Miss Next 250 – A Dafra fez um belo risoto

102
817

Dafra Next 250Fotos: Roberto Severo

Muitos sabem o que é “commodity“, mas para os que desconhecem, este termo sugere um produto que não se diferencia muito dos concorrentes, a não ser pelo preço. Já comprou arroz? Quando você vai ao supermercado, até pode saber que tipo de arroz quer, mas quando chega no corredor certo, olha para a gôndola… olha bem, e como você escolhe? Pelo preço! Agora, se o arroz da marca “Next 250” oferecesse junto do pacote um livro de receitas de risoto, uma colher de pau e se você comprasse dois pacotes, uma panela? Ah daí você compraria o “Next” sem pensar, ou seja a diferença está nos detalhes, no valor agregado. Bingo, isso é uma definição simplista de “commodity” mas que serve para nosso teste do mês.

Como o atento leitor pode desconfiar, a matéria é sobre moto e não sobre arroz e risoto, então paguemos o arroz no caixa e vamos para o estacionamento conferir quais são os detalhes que valorizam a pequena mid-range da Dafra do mar de motos do mesmo segmento lá de fora, e como a pequena vermelha do teste do mês se diferenciou da concorrência no trânsito e na estrada em nosso bate-e-volta no litoral. Vou ressaltar somente o que interessa, o que a moto se diferencia, não vou falar que o arroz é branco, embalado em um saco plástico transparente, etc… isso todo mundo já sabe.

Logo na saída do estacionamento do supermercado, olhando para a vermelha, já dá para ver que a Dafra caprichou no visual da Next 250. Ela sugere um “quê” de invocada, o motor refrigerado a água, sem aletas, ajuda nesta percepção visual, assim como os defletores de ar para o radiador que complementam as linhas, junto ao imponente escape de inox. Manobrando percebo que a moto poderia esterçar um pouco mais, o curso do guidão me pareceu um pouco limitado.

Dafra Next 250

Botão de segurança ligado, chave virada no contato, luz nos instrumentos, e o painel é o primeiro item que salta aos olhos, bastante informação e merece uma parada:

  • Marcador de velocidade máxima alcançada – interessante, mas se alguém vir uma utilidade prática, me fale nos comentários.
  • Voltagem que a bateria está entregando – se houvesse alguma “tomada” para ligar dispositivos, como há em motos grandes faria mais sentido. Na pequena Next serve apenas para saber se a bateria está carregando e operando em uma voltagem adequada, aprox. 12v..
  • Hodômetro total e um, muito útil,  parcial (“trip”)
  • Relógio
  • Indicador que o apoio de pé está abaixado – é um preciosismo, até porque a moto não anda com o pezinho abaixado, ao engatar a marcha o motor é cortado.
  • Luz de “Troca de Óleo” – informa o momento preciso para a troca do óleo, acendeu justamente quando estava na estrada o que gerou um leve pânico, mas rapidamente superado ao ver que a tampa de óleo do cárter não tem vareta. O nível do óleo pode ser observado por uma janelinha lateral do cárter e estava OK.
  • Indicador de marcha engatada.Dafra Next 250

Motor acionado! Os entusiastas, podem escutar a música da Miss Next 250:

Saindo para a rua, o motociclo é ágil no trânsito, porém os espelhinhos são muito altos e para dentro do guidão, o que dificulta a visão, merece uma revisão. Nada a declarar da caixa de câmbio, que não fica devendo nada à concorrência com mudanças precisas. Agora a sexta marcha é um luxo! Na verdade, a Dafra não colocou uma última marcha muito mais longa, na verdade aumentou a quantidade de marchas entre a primeira e última, estendendo um pouco mais a sexta. O que isso reflete no dia-a-dia? Uma aceleração mais linear em relação a rotação, poupando o motor e uma velocidade final levemente maior. A primeira é curta e faz com que a moto saia bem rápido em situações urbanas como semáforos.

Dentro do motor estão os 24 cavalinhos cercados por água, mais do que o suficiente para as avenidas e ruas dos grandes centros. Esta tropa bebe gasolina do tanque de 14 litros (1,3l de reserva) e fiz uma média de 27 km/L, o que é bem razoável para a capacidade cúbica do motor (exatamente 249,4cc). Injeção eletrônica, 4 válvulas – SOHC (Single OverHead Command) produzem uma vibração bem abafada pela Dafra.

Estacionamento não é problema, apesar que achei que o apoio de pé deixa a moto muito na vertical, mas nada que não possa ser “oficiosamente” ajustado. O que faz falta é um cavalete central. Sobre o limitado curso do guidão, já falamos.

Dafra Next 250
Apesar da bela alça na cor da carenagem, a garupa da Next é desconfortável, pois o assento removível do passageiro é pequeno, e o que encontramos em baixo dele? Na, na, na, na, na, não é um compartimento “porta-trecos”, é a bateria (!).

O farol ilumina muito bem, apesar de um pouco alto (mesmo o baixo) incomodando os motoristas de carros em algumas situações. A rabeta, além de estilosa, possui uma iluminada lanterna de LEDs que fazem bem a função.

No quesito freio, os discos nas duas rodas (pistão duplo na frente e simples atrás) fazem a diferença, nem todas da categoria possuem, além de contar com mangueira com malha (Aeroquip) para o freio da frente garantindo uma pressão constante, possui ajuste de quatro posições para melhor adequação do piloto. O acionamento é um pouco borrachudo, pesado, mas não chega a comprometer. Achei que falta um ABS opcional para a Next. Na embreagem, análogo ao conveniente ajuste do manete do freio, a Dafra poderia ter colocado o mesmo diferencial.

A suspensão se dá muito bem no asfalto e em pisos irregulares, inclusive com ajuste de pré-carga configurável pelo piloto. Andei propositadamente por terrenos lunares e sobrevivi. A moto faz curvas muito bem em altas e baixas velocidades, deita naturalmente e é confortável, e graças aos pneus Demon, da Pirelli, tem boa aderência no seco. Infelizmente não choveu e não tive como submeter o teste de aderência em situações adversas e mais “emocionantes”.

