Salão Duas Rodas 2013 tem novidades para mulheres

8
879
Salão Duas Rodas 2013 tem novidades para mulheres. Motos, capacetes e até salão de beleza estão disponíveis para atender a mulher que também é fã de motociclismo!
Salão Duas Rodas 2013 tem novidades para mulheres. Motos, capacetes e até salão de beleza estão disponíveis para atender a mulher que também é fã de motociclismo!

Salão Duas Rodas 2013 tem novidades para mulheres. Motos, capacetes e até salão de beleza estão disponíveis para atender a mulher que também é fã de motociclismo!

moto mulher salão duas rodas 2013
Yamaha quer agradar mulheres e no Salão Duas Rodas, também oferece cuidados com beleza

Foto: Divulgação

Salão Duas Rodas 2013 tem novidades para mulheres

Aliás, o mundo do motociclismo está cada vez mais longe de ser unicamente masculino. Segundo dados da Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, a cada quatro motos vendidas no País, uma é comprada por mulher, ou seja, hoje nós já representamos 25% das vendas do setor. Um potencial de mercado que não passa em branco para os fabricantes.

Yamaha, por exemplo, vem fazendo testes de cores em alguns produtos para avaliar a aceitação do público feminino. “Já aplicamos o laranja, o branco e o vermelho cintilantes na Fazer 150. Nossa ideia é entender o gosto delas primeiramente nas motos de menor velocidade, para então começar a fabricar nas cores preferidas”, explica o diretor Comercial Marcio Hegenberg. Não faltam provas de que as mulheres são mesmo um bom negócio para a empresa. Recentemente, a companhia lançou uma edição limitada da Crypton versão Penélope Charmosa, a partir de um acordo de licenciamento com a Warner Bros Consumer Products. As 1.500 unidades produzidas foram vendidas em menos de um mês.

Na Honda as mulheres têm espaço mesmo em funções pouco convencionais. A empresa tem na sua área de test ride a única mulher instrutora de pilotagem segura do mercado, segundo Alfredo Guedes, engenheiro do departamento de Relações Públicas. Em matéria de produtos, a marca oferece ao público feminino os modelos PCX 150 e a LEAD 110, ambas com descanso de pé plano, ideal para quem precisa dirigir de salto alto com segurança. A LEAD 110 também tem o maior bagageiro da categoria, ideal par guardar bolsas e outros acessórios femininos.

A parte de acessórios e segurança também investe nelas. A Taurus Capacetes fabrica uma versão feminina de todos os seus produtos. De acordo com o gerente de Vendas, Gianfranco Milani, “apenas o San Marino para mulheres, carro-chefe da marca, vende de 5 a 10 mil unidades por mês em todo o País”. O capacete custa R$ 130. Já a Laquila, empresa paranaense com 15 anos de existência, trouxe pela primeira vez para o Salão macacões de corrida customizados para o publico feminino, pois tem notado crescimento na demanda desse tipo de produto.

Mas nem só de motos e capacetes é feito o Salão Duas Rodas 2013 para as mulheres. Como toda mulher gosta de se arrumar, a Yamaha preparou um espaço exclusivo para deixar as motociclistas ainda mais bonitas. No estande da mar japonesa é possível marcar horário para fazer maquiagem e pintar as unhas com as cores dos principais modelos da Yamaha.

Por isso, mulheres, corram para o Salão Duas Rodas 2013! Tem muita coisa boa para nós por lá!

