e as atitudes para resolver estes problemas são erradas também, ficando sempre com um ar arrecadatório. Quanto as multas por rodar entre as faizas acho que o pessoal de São Paulo deveria roganizar um protesto e rodar durante uma semana atrás dos carros! Mas todos, como protesto acho que seria um bom começo ou fiquem pagando multas e ficando quietos! Abraço pessoal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


9 + um =