Chega de anda-e-para, vamos colocar o pé na estrada rumo ao litoral. Saí de Cotia, São Paulo, e fui até o Guarujá, cidade praiana do litoral sul. Na ida peguei a Rodovia Anchieta e voltei pela Rodovia Imigrantes, com menos curvas e muitos túneis.


Exibir mapa ampliado

Em linha reta, a 100km/h a moto não “pede” marcha, fica bem estável com baixa vibração. Claro que quando passam aqueles caminhões dinossauros,  a moto balança, afasta, chacoalha, e seguuuuuuuura peão! São 156kg seca, 170kg + o urso pilotando. Claro que temos cavalinhos limitados na carruagem, não dá para exigir ultrapassagens velozes, mas a retomada é boa para a proposta da moto. A postura é confortável, mesmo com o alto guidão e posição meio “grupada” com os pés para trás, não incomodou.

Na descida da serra exigi muito dos freios, e mesmo sob a alta temperatura, tanto dos discos quanto em relação ao sol a pino produzindo um ambiente de 34 graus, eles continuaram funcionando bem. Me aproveitei das seis marchas para usar o freio motor o que ajuda bastante na operação de frenagem.

Chegando a beira mar, além dos insetos na viseira e a fome, tudo em ordem com o maquinário. Camarão no quiosque, pés devidamente molhados no mar, e vamos morro acima. Se quando despenquei rumo ao mar os freios foram exigidos, na subida a embreagem, e o motor foram para o paredão. Nada de super-aquecimento, aceleração boa e retomada que permitia ultrapassagens planejadas. Na curvilínea serra, Miss Next 250 tirou de letra e fez bonito mostrando que tem jogo de cintura e ciclística equilibrada. Chegando da viagem, o traseiro estava inteiro, as costas também, as mãos não formigavam devido à pouca vibração da vermelha.

Resumindo, seguem os diferenciais positivos:

#01 – Motor refrigerado a água
#02 – Informações do Painel
#03 – Sexta marcha
#04 – Freio a disco nas duas rodas
#05 – Acabamento
#06 – ajuste do manete do freio

E o que poderia ter:

#01 – Marcador de temperatura interna
#02 – Cavalete Central
#03 – Freio ABS opcional
#04 – Ajuste do manete da embreagem

Apesar de testarmos a vermelhinha, o modelo é oferecido também em pérola e preto.

Vale dizer que a Dafra, visando uma curva de amadurecimento rápida e sustentável, tem como parceiros alguns peso pesados do mercado: a Indiana “TVS Motors Company”, Haojue (fabrica motos Suzuki na china), BMW Motorrad e a SYM. É montadora MESMO, pois ela trabalha sob o sistema de CKD (Completely Knocked Down), trazendo as peças já fabricadas em kits e apenas monta no Brasil. Você sabia que a BMW 650 GS é toda montada em Manaus e sai pela porta da frente da Dafra?

Dafra Next 250

Bem, tem coisas que não dá para testar, principalmente em marcas novas no mercado nacional, não somente peças e kits, mas também a adequação à cultura nacional. A Dafra é nova, 4 anos em 2012, e não sabemos como o conjunto vai se comportar em Terra Brasilis depois das revisões, ou se daqui a 4, 5 anos, o arroz vai azedar. O que dá para perceber é que a Dafra está fazendo um trabalho sério, e tem tudo para se firmar com a Next 250, uma moto que briga de igual com as milenares japonesas, e que preparou um belo risoto chinês.

Keep riding!

 

Miss Next 250 - A Dafra fez um belo risoto

102 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde Srs

    Logo que saiu o lançamento da Next fiquei em dúvida na questão de que ela teria mercado ou não, depois de 8 meses de pesquisa com proprietários e também com alguns profissionais na área nem de longe mostraram arrependimento em relação ao que pensaram da mesma.Claro que sempre existem alguns utensílios e que na Next se resume no cavalete central e na altura dos faróis mas nada que não possa ser resolvido, também há a questão da mudança de cor no escapamento mas isso deve-se ao mesmo ser inox ( material usado somente em motos de cilindradas mais altas ).
    Aqui na cidade já está de um jeito que as unidades na cor vermelha estão em falta pois venderam todas… depois de muita pesquisa já deixei a minha reservada na cc e tenho certeza de que quem a obtiver não vai se arrepender.Moto muito boa, confortável, linda e principalmente completona!!

  2. Foda!! a matéria, parabéns!!
    Eu estava muito na duvida entre a Next e outras da categoria 250, mas depois de ler este, com certeza comprarei a Next, espero que até lá já tenham corrigidos estes detalhes. 🙂

  3. Não adianta amigos o que impera aqui na nossa terra são fanboys das “grandes” marcas! A moto é muito boa e com diferenciais que a fazem se destacar das outras, por vezes ofendendo outros donos de marcas. O escape é de inox, por isso amarela e azula, é só pegar uma faca da tramontina e por no fogo logo ele fica azulado e depois colocar uma de metal vagabundo e deixá-la queimar e aguardar uns dias, ele enferruja. Não vamos falar do que não se entende. Quanto as grandes marcas, parem na rua quando verem um BMW e observem o escapamento… oh… azulado!!!! Guidão realmente poderia virar mais, mas só incomoda na garagem para manobrar, temos de virar mais vezes. Pedaleiras recuadas… engraçado vejo todo dia o povo andar colocando os pés na pedaleira traseira, isso não é bem mais incômodo??? E por final a categoria da moto é NAKED ou seja quadro tipo esportivo e não STREET CLASSICA em que se fica mais ereto e as pernas mais jogadas para frente.!!
    Roberto ótima matéria, sem favoritismos ! Moto é a máquina e não a marca como tentam a anos nos impor!!!

