Com visual renovado, Honda CB 600F Hornet 2012 chega este mês por R$ 30 800

16
1704

Fotos: Honda

A Honda do Brasil reuniu a imprensa especializada na quarta-feira (27) para anunciar o que nós já havíamos antecipado a nossos leitores no início de março: a nova CB 600F Hornet!

Uma das motos de média cilindrada de maior sucesso no mundo e, seguramente, a naked mais desejada do nosso país, a Hornet foi lançada na Europa em 1998, mas chegou ao Brasil somente em 2004. Uma de suas marcas registradas é o temperamento bastante esportivo, mas com uma versatilidade, conforto e facilidade de pilotar muito superiores aos da CBR 600RR, de quem herdou o motor tetracilíndrico de 599 cm³.

Uma moto feita sob medida para quem procura um modelo que possa ser utilizado no dia a dia sem sacrifícios e, ao mesmo tempo, seja capaz de despejar boas doses de adrenalina no piloto quando pilotada esportivamente.

Este novo modelo preserva toda a forte personalidade da Hornet que nós já conhecemos, mas com um novo estilo, que mesmo sem mudanças muito radicais, deixou a moto muito mais atraente e atual, ressaltando o imponente e agressivo visual streetfighter.

O visual da dianteira manteve a identidade do modelo, mas foi profundamente renovado. O conjunto ótico, por exemplo, é totalmente novo e conta com luz de posição em LED. O painel de instrumentos, além de passar a ser totalmente digital, agora está integrado à carenagem do farol, o que deixou o perfil dianteiro muito mais suave e aerodinâmico. Outra novidade é o computador de bordo que traz informações sobre consumo instantâneo, médio e autonomia.

A polêmica traseira da Hornet que foi comercializada entre 2007 e 2011 também foi amplamente remodelada. Com a adoção de uma rabeta mais estreita e alta, o design ficou muito mais moderno e, agora sim, combina perfeitamente com as linhas fluidas e musculosas da Hornet. A lanterna também muda e agora é de LED.

Acompanhando as modificações, o assento também mudou e, mais ergonômico, permite um melhor encaixe das pernas do piloto. Contudo, no geral, a posição de pilotagem é a mesma que já encontramos no modelo 2011. Alinhadas ao novo estilo “clean” desta sport-naked, as alças do garupa agora estão embutidas nas laterais. Sem dúvida, essa solução favoreceu muito a estética, mas ainda não podemos afirmar nada sobre a eficiência das alças embutidas.

O seu propulsor de quatro cilindros em linha não recebeu nenhuma alteração (e nem precisava), preservando os mesmos valores de potência e torque do modelo que já conhecemos. Na ciclística também não há novidades. O chassi é o “Diamond” de alumínio — que utiliza o motor como parte estrutural — e que surgiu com o modelo 2007. Muito eficiente, é um dos grandes responsáveis pelo irretocável comportamento dinâmico da Hornet.

Para decepção de alguns, as suspensões também são as mesmas do modelo a que vem substituir. Imaginava-se que a Honda apresentaria, no modelo 2012, a suspensão dianteira ajustável que já está presente no mercado europeu desde a última reformulação, contudo, de acordo com a marca, o nível de aprimoramento das bengalas atuais às condições brasileiras está tão avançado e conseguiu um compromisso tão bom entre conforto e esportividade que eles preferiram manter a configuração atual.

Atrás também tudo segue igual, ou seja, encontramos uma eficiente balança de alumínio e monoamortecedor com 128 mm de curso e ajuste de extensão e pré-carga em 7 posições.

Um dos pontos fortes da Hornet sempre foram os freios, e o modelo 2012 preserva essa característica. A versão standard utiliza disco duplo dianteiro de 296 mm e pinça de dois pistões. Já o disco traseiro, de 240 mm, é “mordido” por uma uma pinça de um pistão. Opcionalmente, esta naked pode receber C-ABS, sistema que além de evitar o travamento das rodas, também distribui a frenagem entre os dois eixos ao acionarmos o freios traseiro.

Disponível nas cores preta e verde metálica, a CB 600F Hornet 2012 estará na rede de concessionárias Honda a partir de agosto. Seu preço público sugerido é de R$ 30.800,00 (versão Standard) e R$ 33.800,00 (versão C-ABS), com base no Estado de São Paulo e não inclui despesas com óleo, frete e seguro. A garantia é de um ano, sem limite de quilometragem.

