Moto e Aventura: Santiago, Val Paraíso e Viña Del Mar

0
1798
Viajar de moto - Caracoles em Mendoza

Vamos explorar neste artigo a região de Santiago, no Chile. Vamos tecer alguns comentários e compartilhar algumas informações do acesso de moto via Argentina, mas também pode ser feito, vindo do norte do Chile, da região de Antofagasta, por onde chegam as pessoas que estão vindo do Deserto do Atacama, ou pelo sul, caso estejam vindo de Bariloche ou Carreteira Austral.

Moto e Aventura: Santiago, Val Paraíso e Viña Del Mar

Viajar de moto - Caracoles Chile
Viajar de moto – Caracoles Chile

Fotos: Fausto Malheiro e Claudiney Daleffe

O Chile é um país que proporciona os mais variados roteiros, para todos os estilos de motociclistas, retas quilométricas de asfalto impecável ou as estradas de rípio (cascalho) que desafiam os mais extremistas.

Os roteiros variam das paisagens áridas do Deserto do Atacama, praias belíssimas e até o visual gelado da Cordilheira do Andes, mas vamos nos ater à região de Santiago, cidade com quase cinco milhões de habitantes, pontos de visitação para todos os gostos e bolsos.

Uma das vias de acesso para nós, brasileiros, é saindo por Foz do Iguaçu, seguindo por Posadas, Rosário, Mendoza e, por fim, Chile, por meio dos famosos Caracoles.

Viajar de moto - Caracoles próximo a Córdoba
Viajar de moto – Caracoles próximo a Córdoba

Chegando ao Chile, rumo à fronteira, a travessia da Cordilheira dos Andes é um cartão de boas vindas aos visitantes, na realidade uma loteria quanto ao clima. Você pode se preparar para um frio intenso ou para se derreter de calor, mas a paisagem é fantástica.

No inicio da subida, a 1.500 metros de altitude, já impressiona a beleza das paisagens, túneis e estrada. A 2.200 metros de altitude, já começará a ver neve ao lado da estrada, e aos 6.980 metros passará ao lado do Aconcágua. Na sequência chegam os Caracoles, descida íngreme e lenta devida ao trânsito pesado dos caminhões.

Paciência na fronteira entre a Argentina e o Chile, não adianta insistir, é demorado mesmo. Tem-se que fazer a documentação das motos e depois das pessoas e lembrem-se, os policiais chilenos são incorruptíveis, não tentem nada neste sentido, ao contrario dos bolivianos e argentinos da província de Entre Rios, falo por experiência própria, é um caos.

Esse trecho de Mendoza a Santiago tem 400 km de estradas belíssimas, mas requer muito cuidado e perícia do piloto. É uma estrada para turismo de contemplação.

Viajar de moto - Caracoles em Mendoza
Viajar de moto – Caracoles em Mendoza

Santiago, como toda cidade grande, tem um transito agitado. A vida noturna com muitas baladas, bares de todos os estilos. Alguns locais se destacam como os bairros de Bella Vista, Las Condes e Providência. Ali funcionam algumas casas que privilegiam alguns estilos como o rock, o jazz, o reggaeton, ritmos latinos, retro e a música eletrônica. As opções de turismo são várias, não deixem de conhecer as Estações de Esquis (atentar para a época do ano se procura esse tipo de turismo) e os vinhedos.

Viajar de moto - Santiago

A maior estação de esqui de América do Sul e provavelmente a mais moderna da Patagônia. Seu nome é Valle Nevado, e está 3.205 metros sobre o nível do mar, isso e quase garantia de neve em qualquer inverno que optemos para realizar os esportes favoritos.

Visitado por turistas de todo o mundo, Valle Nevado tem um comprimento de 9.000 hectares de superfície para praticar de esportes distribuídos em 37 quilômetros de pistas de diferentes níveis de dificuldade. Esta pista está aberta todo o ano.

Viajar de moto

Os vinhedos produzem vinhos de excelente qualidade. A vinícola mais perto de Santiago é a Viña Santa Carolina (Rodrigo de Araya, 1341). O turismo histórico é riquíssimo e isso vai ficando do gosto de cada um.

Não deixem de experimentar as Centolhas, uma espécie de caranguejo, mas o “animal” é enorme, como podem ver na foto, e muito saboroso e como não poderia ser diferente, o preço também, algo em torno de 50 dólares a peça.

Valle Nevado

O passeio a Viña Del Mar e Val Paraíso pode ser realizado em um único dia, as distancias são curtas, em torno de 250 km de ida e volta.

A saída para Viña Del Mar (Balneário) e Val Paraíso, é pela Rota 68, estrada dupla e muito bonita. Nela se encontram as grandes vinícolas do Chile, Concha e Toro, Chandon, entre outras.

Parreirais de uvas e casarões das vinícolas podem ser visitados, mas algumas não abrem aos domingos. Há policiais em toda a rodovia com radares de velocidade. Em Viña Del Mar, existe um Bar de gelo (Antarctic Ice Bar) onde tudo é feito de gelo: copos, cadeiras, mesas, paredes. O lugar tem uma temperatura de -5°C sempre, necessário confirmar se ainda existe.

Viajar de moto

Val Paraíso é o maior porto de escoamento do Chile. Belas praias sempre com a presença dos leões marinhos e muitas gaivotas, pessoas tomam sol na praia, mas ninguém entra no mar, pois a água é muito fria.

Abraços a todos, boa viagem e nunca se esqueçam. “Se forem pilotar, não bebam, se forem beber, me chamem”.

*Colaborador: Claudiney Daleffe

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


um + = 9