  4. Senhores

    Fiquem espertos com essa moto, vamos esperar mais um pouco. A Sym é uma excelente marca, mas as montadoras brasileiras sempre trocam peças boas (alguma até do motor) por de segunda qualidade principalmente para baixar o preço. Já encontrei 2 vídeos na net e um no site do reclame aqui sobre o motor dessa moto batendo com 15.000 km, portanto, por enquanto, cautela.

    • Só complementando não estou querendo ser contra a Dafra não, inclusive abomino totalmente a Honda e Yamaha com seus produtos espartanos de preço alto. Tenho uma Suzuki Yes e pretendo mudar de categoria, mas tem que ter qualidade. A Suzuki já lançou modelos novos neste mês, e lançará a Inazuma no segundo semestre, vou esperar a Inazuma e acompanhar os comentários dos proprietários de Next. Caso a Inazuma não venha e a Next seja um fracasso prefiro ficar com minha Yes ou até uma GSR 150 do que comprar uma Honda ou Yamaha (nada contra essas duas marcas, mas oferecem pouco por um preço muito caro, e a Honda só é a mais vendida no Brasil, onde o efeito manada toma conta). Agora para quem acha que a “CG” 300 vaza cabeçote é motão, entra no site da Genata Group, e verá essa moto como “potencial” produto dessa fábrica chinesa.

  5. Olá Roberto Severo, como proprietário de uma Next gostaria de saber se a equipe ainda segue com o teste de durabilidade com a Next, pois não li mais comentários. Abraço

  6. Olá Roberto, parabéns pelo teste!!!

    Tenho interesse em comprar a Next desde seu lançamento, já andei na moto, conheci algumas concessionárias aqui do Rio e sem dúvida a moto é um luxo se comparada a suas concorrentes. Porém, como consumidor final tenho certos receios:

    Por que estamos em meados de março de 2013 e a Dafra ainda não tem a Next 2013/2013??? Em todas as concessionárias da marca que visitei, ninguém soube explicar o porque de não ter saído ainda a 2013/2013. Não entendi também o reajuste no preço, sendo que estaremos adquirindo uma moto ano 2012 modelo 2013. Na concorrência, esse quadro é sempre o oposto, ao invés de aumentar o preço eles fazem um desconto para queimar o estoque…
    Outra dúvida, o que pode acontecer se houver uma variação brusca do Dólar, como houve varias vezes no passado não distante. Será que a Dafra vai se manter no Brasil mesmo assim, levando em consideração que a moto é importada (até onde entendi) de Taiwan e apenas montada no Brasil??? Se a Dafra for embora ou desistir do Brasil por qualquer motivo, como ficamos em relação a peças de reposição e valor de mercado??? Como ela é comercializada em outros países com outro nome, alguém conseguiu achar alguma loja lá de fora que envie peças para a Terra Brasílis???

    Essas dúvidas surgiram, porque já vi amigos que tiveram muitos problemas com uma antiga marca de motos (Agrale) em relação a peças de reposição e depois que a marca mencionada deixou de produzir, a desvalorização foi fulminante… E a antiga Agrale também chegou no Brasil com muita tecnologia para a época, tinha refrigeração liquida, suspensão traseira Pro link, um motor potente…
    Por isso, gostaria de deixar claro que não tenho nenhuma intenção de depreciar a marca e essas dúvidas deve ser as dúvidas de uma grande maioria. Levantei essas questões, pelo fato de estar interessado em adquirir uma Next, mas por outro lado, não posso deixar de pensar no futuro, principalmente porque todos sabemos o quanto é difícil ganhar nosso dinheiro honestamente aqui no Brasil…
    Um forte abraço à todos e desculpe o testamento!!!
    Jack

    • Olá Jack,

      muito obrigado pela sua mensagem. Até por uma questão de falta conhecimento, teríamos que inferir sobre o futuro da Next e da Dafra, portanto, se algum leitor que nos ;ê tiver alguma informação, peço que contribua com o Jack. Nós não temos as informações para responder profissionalmente.

      Muito grato,

      Roberto

  7. Caros amigos sobre o escapamento da Next 250 ficar amarelado na ponta é só passar polidor de metais brancos sai na hora e fica novo! O que acho ridículo são os escapamentos da CB 300 e Fazer que ficam enferrujados na saída do cabeçote é horrível prefiro perder um tempinho polindo o escamento do que ficar com uma aparência de escapamento velho!

  8. Olá Roberto, gostei da matéria […] mas ainda tenho dúvidas em adquirir a Next 250.

    Confesso que estou pesquisando muito as opções existentes no mercado para motos dessa categoria (já fazem 6 meses de pesquisa). Como resultado a Next ainda não é minha primeira opção justamente pelo motivo do pós-venda. Na verdade, ainda não consegui ter acesso a informações que me convença sobre a eficiência do pós-venda da Dafra (que fique bem esclarecido que não estou falando negativamente; apenas como consumidor não posso ficar esperando muito tempo caso precise de peça de reposição; trabalhando durante o dia e estudando durante à noite percorro cerca de 1000 km/mês).

    Como busco inovação e sempre procuro dizer não à mediocridade, a CB300 e a Fazer também não estão nos meus planos (pagasse muito por essas motos em troca de pouca tecnologia). O que me chama muito a atenção da Next 250 é a refrigeração líquida e o câmbio de 6 velocidades. Infelizmente minha primeira opção ainda não foi lançado no Brasil, porque se tivesse já a teria comprado, pois, ela também apresentam esses recursos. Trata-se da KTM Duke 200.

    Antes de comprar uma moto de média cilindrada, primeiro quis fazer um “piloto” na categoria abaixo, ou seja, as de 125cc. Na época minha opção foi a Suzuki Yes 125 […] por aí já dá pra perceber que não optei pelo senso comum e adquiri uma moto de forma consciente, pois, acredito que a compra deve ser baseado no uso do dia-a-dia e não em interesses comerciais, afinal, minha profissão não é a de vendedor e, portanto, não lucro as com vendas.