Ficha Técnica – Honda CB 600F Hornet 2012

Motor tetracilíndrico em linha, DOHC, 16 válvulas, injeção eletrônica e arrefecido a líquido
Diâmetro x Curso 67,0 x 42,5 mm
Taxa de Compressão 12,0:1
Cilindrada 599,3 cm³
Potência máxima 102 cv a 12 000 rpm
Torque máximo 6,53 kgfm a 10 500 rpm
Transmissão 6 velocidades, transmissão secundária por corrente
Chassi Diamond, de alumínio
Suspensão diant. Bengalas invertidas de 41 mm, 120 mm de curso
Suspensão tras. Monoamortecedor com sete regulagens (pré-carga), 128 mm de curso
Freio dianteiro Duplo disco de 296 mm e pinça de 2 pistões (3 com C-ABS)
Freio traseiro Disco de 240 mm com pinça de 1 pistão
Pneu dianteiro 120/70 ZR 17M/C (58W)
Pneu traseiro 180/55 ZR 17M/C (73W)
Medidas (c x l x a) 2 150 x 751 x 1 074 mm
Tanque de comb. 19 litros
Dist. entre-eixos 1 437 mm
Altura mín. do solo 135 mm
Altura do assento 803 mm
Peso a seco 188 kg (193 kg com C-ABS)

 

Vídeo

16 COMENTÁRIOS

  1. Show de bola!!!! Não é porque me tornei um feliz proprietário de uma hornet. É que a máquina é show mesmo!! Estou dando o braço pra ficar com uma das centenas que estão sendo comercializadas este mês, mas confesso -Daria os dois. rsrsrsrsr Painel, Suspensão, e principalmente M-O-T-O-R!!! Uma verdadeira jóia de duas rodas. Todas as marcas em atividade produzem boas máquinas, mas a honda esta a anos luz de distância. Desculpem minha franqueza.

  2. Diminui o peso, e aumentou o peso, eu pago um consórcio de hornet com abs, já paguei 33, esperei sair o novo modêlo, perdi o meu tempo, essa moto é uma xerox mal feita da Z 750, prefiro pagar a diferença e pegar uma Z 1000, que por sinal também abaixou de preço, a única vantagem da Honda é a manutenção, que é mais barata, porque a Z 1000, os cara compra e vende com 1000 km, (na primeira revisão), só vou esperar como se comporta o mercado em relação as Kawasaki, mas vou pegar uma.

  3. Eu não consigo entender o acréscimo de peso na nova hornet 2012. Já perguntei a vários venderores nas concessionárias, mas ninguém conseguiu explicar. A honda sempre decepcionando.

    • Halley, segundo informações que conseguimos com a Honda não houve acréscimo de peso, mudou apenas a metodologia utilizada.
      Antes, a Honda divulgava o peso da moto “Super Dry”, ou seja, sem absolutamente nenhum acessório e líquido (óleo do motor e das bengalas, bateria, líquido de arrefecimento, gasolina etc…). Agora, a metodologia é a “Dry Weight” (peso seco), onde a moto é pesada com todos os reservatórios abastecidos e acessórios instalados, exceto gasolina, ferramentas e manual.
      Essa é a razão da diferença.

      Um abraço
      Gabriel Berardi – editor

  4. Outra coisa, a CBR 600F (NA EUROPA)ficou um show. Pois, tem o visual de uma esportiva com o conforto de uma naked. Porque a Honda não traz esta para cá? ESTA SIM EU COMPRARIA DE OLHO FECHADO.

  5. Demorou mas, desconfiaram que a 2008 foi uma queda no visual do modelo anterior e voltaram com a rabeta esportiva. Tenho uma 2005 e agora vou com mais entusiasmo para fazer a troca. Kava, nunca, jamais em tempo algum. Yamaha, quem sabe? Suzuki, talvez o resto é resto.

  6. E as cores ?! Cade a branca e a amarela ??? Só lançarem a moto na cor preta é sacanagem (aquela verde bizonho perolizado não vou nem comentar) !

    • Tiago, fiz essa mesma pergunta ao departamento técnico da Honda e estou aguardando uma resposta (que não deve tardar). Suspeito que o peso divulgado da versão 2012 não seja “a seco” e sim “em ordem de marcha” com a moto abastecida com óleo, gasolina etc.. Vamos aguardar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


− 7 = dois