Motos 2014: Abraciclo acredita em ano melhor

3
236
motos 2014

Após mais um ano de dificuldades para o segmento de motocicletas e fechamento com saldo negativo, a Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, projeta para o mercado de motos 2014 um ano sem crescimento. A entidade acredita que o cenário de incertezas quanto ao rumo da economia e o maior número de feriados, acentuado pela realização da Copa do Mundo de futebol, devem impactar nos resultados do segmento.

motos 2014

Foto: Divulgação

Motos 2014: Abraciclo acredita em ano melhor

“Nossa perspectiva é de um 2014 estável, sem mudanças no cenário em relação a 2013, que prosseguiu com a seletividade de crédito e retração da atividade econômica. Com a Copa, os brasileiros tendem a consumir outros produtos, como televisores, e isso pode postergar a decisão de compra de uma motocicleta“, diz Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Os licenciamentos de motos de janeiro a novembro deste ano caíram 8,3% em relação ao mesmo período do ano passado, passando de 1.499.397 para 1.374.988 unidades. Em novembro, as vendas chegaram a 122.189 unidades, crescimento de 0,3% no comparativo com novembro de 2012. “Sofremos com a retração da economia”, ressalta Fermanian. Já em relação a outubro, os emplacamentos recuaram 1,1%, quando foram vendidas 123.517 motocicletas.

 

Produção, exportação e fechamento 2013

De acordo com dados da Abraciclo, de janeiro a novembro, foram produzidas 1.588.230 unidades, o que representou uma queda de 2,2% no comparativo com o mesmo período de 2012, quando a produção registrou 1.623.961 unidades. Em novembro, foram produzidas 155.525 motocicletas ante 171.991 do mês anterior, um recuo de 9,6%.

No acumulado do ano, as vendas no atacado chegaram a 1.478.844 motocicletas, o que correspondeu a uma queda de 2,8% em relação ao mesmo período de 2012, quando foram comercializadas 1.522.134 unidades. Em novembro, as vendas para concessionárias atingiram 130.468 motocicletas, recuo de 16,3% no comparativo com outubro, que apurou 155.875 unidades.

Na contramão dos resultados negativos do mercado interno, as exportações tiveram crescimento de 2,6% no acumulado de janeiro a novembro deste ano, em relação ao mesmo período do ano anterior, passando de 95.503 para 98.002 unidades exportadas. Em novembro, as vendas externas somaram 10.685 motocicletas, alta de 6,6% no comparativo com o mesmo mês de 2012 (10.025) e uma queda de 1,6% em relação a outubro, quando foram exportadas 10.864 motocicletas.

Com relação ao fechamento do ano de 2013, a expectativa do setor é repetir os volumes de produção, vendas atacado e exportações alcançados em 2012.

>> Conheça nossa loja de motos!

3 COMENTÁRIOS

  1. A Abraciclo precisa reagir e não ficar só lamentando.
    A Anfavea consegue coisas absurdas para seus associados, como a redução do IPI.
    Não podemos mais aceitar pagar 35% de IPI em uma moto enquanto se paga de 3 a 10% em um carro.
    Sem contar as mirabolantes leis propostas pelo circo, ops, congresso nacional, que tentam de todas as formas inibir, coibir, proibir até o uso de motos Brasil afora…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


um + 7 =