    Independentemente de qual for minha escolha, quando comprar minha moto dessa categoria, tenha certeza que farei uso por muitos e muitos anos, assim como o faço da minha Suzuki 125cc ano 2006 (tenho ela até hoje). “Colocando na balança” o atual cenário dessa categoria de motos no Brasil, a Next é minha primeira opção, mas afinal Roberto, como está a questão do pós-venda? Eu sou um dos muitos brasileiros que querem dar uma oportunidade para a Next 250 justamente porque estamos cansados de ser refém das grandes montadoras. Está na hora do brasileiro entender que é o cidadão comum que dita as regras por aqui, afinal, sem o nosso dinheiro essas empresas não são nada. E a KTM Duke 200, tem alguma previsão de lançamento no Brasil? Falava-se que seria em 2012 […] mas nada.

    Desculpe pelo texto grande, mas como estou em busca de uma moto dessa categoria, preciso saber todos os detalhes pra eu poder fazer a escolha mais consciente possível.

    Fico no aguardo.

    Abraço.

    • QUAL É A DUVIDA MEU CARO? VC NÃO VAI SE ARREPENDER,VÁ Á UMA CONSECIONÁRIA E FASSA O TESTE DRIVE E VERÁ QUE É A MELHOR MOTO DA CATEGORIA ,MELHOR ATÉ QUE A 300,ISTO EU TE GARANTO PORQUE JA TIVE 300 E 250 FAZER NÃO CHEGA NEM AOS PÉS DA NEXT.VAI POR MIM.

  9. Roberto mais uma vez vejo que esta tentando da uma explicaçao racional sobre a reaçao natural do escape de Inox da Next para o CARLOS ANTONIO mas percebo que ele nao entende de Metais nao entende de qualidade de escape muito menos de Moto MAS obrigado por tentar esclarecer a mente desse rapaz alucinado por adesivo com 5 letras vc é o cara Roberto !!!

  10. Olá, sou um feliz proprietário da uma CB300, nada a reclamar (quase nada), tirei zero e com 4 mil e pouco rodado apareceu manchas de óleo na junta da camisa, o que foi sulucionado de prontidão pela cc da minha cidade, o que eu não suporto e o irritante barulho da corrente. Gostei do comentário me pareceu honesto, já tive a opoutunidade de pilotar 600 km num só dia a Next (eu e um amigo trocamos as motos ele foi de 300 e eu de 250, gostei muito não vi e senti muita diferença em relação a 300, parabéns pelo teste. E que venham a chinesas, quanto mais concorrência melhor.

    • Boas Ursão,

      obrigado pelo comentário! Muito importante pois reflete a opinião de alguém que possui uma moto concorrente.

      Grande abraço e continue participando!

      Roberto Severo

  11. Olá pessoal

    Um detalhe sobre a Next que certamente a maioria desconheça e acabam por reclamar da altura do farol, trata-se de uma engrenagem que há atrás do farol que serve justamente para regular a altura, dá um pouquinho de trabalho para regular, na verdade é meio desconfortável, mas é muito simples e com certeza deixará o seu farol na medida certa ao seu gosto. Testem, é uma engrenagem por dentro da carenagem do farol.

    • Heber,

      mais uma excelente dica! Realmente no meu teste percebi este problema da altura do farol!

      Taí, valeu pelo complemento!

      Abraço,

      Roberto Severo

  12. Tenho uma Next preta, primeiro lote, esta com 3.100 km. Quanto ao escapamento todos com o tempo ficam no mínimo azulados, já tive mais de dez motos, escapes cromados, preto fosco, etc… Inclusive a tão famosa Honda (moto Naked de verdade!) e aconteceu a mesma coisa. A posição das pedaleiras no começo achei estranha, eu andava de Dafra Speed 150 (essa é realmente uma bosta) que é um pouco + para frente, depois de alguns dias achei até melhor essa posição + recuada e não causa desconforte algum, usa a moto para ir e voltar ao trabalho aqui em Sp. O visual é sem comentários todo mundo elogia, parece uma moto de maior cilindrada. O acabamento não perde em nada para a Fazer 250 e CB “300”, essa que só agora vem com disco de freio traseiro. Sobre o esterço dela poderia ser mais, mas até agora não me atrapalhou em nada andando entre os carros. O único problema que enfrentei e que para mim é muito grave é… precisei trocar as pastilhas de freio traseira. Acabaram com 3.050 km (acho que é o jeito que ando sei lá!) Nem pedi garantia fui comprar, porem não existe para venda em nenhuma cons. de SP, liguei para todas, o velho problema do pós venda, mandei e-mail, postei no site reclameaqui… ai no dia seguinte o sac fez contato e arrumaram um solitário jogo, (sobre o Sac foram muito rápidos e educados na solução do problema) mas hoje ainda se eu quiser comprar não tem, é realmente um absurdo, mas em relação à moto ela é show de bola moto linda.

    • Olá Marcelo e Amigos..