8 COMENTÁRIOS

  1. Peguntam se é possível a Fazer 150 ser tão econômica. Sim! É possível! Estou com a Revista Duas Rodas nº 457 Outubro 2013 aqui, bem na minha mão. Está escrito na página 108:” As voltas foram dadas em 5ª marcha no circuito completo, com velocidade limitada a 70 Km/h e reduções de apenas uma marcha sempre nos mesmos pontos. No dia a dia certamente o consumo será maior por causa das paradas e acelerações, mas fosse possível rodar continuamente no ritmo do teste, a Fazer alcançaria autonomia de 970 Km e a Titan de 750 Km, mesmo com o tanque quase um litro maior. Agora, vou revelar um pensamento particular, para que percebam que cada cabeça é uma sentença. Eu achava que a Yamaha abaixava o rabinho para a Honda e apesar de ser capaz, não produzia uma moto capaz de equilibrar o jôgo. Por isto, eu me sentia mal em dizer que era dono de uma Yamaha porquê, tenho pouco dinheiro e além disto (ser pobretão), ainda ter que andar com uma moto que abaixa o rabinho… Agora não! Agora a Yamaha parece que está acordando…está descobrindo que a Base de Sustentação da Honda (ou no mínimo que a levou onde está), são os compradores com pouco dinheiro. Eu me sentia fracote e pra compensar, pensava em uma moto que tivesse um nome forte – Honda! Ter uma, me tira do lugar comum e eu pareço esperto! Quem me olha na Rua, em uma Honda, diz, lá vai um cara que sabe comprar. Só que tem uma coisa, eu me sentia explorado pela Honda. Mas, é assim mesmo. Se que não quer passar vergonha, gaste dinheiro a mais para ter a mesma coisa, com marcas diferentes. Finalmente, sempre gostei da YES 125 também. Boa Moto preço justo!

    • Elcio, é muito importante que hajam várias marcas no mercado com qualidade assim a disputa de preços vai melhorando também. A Yamaha está fazendo isso muito bem, chegou com tudo com esta 150, oferecendo mais uma opção para o motociclista. Pode sair por aí contente com sua moto, seja ela de que marca for. E se a qualidade não for boa, vamos falar com certeza e cobrar que melhorem!
      Abraços!

      • Marilia – lá vai – vou colar aqui, um post de um cidadão brasileiro, que rala o peito trepado numa moto, e sabe quanto custa o dinheiro que ganha: quando li, vi que ali está um Brasileiro que vive no mundo real: relato de: Fernando Mototaxista – trabalho de motofretista a 4 anos,minha primeira moto foi uma fan esi na qual rodei 70mil km em 2 anos,motor exelente,bom torque e economica,depois comprei uma factor ed,apesar da diferenca de potencia anda quase a mesma coisa que a fan 150 e e carburada.A ciclistica da yamaha e muito superior a da hona pelo menos em motos de pequena cilindrada,fui essa semana na loja da honda e o vendedor passou o preco da titan compreta e quase morri do coracao,fica em 8900 fora os docs,nem se eu estivesse babando na camisa compraria uma 150 nesse preco,aposto todas as fichas nessa nova fazer 150 e a honda vai ter que rever seus precos.
        ———– Pois é, se esse cidadão não sabe nada sobre andar e trabalhar (chuva, frio, risco, necessidade, sol, calor no “côco” – 70.000 km em dois anos) dependendo de uma moto, jamais vou saber quem pode dizer alguma coisa correta sobre o assunto…é foguete…. Viva a Yamaha que vem pra esquentar e melhorar o assunto.

        • Aí a competição fica legal! Boa moto e bom preço! É disso que precisamos! E pra quem roda todo dia, independente de sol, chuva, risco, entende mto bem do quanto vale uma moto!!!
          Abraços!

        • Aproveitando: a Yamaha tem modelos que são sensacionais… já ouviu alguém falar mal da ténéré? é um clássico! tem mais que ir pra cima e lançar modelos que vão fazer história!

          • Beleza! O que importa não é falar mal das Motos, e sim compreender que todas tem seu forte e fraco. Meu negócio é bem simples: falou que é Moto, já gostei! O Abacaxi é comprar Moto por Status – – – Definição de Status: Comprar aquilo que você não precisa, com um dinheiro que você não tem, para agradar pessoas que você não gosta, fazendo com que elas vejam uma pessoa que você não é.

  2. A Yamaha esta de parabéns por essa atitude de valorizar as mulheres Brasileiras, elas merecem toda atenção de qualquer marca nacional e internacional…

    • Concordo Caio, falta muito espaço para as mulheres no motociclismo, não há incentivo para nós, aliás, há muito preconceito! As marcas precisam ligar para as mulheres!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


7 − = três