Programa Mulher Viver sem Violência

house, Responsabilidade Social

Programa Mulher Viver sem Violência: lançado pelo Governo Federal em 2013, o programa ampara a mulher em seus direitos de segurança, oferecendo assistência à mulher vítima de violência.  O Best Riders está junto a essa iniciativa.

livreto maria da penha1 Programa Mulher Viver sem Violência

Imagem: Cartilha lei Maria da Penha – Disponível em http://www.spm.gov.br/

Fonte: www.spm.gov.br

Programa Mulher Viver sem Violência

Best Riders abraça a Responsabilidade Social não apenas como uma belo conceito a ser apreciado. Responsabilidade Social é um dever de cada cidadão. Realizar o bem, o correto é de fato uma obrigação humana e não deveria ser motivo de aplausos. Deveria fazer parte de nossa essência. Valorizar a vida e a segurança faz parte da essência dos melhores pilotos: pilotar com segurança, atenção, respeito e camaradagem é o que constitui a personalidade de um Best Rider por exemplo.

Muitos dos excelentes pilotos de hoje são mulheres. Elas dominam as estradas, as pistas, os negócios e suas vidas. É retrogrado qualquer discurso machista que venha obstruir seus direitos, colocando diferenças tais como delimitações preconceituosas, como “coisas de homem, coisas de mulher”. Mas é triste perceber que, embora aceleramos a ponto de ultrapassar velhos fantasmas no mundo, há quem ainda os manifeste! Discriminação, agressão, violência contra a mulher ainda e é real.

Em março de 2013, o Governo Federal lançou o Programa Mulher Viver sem Violência, conforme o Decreto nº. 8.086, de 30 de agosto de 2013, cujo o objetivo é “de integrar e ampliar os serviços públicos existentes voltados às mulheres em situação de violência, mediante a articulação dos atendimentos especializados no âmbito da saúde, da justiça, da segurança pública, da rede socioassistencial e da promoção da autonomia financeira.” O Programa é uma necessidade real, visto que uma vítima de agressão tem medos reais, como da possível retaliação do agressor, da insegurança quanto a própria integridade física e a de sua família (como exemplo os filhos e parentes próximo) e quanto a subsistência, visto que em muitos casos, o agressor pode ser o provedor da família.

Vídeo: Casa da Mulher Brasileira – Disponível no Canal Secretaria Políticas para as Mulheres

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) é responsável por coordenar o programa, atuando de forma conjunta aos Ministérios da Justiça, da Saúde, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Trabalho e Emprego. O programa se estrutura em eixos, como:

*A Casa da Mulher Brasileira, um espaço onde mulheres vítimas de violência podem obter assistência;
*Ampliação da Central de Atendimento a Mulher – Ligue 180, um sistema de disque denúncia estruturado para enviar as denúncias para a Segurança Pública, com cópia para o Ministério Público de cada estado;
*Organização e humanização do atendimento às vítimas de violência sexual;
*Implantação e Manutenção dos Centros de Atendimento às Mulheres nas regiões de fronteira seca, o que auxiliaria migrantes em situação de violência e auxiliará no combate ao tráfico de mulheres;
*Campanhas continuadas de conscientização, que atuarão na mídia com vista em conscientizar o grande público do direito da mulher, desconstruindo “estereótipos “e “mitos de gêneros” e padrões que venham perpertuar desigualdade entre homens e mulheres.
*Unidades Móveis para atendimento a mulheres em situação de violência no campo e na floresta, como ônibus e barcos.

Ligue 180 – Eu ligo!

Toda a estrutura do Programa visa proporcionar à mulher vítima de violência mais segurança e condições para uma mudança de vida.  O Ligue 180 é uma ferramenta simples e de fácil acesso, onde qualquer cidadão pode denunciar em solo nacional, os abusos que testemunhar e a própria vítima também pode solicitar ajuda. A divulgação do programa é eficaz para que as vítimas de violência, familiares, vizinhos, tenham amparo em momento oportuno. Abaixo, vídeo da Campanha Ligue 180 – Eu Ligo!, do Canal da Secretaria Políticas para as Mulheres, no Youtube.

Caso a vítima esteja em solo internacional, há os telefones que podem ser contatados para denúncia:

*Argentina, ligar para 08009995500 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Bélgica, ligar para 080010055 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Espanha, ligue para 900 990 055, discar opção 1 e, em seguida, informar (em Português) o número 61-3799.0180.

*EUA (São Francisco), ligar para 18007455521 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*França, ligar para 0800990055 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Guiana Francesa, ligar para 0800990055 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Holanda, ligar para 08000220655 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Inglaterra, ligar para 0800890055 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Itália, ligar para 800 172 211, discar 1 e, depois, informar (em Português) o número 61-3799.0180

*Luxemburgo, ligar para 080020055 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Noruega, ligar para 80019550 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Paraguai, ligar para 00855800 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Portugal, ligar para 800 800 550, discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Suíça, ligar para 0800555251 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Uruguai, ligar para 000455 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

*Venezuela, ligar para 08001001550 discar 1 e informar o número 61-3799.0180

Links úteis:

Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180!

Programa Mulher Viver sem Violência

Lei Maria da Penha

Campanhas

>>Visite a nossa loja de motos

 

Comentário Best Riders


5 × = trinta