      Uma pequena dica ou sugestão quanto ao problema de amarelar o escape, na minha Next também aconteceu e acontecerá com todas por ser Inox, bem o que fiz, simples, lavei o escape usando um produto para limpar inox/alumínio, saiu o amarelado e até agora não voltou a aparecer, isto já tem mais ou menos um mês, não sei se poderia postar foto para os amigos verem como ficou, é como se não tivesse ficado amarela..
      Forte abraço

  13. Não tive a oportunidade de testar a moto, mas pelo que leio em fóruns, ela é excelente, quem comprou não se arrepende, qualidade não fica devendo em nada para concorrência, pelo contrario, creio que é até melhor. Só tem um problema e este não tem nada a ver com a moto, o pós venda Dafra, estou lendo diversas reclamações no “Reclame Aqui” com relação a next e também outras motos revendidas pela marca, e a principal reclamação é a falta de peças de reposição e por
    consequência, demora absurda na resolução dos problemas.Não estou dizendo que a Dafra é uma péssima marca, longe disso, no próprio “Reclame Aqui” a Dafra é a unica que procura responder seus clientes de maneira satisfatória, isso mostra a preocupação deles em manter uma boa relação com os clientes, diferente da “toda poderosa” Honda, que nem sequer se da ao trabalho, de responder no minimo com respostas automaticas, chega a ser patético, uma empresa do tamanho da Honda, simplesmente ignorar o cliente.
    Mas não basta oferecer um bom atendimento, tem que resolver os problemas, caisa que até ocorre, mas na maioria dos casos, com demora absurda.
    Estou louco para comprar a minha Next 250 Branca, mas não compro, pois estou com medo de ficar na mão com o pós venda Dafra, vamos ver se eles se mancam e melhoram isso, senão vai ser tiro no pé apostar nesta moto.Estou torcendo pela Dafra, concorrência é sempre bom.

    Segue link de uma estatisca interessante que montei no Reclame Aqui:

    http://www.reclameaqui.com.br/compare/9660-dafra-motos/3431-honda/191-yamaha-motor-do-brasil/27148-suzuki-motos-infosuzuki-j-toledo-da-amazonia/18151-kawasaki-do-brasil/

    OBS: Desculpe o longo texto, me empolguei rsrsr

  14. Virei fã deste site! Já adicionei nos favoritos!
    Após ler esta matéria e os comentários, a Dafra Next 250 será a minha próxima aquisição!
    Vi na rua e estou apaixonado!

  15. Acho que este risoto tá meio azedo. Uma moto que tem o cromo do escapamento estragado, que não faz curva direito e que cansa as pernas do piloto…

    • Boas Carlos,

      Você foi o mesmo que comentou em 04/10/2012 às 16:00?

      Vamos lá por partes e com calma:

      – Escapamento: Devido ao superaquecimento da liga de metal, não é privilégio da Next, outras usam o artifício de “capa protetora”.
      – Curvas: disse o inverso, que ela faz curvas muito bem em baixa e altas velocidade. Apenas poderia esterçar mais para manobras.
      – Pernas: não tive esta impressão de cansaço.

      Abraço,

      Roberto Severo

    • Olá Carlos Antonio..
      Não sei se posso mas vou meter aqui minha colher.
      Carlos creio que vc sabe a diferença de Inox para os outros materiais metais que são utilizados nos escapamentos de uma CB 300 ou Fazer? um material com melhor durabilidade e que não irá enferrujar com o tempo..
      Estou com minha Next a cinco meses, meu uso é totalmente urbano, transito mesmo, e não tem problema algum com a posição das pedaleiras, ela é muito confortável e não cansa absolutamente nada.
      O referido problema de esterço se sente somente na moto parada para manobrar, andando a moto tem muita agilidade, responde fácil ao comando do motociclista, mudança de direção, ando com muita facilidade entre os carros e corredores, o transito da cidade de Belém é um dos piores e mais movimentados do Brasil, e a moto se mostra perfeita para o que veio. forte abraço

      • Otavio,

        valeu pelo comentário! Claro que tem o direito, fique sempre a vontade, é para isso que serve esta sessão, para comentar mesmo, abrir o diálogo com todos os interessados!

        Abraço,

        Roberto Severo

      • Tudo bem, posição de pedaleiras e esterçamento é uma questão de gosto, depende do freguês, tudo bem. Eu não entendo nada de ligas metálicas mas eu ficaria muito desgostoso se comprasse uma moto que com 6 meses de uso(deve ser a idade desta) o escapamento começasse a estragar. Não podemos admitir um problema desses de baixa qualidade! O Bestriders está mostrando agora uma BMW F800 que, eu tenho certeza, se isso acontecesse com o escapamento dela, seria uma gritadeira geral, ninguém aceitaria isso! Então meu caro, porque que tenho que aceitar tal defeito num produto nacional? Só porque é nacional? Porque que o produto europeu e americano pode ser melhor do que o nosso? Não podemos aceitar um negócio desses!!!!

        • Olá Carlos.
          Também não aceitaria e não aceito que um produto estrague tão rápido, e de má qualidade, porém o escapamento da Next não é de má qualidade é de Inox, um produto de maior durabilidade e qualidade dos que estão ai nas outras motos, o que acontece com este escapamento de Inox é amarelar um pouco por causa da alta temperatura e nunca terá o problema de enferrujar com o tempo o que acontece nas outras. Na minha o fato de amarelar um pouco e não é muito, por ter lido ontem este assunto aqui quando cheguei em casa a tarde fui olhar com olhar mais crítico, não trás nenhum prejuízo estético.
          Forte abraço.

        • só um detalhe senhores, vejam as fotos da BMW F800, que foi citada acima, as saídas do escapamento estão da mesma cor do escapamento da NEXT, a foto numero 10 por exemplo, dá pra ver inclusive a ponteira ficando amarelada.
          Gente vamos eliminar esse preconceito enraizado na nossa cultura, que nós deixam até cegos. Para de comprar motos CARAS e que não oferecem qualidade, parem de comprar nome e propaganda, COMPREM MOTOS E NÃO SÍMBOLOS E PROPAGANDAS!!!

  16. Roberto Severo sou fan do seu trabalho parabens pela excelente materia os detalhes do teste da Next 250 sao fundamentais para a escolha racional de quem quer entrar nas 250cc nao so pela marca mas (Sym**)pela qualidade continue assim abraços !!!!

    • Jailson,

      muito obrigado pelo comentário! Este é o mais importante: ajudar a você decidir, tentando dizer o que vocês motociclistas gostaria de ler.

