O Caçador de Pipas com Cerol

1
2526
pipa-com-cerol-riscos

Consegue acreditar que houve um tempo em que não existiam videos games, computadores pessoais, redes sociais, e-mails, celulares, aliás uma linha telefônica fixa, residencial custava vários milhares de dólares. Era investimento e até declarávamos no imposto de renda? Lembro-me como se fosse hoje, que a diversão, se resumia à rua, jogar bola, brincar de “bafo” com figurinhas, carrinho de rolimã, e pipas.

pipas-com-cerol-riscos

 

Fotos: Internet

O Caçador de Pipas com Cerol

Ah, caros Best Rider, já faz um certo tempo… O tio aqui já tem alguns anos de “janela” e vários quilômetros rodados. Mas tinha uma brincadeira que era a minha preferida, lá no início dos anos 80. Empinar pipa, papagaio, maranhão para os mais técnicos. A gente juntava dinheiro e ia na venda da esquina comprar papel de seda colorido, duas varetas para o esqueleto, exceto o “maranhão” que levava três. E a cola a gente mesmo fabricava com farinha e água para ficar mais leve. Cortávamos o papel, amarrávamos com linha “10” e a rabiosa eram vários anéis de papel de seda entrelaçados. A mesma linha “Corrente” número 10 que usávamos para amarrar as varetas, servia para empinar o treco. É só. Aí você espera um pouco de vento e a diversão estava garantida.

Pois é, as férias já estão aí, o tempo passou e tudo que disse no parágrafo anterior cai por terra, nada é assim ingênuo, as pipas da geração Facebook são verdadeiras armas. É tudo muito parecido, a não ser por um ingrediente que faz com que a linha de sua pipa corte a do outro em uma batalha nos céus: o Cerol. Eu não sei se aumentou a quantidade de empinadores de pipas ou motociclistas, mas o fato é que como diz um ditado inglês, “tudo é diversão, até que alguém perde um olho”. No nosso caso, um braço, a cabeça ou qualquer parte do corpo em que as linhas podem se enroscar e literalmente mutilar. Claro que muitas vidas efetivamente são comprometidas por esta combinação Pipa+Cerol+Motos.

O cerol tradicional é uma mistura de pó de vidro (normalmente de bulbos de lâmpadas) com cola, porém existem também varias modificações do cerol. Uma delas é substituir o vidro por pó de ferro, que é facilmente adquirido em serralherias. A fusão do ferro pelo maçarico deixa cair no chão um minúsculo pó, que, com o tempo, vai se criando no local uma vasta massa de pó. Esse material é retirado por vendedores de cerol e por pipeiros regularmente fora dos olhos da polícia. Esse material é misturado a cola-de-sapateiro ou cola de madeira.

pipas-com-cerol-riscos

Quando a pipa se vira contra o pipeiro

Aí entra até mesmo outro problema de segurança. Por causa da presença do ferro, as linhas com esta variante de cerol conduzem a eletricidade facilmente. Basta o contato da linha com os fios de alta tensão para que a pessoa seja eletrocutada.

Em 2009 foi criada uma lei no Paraná:

Lei 16246 – 22 de Outubro de 2009
Publicado no Diário Oficial nº. 8082 de 22 de Outubro de 2009

Súmula: Proíbe a fabricação e a comercialização da mistura de cola e vidro popularmente conhecida como cerol, bem como qualquer outro produto cortante que possa ser aplicado em pipas ou papagaios.A Assembléia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei:

Art. 1º. Fica proibida a fabricação e a comercialização da mistura de cola e vidro popularmente conhecida como cerol, bem como qualquer outro produto cortante que possa ser aplicado em pipas ou papagaios.

Art. 2º. O descumprimento do disposto nesta lei sujeitará os responsáveis ao pagamento de multa no valor de 500 (quinhentas) UFIRs.

Parágrafo único. Em caso de reincidência, o valor da multa a que se refere o caput deste artigo será dobrado.

Art. 3º. Para seu fiel cumprimento, esta lei poderá ser regulamentada pelo Poder Executivo.

Art. 4º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

PALÁCIO DO GOVERNO EM CURITIBA, em 22 de outubro de 2009.
Roberto Requião – Governador do Estado
Virgilio Moreira Filho – Secretário de Estado da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul
Luiz Fernando Ferreira Delazari – Secretário de Estado da Segurança Pública
Rafael Iatauro – Chefe da Casa Civil
Edgar Bueno – Deputado Estadual

Outros Estados também aderiram a esta iniciativa, veja a relação neste site .

Linha chilena, mais perigo nas ruas 

Apesar das leis e tentativas de condenar os praticantes deste crime, o homem sempre tentar burlar as regras e dar aquele “jeitinho” que conhecemos bem. O Rio de Janeiro tem mais de 40 mil amantes da arte de soltar pipa, e acaba de surgir uma nova prática “criminosa”. Alguns adeptos desta brincadeira de mal gosto, estão deixando o uso do tradicional cerol à base de cola de madeira com vidro e aderindo ao uso da “linha chilena”. O produto é composto por quartzo moído e óxido de alumínio.

A “linha chilena” esta sendo importado sem dificuldade alguma e adeptos à nova “arma” usam a internet para comprar o produto que pode cortar até quatro vezes mais do que a linha nacional, nem mesmo alguns “corta-pipas” de qualidade duvidosa resistem ao seu fio.

Em 2011 foi criada uma lei para cobrir também a linha chilena. Vamos ver o quanto isso vai inibir os adeptos da linha cortante.

pipas-com-cerol-riscos

Cuidados com a brincadeira

Apesar de ser de conhecimento de muitos, negligenciado pela maioria, fica aqui algumas dicas da velha guarda do Best Riders para os adeptos a divertida brincadeira de empunha uma pipa:

  • Não solte pipas perto da rede e da fiação elétrica, prefira os campos abertos ou parques
  • Não use cerol na linha das pipas, que, além de ser proibido, constitui um grande risco para ciclistas e motociclistas;
  • Não empine, mesmo sem cerol, pipas próximo de ruas, principalmente estradas e com alto movimento.
  • Se a pipa enroscar nos fios da rede elétrica, não tente tirar.  Ao puxar a pipa, os fios podem se tocar, provocando curto-circuito e rompimento de cabos. Isso ocasiona falta de energia e pode causar graves acidentes.
  • Não solte pipas em dias com chuva ou relâmpagos. Você corre o risco de levar uma descarga elétrica;
  • Não use linhas metálicas ou fitas magnéticas (de vídeo, K7), que são materiais condutores de energia elétrica e podem causar acidentes.
  • Curta a página no Facebook incentivando a não utilização do Cerol e fique ligado nas notícias mais recentes no site sobre cerol.

Boas férias a todos!

Keep Riding!

>> Conheça nossa loja de motos!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


− 1 = sete