Pneu Power RS Michelin promete desempenho esportivo e durabilidade

0
141

Feito para a estrada e pista, Power RS pode durar 25% mais que os concorrentes, diz fábrica francesa

MICHELIN_POWER_RS_7
Novo Michelin Power RS é pneu para para superesportivas e nakeds rodarem nas ruas e também na pista

TEXTO: Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO
FOTOS: Divulgação

Novo pneu Michelin promete desempenho esportivo e durabilidade

Quem já participou de competições de motovelocidade ou simplesmente acelerou sua moto em uma pista de corrida certamente já ouviu a máxima: “bons pneus esportivos não duram muito”. Com seu mais novo lançamento para motos esportivas, o Power RS, a francesa Michelin quer quebrar esse paradigma. Segundo a marca, o novo pneu oferece 25% mais durabilidade do que os concorrentes.

Desenvolvido após mais um ano de experiência no Campeonato Mundial de MotoGP, no qual a Michelin é fornecedora exclusiva de pneus, o Power RS é um pneu radial de rua, mas que também pode ser usado em pistas por motos esportivas e nakeds potentes. O Power RS estará disponível em 13 dimensões para motos acima de 500cc já a partir de maio. No segundo semestre, devem desembarcar no Brasil novas medidas, para as miniesportivas, como a Yamaha YZF-R3 e a Kawasaki Ninja 300.

MICHELIN_POWER_RS_6
Pneu Michelin Power RS já está disponível em 13 medidas para motos acima de 500cc

Carcaça inovadora

O Power RS conta com a tecnologia de dois compostos – um mais “rígido” no centro da banda de rodagem e outro mais “macio” nos ombros -, além de uma exclusiva carcaça adaptativa no pneu traseiro. “A revolucionária tecnologia ACT+ da Michelin é provavelmente uma das mais significativas inovações desde a invenção do pneu radial para motos em 1987”, declarou o gerente de marketing de pneus para motos da fábrica francesa, Daniel D’Almeida.

MICHELIN_POWER_RS_9
Novo pneu Michelin Power RS tem dois compostos na banda de rodagem e inédita carcaça

O executivo refere-se à Adaptive Casing Techonology (Tecnologia de carcaça adaptativa, em tradução direta), batizada de ACT+, que consiste em uma única lona com ângulo próximo a 90° para reduzir a rigidez no topo do pneu radial; e a lona cruzada sobre ela mesma garante rigidez nos ombros e flancos do pneu. Para entender como funciona essa tecnologia basta imaginar que, em linha reta, o pneu traseiro sofre forte influência da aceleração, principalmente em motos esportivas. A tecnologia procura corrigir essa instabilidade permitindo que o topo do pneu se “adapte” à pista. Já nas curvas, os ombros e flancos mais rígidos – com duas camadas de lona – proporcionarão mais estabilidade e menos derrapagens, segundo a Michelin.

1525_562NAPRANCHETA_MICHELIN_POWER_RS_4
Inédita carcaça “adaptativa” no pneu traseiro é inovação do novo Michelin Power RS

Em relação à durabilidade, a Michelin alega que um estudo feito pela entidade alemã Motorrad Test Center chegou à conclusão de que a durabilidade do Power RS é 25% superior aos pneus concorrentes de outras marcas, como Pirelli Diablo Rosso III e Metzeler Sportec M7RR. Ambos pneus de rua, mas voltados para o uso esportivo.

MICHELIN_POWER_RS_3
Power RS promete “milagre”: bom desempenho esportivo e durabilidade superior aos concorrentes

Na prática

Em todo lançamento de pneus, a parte mais divertida é experimentar o novo produto – ainda mais em uma pista como o autódromo Velocittá, localizado em Mogi-Guaçu, no interior de São Paulo. Havia diversos modelos equipados com o novo pneu: de superesportivas, como a BMW S 1000RR, passando por nakeds como a Honda CB 1000R e até mesmo a Ducati Hyperstrada.
Embora não seja um piloto profissional (estou mais para um jornalista especializado que “tenta” andar rápido na pista), é fácil notar que as motos equipadas com os pneus Power RS ficam bastante ágeis nas mudanças de direção.

O pneu dianteiro teve sua curvatura alterada e deriva dos modelos usados na MotoGP. Com isso, é fácil deitar a S 1000 RR para a direita e depois para a esquerda para contornar uma chicane em descida.

MICHELIN_POWER_RS_2
Novo Michelin Power RS é pneu para para superesportivas e nakeds rodarem nas ruas e também na pista
MICHELIN_POWER_RS_8
Curvatura do pneu dianteiro, oriunda das pistas de MotoGP, facilita mudanças rápidas de direção
MICHELIN_POWER_RS_5
Pneu dianteiro tem tecnologia de dois compostos e curvatura semelhante aos pneus da MotoGP

A estabilidade do pneu traseiro em linha reta e também nas acelerações nas saídas de curvas foi facilmente percebida em modelos mais urbanos, caso da Honda CB 1000R, que têm suspensões mais voltadas para o conforto do que para o uso esportivo.

Já a aderência foi colocada à prova quando testei a Ducati Hyperstrada. O modelo com ciclística “supermotard” tem motor L2 (um “V” a 90°) que despeja bastante torque nas acelerações – mesmo nessas condições o pneu traseiro grudou no asfalto e manteve a moto na trajetória.

MICHELIN_POWER_RS_1
Michelin Power RS vem substituir o Pilot Power 3

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


oito − 5 =