      Grande abraço,

      Roberto Severo

  17. Ola novamente,
    Já está no mercado o cavalete central (descanso) para a Next, da Roncar. Como havia mencionado isso como um “defeito” da moto, passei aqui para informar que já tem pra vender.
    Os bagageiros tambem já estao sendo fabricados, tambem pela Roncar e pela Scam. O da primeira marca é homologado pela Dafra e é feito de chapa, o segundo é de liga e é muito bonito.
    A Pósitron também já fez um alarme específico pra Next.
    Alguém citou que falta um suporte pra capacete, e concordo, mas no grupo da Dafra Next no Facebook, o Jason, fez uma “gambiarra” em chapa que fica presa debaixo do banco do garupa (que abre com chave), que deveria ser copiado pela Dafra/Sym. Uma chapa de ferro instalada no parafuso da trava do banco que pode prender 1 ou 2 capacetes com muita seguranca.
    Logo logo o mercado de peças vai estar cheio de acessorios pra Next, tenho certeza.
    Fiz recentemente a revisão de 1000km na minha e não tenho do que reclamar da Dafra.
    Abraços a todos.

  18. Ótima matéria Roberto, testes sérios são necessários, pois muitos ainda não sabem da qualidade desta moto, tirei o adesivo “NEXT 250”, todo mundo fica olhando e sobram perguntas, acabei de levar a minha na concessionária para fazer um ajuste, começou a demorar para dar a partida, no fim quem estava fazendo errado era eu, pois com injeção eletrônica basta apenas apertar o botão de partida, eu apertava e acelerava ao mesmo tempo, me foi informado que quando fazia isto, por precaução e segurança ela não dava a partida, coisas de tecnologia, de resto ela é perfeita, ando no trânsito de São Paulo numa boa, ha, fui muito bem atendido na concessionária.

    • Mario,

      muito obrigado por relatar a sua experiência, e pelo comentário! Ë importante saber se o pós-venda funciona bem!

      Abraço,

      Roberto Severo

  19. Já estava na hora de existir uma moto que traga o fato de que hoje, o mínimo significa ser completa.
    A existência de motos peladas de equipamentos é uma tática para que as marcas cobrem MUITO mais $ pelos mesmos modelos COMPLETOS. E o completo deveria ser a regra.
    As japonesas querem lucrar com essa lógica, muito comum nos carros. E ganham sim, muito dinheiro.
    Resta as chinesas, indianas, sul-coreanas e adjacências apresentar produtos completos para ter alguma chance de vingar. E é o que está ocorrendo.
    Estamos vivendo o momento da virada, de motos-porcaria para motos com qualidade inegável. A Next obrigará a atualização dos modelos concorrentes no mercado brasileiro. Nivelando por cima a qualidade de equipamentos.

    • Matheus,

      belo texto, e concordo com você, a evolução das motos e da indústria brasileira está ficando evidente, vamos observar os anos vindouros e ver se há sustentação.

      Abraço,

      Roberto Severo

  20. ola , minha next foi a do primeiro lote, logo tive q fazer o recal da caixa , fora isso ja era. uma curiosidade, a minha faz 32 por km, ando normal em media 80 a 100 km hora, rodo todos os dias 60 km na cidade e viajo as vezes. falhas todas terão mas uma coisa eu posso garantir 3 amigos que pediram para dar uma volta q virou uma voltona compraram uma next agora somos em 4, e vem mais por ai , segundo um mecanico da montadora , estão desenvolvendo outros produtos ja. e eu vou querer.

    • Olá rege,

      o consumo depende muito de quanto enrolamos o cabo, e confesso que “puxei” bem. rotação sempre alta, e isso de fato piora o consumo, já vi depoimentos de 35km/l o que é impressionante!

      Com certeza a Next estaria na minha lista se fosse avaliar uma 250 para comprar.

      Abraço,

      Roberto Severo

    • Olá pessoal

      Um detalhe sobre a Next que certamente a maioria desconheça e acabam por reclamar da altura do farol, trata-se de uma engrenagem que há atrás do farol que serve justamente para regular a altura, dá um pouquinho de trabalho para regular, na verdade é meio desconfortável, mas é muito simples e com certeza deixará o seu farol na medida certa ao seu gosto. Testem, é uma engrenagem por dentro da carenagem.

  21. Se a Next 250 fosse Honda eu garanto como o Sol que a de nascer amanhã,venderia umas 10 mil motos por mês falo isso baseado nas vendas da CG300Ruim …

  22. Bom dia a todos, olha desconfio muito dessa marca, semana passada mesmo na descida da Ponte do Mar Pequeno na Praia Grande litoral de SP, vi uma dessas Dafras tipo Intruder (desculpem mais não sei o nome do modelo da Dafra), com o motorista caído no chão porque quebrou a solda do quadro e não foi a primeira vez que eu vi que isso acontece.
    Não troco a minha 300 por essa e não estou querendo dizer que Honda é Honda porque acho isso de uma babozeira, só que não se pode negar as marcas japonesas são mais confiáveis e com uma rede de concessionários maior.

    • Olá Robson..
      Minhas desculpas, mas não resisti em escrever. Estamos falando aqui da moto modelo Next 250, seria relevante comentários sobre ela, porém já que vc falou da CB 300, a que vc não troca, Honda, que entregou para o mercado uma moto com defeito, vaza óleo, sei disto não só por ler reclamações mil na internet, conheço amigos que tem a CB 300 e vaza o dito óleo que pelo visto a Honda ainda não corrigiu o problema, faz um barulho enjoado de corrente e até a Fazer vir de fábrica com freio a disco na traseira a Honda mandava pro mercado a preço alto a moto com freio a tambor, mais uma vez desculpas, mas isto é qualidade? Forte Abraço

  23. -Marcador de velocidade máxima alcançada: saber se seu “amigo” que emprestou sua moto, andou abusando um pouco dela nesse aspecto… ou seja “dedurar” os maus amigos.. kkkkkkkkkkkk]
    [

  24. ja tive twiter fazer e agora tenho uma next a moto e show não deixa nada a desejar otimo acabamento confortavel boa resposta sem contar o visual a onde passa todos os olhares se voltan para ela .para os hondeiros esperemente a next e vao se surpeeder.

    • Carlos,

      realmente, tirando alguns detalhes, que mencionei no texto. A moto nada deixa a desejar para a concorrência, e sim, chama muita atenção no trânsito!

      Abração,

      Roberto Severo

  25. Boa tarde a todos comprei a minha next250 a quase dois meses e pode se dizer que estou fazendo um teste de resistência com minha, pois já rodei 7000km, rodo por volta de 4000km mês a moto esta zerada ainda, o motor e o cambio ficou até melhor depois dos 4000km o consumo está entre 28.5 e 29.5 kml rodando na maior parte do tempo em rodovia entre 110 e 120.
    O que tem de melhorar são BANCO, MANOPLA, CAVALETE CENTRAL, ESTERÇO DO GUIDÃO, coisas banais que no restante supera as concorrentes. Outra coisa que tem que ter e ABS, como vai ser obrigatório na Europa e essa moto vende lá tbm creio que teremos esse opcional em breve por aqui tbm. O resto vai depender do pós venda da Dafra se for sério tem tudo para ficar na terceira posição e começar a incomodar a Yamaha

  26. Roberto, muito boa esse seu comentário.
    Tenho 44 anos e gosto de motos a bastante tempo. Moto pra mim é pura diversão, pegar estrada, ir em encontros de motoclubes etc…

    Não tive oportunidad de andar em uma mas subi e vi que é bastante confortável, como se diz, meu número. Realmente ela tem um ar de moto de maior cilindrada e esportiva (naket), para os apreciadores segue uma dica (tirem os adesivos ) ela vai causar interrogações ainda maiores.

    Minha dúvida é a manutenção e revenda, ainda não vi moto sem ser fabricada que não tenha uma desvalorização maior do que de costume.

    Gostaria da sua opinião.

    Um abraço

  27. OLÁ tenho uma next branca está com 2 mil rodados so alegria moto sem igual na categoria recomendo até pq a moto nao e cobaia aki no brasil ela ja existe em varios paises Dafra buscou uma moto de vergonha para o brasil pesquisem em outros paises o grau de satisfaçao de quem tem uma e verao !!!

    • Jailson,

      obrigado pelo comentário e opinião. Espero que a Dafra, uma empresa nacional, fom forte alianças com empresas de renome internacional mantenha a qualidade apresentada em terras tupiniquins.

      Abraço,

      Roberto Severo

  28. A Dafra parece que quer mandar bem, mas tá demorando para apresentar uma opção 250 Dual Purpose. Quem gostava das Tornado, agora tem de gostar da Lander ou esquece os fantásticos passeios por estradas de terra nos fds. Não há outra opção viável de Trail 250cc. Parece que uma moto que sirva para todo os dias na cidade e que possa ser tocada na terra e no barro no fds foi esquecida pela Dafra. Enquanto isso a Yamaha vai trocando os adesivos da Lander a cada ano e a Honda vende aquela Frankenstein XRE300 a dar com pau. Alô Seu Creso Franco… perde tempo não.

    • Olá Daniel,

      é verdade, há uma lacuna na linha da Dafra. Mas espero que ela amadureça com menos modelos e lance devagar e sempre, motos sustentáveis, com qualidade.

      Abraço,

      Roberto Severo

  29. Olá Roberto Severo, parabéns pela matéria, o que você faz para o publico é muito importante, algo real sem nenhuma tendência como li em muitos testes de comparação, eu comprei a Next e digo sem medo por ser uma moto nova no mercado, claro que antes pesquisei muito na internet, comentários, li sobre a SYM, pesquisei sobre a Cyticom 300 que é da mesma SYM e já está a tempos no mercado, nada de anormal com o motor, pela parceria da SYM com a Hyundai e BMW, grandes montadoras não iriam colocar sua credibilidade a perder se a SYM não tivesse qualidade. A minha já está com 1300 km, saiu a revisão dos 1000 km como se ainda fosse 0km, a não ser a falta de conforto para o carona e de um dispositivo para prender o capacete nada a reclamar uma moto maravilhosa é tudo isto que você descreveu, eu já tive uma Fazer então tive como fazer uma comparação. Vou acompanhar também o teste do Alexandre Ciszewski para ver os comentários dele, espero que ele ou alguém faça o teste de durabilidade, seria um grande serviço. abraço

    • Otávio,

      muito grato pelo comentário, complementa com a sua experiência de dono de uma Next, e isso escritor nenhum conseguiria. Isso vai ser de grande valia para os leitores. Tenho certeza.

      Grande abraço,

      Roberto Severo

  30. Ótima matéria! Quanto mais pesquiso, mais tenho certeza que é essa moto que eu quero. Em janeiro trocarei minha ybr2008 pela next250!

    Só tenho uma duvida, como está o consumo dela depois de amaciada? Passa os 30km/l?

  31. Boa matéria, só o tempo trará a certeza aos compradores, no que se refere a terem ou não feito um bom negócio. Tenho uma CB300R e não teria coragem, no momento, para comprar uma moto de uma empresa que ainda não passou a confiança que se espera. Da mesma forma que acontece com a Kasinski e o alto percentual de reclamações acerca da qualidade. Espero que essas e outras marcas melhorem, para que possam fazer frente à Honda e os preços ficarem menos salgados.

    • Dênisson,

      sim, pelo que pude constatar e informações de mercado, a Dafra por enquanto está tratando o mercado brasileiro com muita seriedade. Mas como nós falamos, temos que esperar um pouco mais. Concorrência é bom e o comprador sai ganhando sempre!

      Abraço,

      Roberto Severo

    • Leandro,

      não sabia desta política das concessionárias… Estranho, eu sempre que provar algo que vou levar, ainda mais considerando um veículo.

      Abraço,

      Roberto Severo

      • Deixa eu dar um informação, o test drive, pelo menos aqui em BH e região metropolitana, as concessionarias tem test drive da NEXT, CITYCOM 300I e RIVA 150. A dafra sempre oferece test drive em seus principais modelos e lançamentos, isso e aqui em Bh e região, mas acredito que seja politica da fabrica para todo o pais.

      • Confirmando o que o Walison disse, os “test dafra” aqui no interior funcionam normal. Testei a Next, a Apache RTR e a Riva antes de comprar minha Next. Só não consegui fazer o teste na CB300 na concessionária, tive que andar na de uma amiga.

    • Boas Euler,

      isso não é só na Dafra, é causado pelo superaquecimento da liga de metal do escapamento, é por isso que a solução mais encontrada é a instalação de “capas” de escapamento na maioria das vezes.

      Obrigado pelo comentário, acredito que outros devem ter a mesma dúvida.

      Abraço,

      Roberto Severo

      • Não estou tentando defender nenhuma marca, mas tenho uma Fazer 2009 e a ponta do escapemento na ficou amarelada como essa da Next.
        Esse fato não desvaloriza em nada a Next, só estava curioso mesmo.
        Quero ver se pego uma no inicio do próximo ano e ai é só trocar a descarga.

        obrigado.

    • Euler,
      O escape da Next é de aço inox, único no mercado, e fica amarelado mesmo com as altas temperaturas. Existem receitas caseiras pra tirar as marcas, que acabam voltando com o tempo. Mas por ser em inox, a durabilidade é muito superior aos outros convencionais.
      Abracos.

    • Olá Euler!!
      Antes que um fanático por HONDA diga que é material de qualidade baixa e que “honda e honda”, lhe digo que isso é uma normal, esse escape é de aço inox, o aço inox muda de cor quando exposto a altas temperaturas, na saida do motor chega a ficar vermelho, azulado, rosado… Esse tipo de material é utilizado em motos de alta cilindrada, 600cc pra cima, repara as saídas do escape da Hornet, é tudo amarelado também. Na categoria das 250 a 300cc acho que é a unica com esse material na escape.
      A grande vantagem do inox é a durabilidade, vai demorar muito tempo para um escape desse estragar.

  32. Parabens pela materia, Severo!
    Tenho uma Next ha uns 2 meses e tenho poucas reclamacoes a fazer. As qualidades superam, com folgas, os defeitos.
    Ja tive, CG 125, CG 150, Bros 125, Bros 150, Bis 125, Tornado 250. Todas excelentes motos, cada uma com suas particularidades, mas a Next me surpreendeu.
    Surpreendeu nos quesitos novidade (a minha foi a primeira da minha cidade e todo mundo perguntava que moto era essa), pelo motor, pelo desempenho e pelos acessorios (o que a Next tras de fabrica e em outras nao e nem opcional).
    Pesquisei 30 dias antes de comprar a minha, andei de CB300 (seria o caviar nessa nossa refeicao, muito cara e nao chega a ser tao gostoso assim) e de Fazer (pra mim, um chuchu, boa moto… mas falta algo mais). Minha escolha foi racional, mas quando bati os olhos numa Next (branca) o coracao bateu mais forte.
    Sinto muita falta do ABS e do cavalete central (as de Tw tem o cavalete).
    Nao sei como o mercado ira reagir, isso so mesmo daqui a 2 ou 3 anos.
    A Dafra acertou na parceria com a Sym. Resta agora eles nao desandarem o excelente risoto que tem em maos, darem uma faxina na cozinha e se consolidarem como o 3o. cozinheiro, digo, fabricante nacional.
    Abracos e parabens de novo.
    Renato Caveari
    Miracema/RJ

    • Renato,

      muito grato pelo seu depoimento, será de grande valia para os leitores,. Certamente os defeitos ficam na sombra frente às qualidades. A Dafra é nova e pelo que vem demonstrando (e vendendo) veio para ficar. A propósito, adorei a comparação do Caviar e Xuxu. 🙂

      Grande abraço,

      Roberto Severo

  33. Bem que eu queria fazer um test drive nela,pena que a Dafra fechou na minha cidade,espero que alguém com espírito empreendedor reabra uma cc Dafra aqui,a Next é linda,falta trazer a azul e a amarela, que é a mais bonita.

  34. Tenho uma preta, é uma excelente moto, onde paro vira atração, todo mundo fica vibrando com ela, além de falarem que parece moto de 600cc. Next 250 é a moto.

    • Boas Handrei,

      sabia que causaria polêmica, na verdade os dois estão certos, Taiwan (Taiuã ou Formosa) é administrada pela China.

      Mas valeu pelo comentário ! Motociclismo também é cultura! 🙂

      Abraço,

      Roberto Severo

      • Roberto. Você está confundindo Taiwan com Hong Kong. Taiwan não é administrada pela China. Taiwan é um país cuja independência NÃO é reconhecida pela China, que a considera uma província rebelde. A história é um pouco complicada, mas, em resumo, o governo de Taiwan foi instaurado após a revolução comunista na China, por refugiados políticos do novo regime.

  35. eu tenho uma apache 150 com 15000 km e é só alegria minha ideia era comprar a next 250 justamente dessa cor, já li vários tópicos sobre ela mas nenhum foi tão textualizado e esclarecedor como esse, parabéns!!

  36. Acho que o repórter deveria ter escrito a matéria menos empolgado. Talvez pelo jabá. A coisa não é tão bonita quanto foi pintado. Foi elogiado o acabamento e o escapamento. Escapamento? E esse cromo estragado pelo aquecimento do escapamento? Como é que o repórter não mostra e critica isso? E tem mais: pedaleiras recuadas meu amigo, pra mim significa uma coisa só: cansaço e desconforto. Tudo porque foi aproveitado o quadro de um modelo esportivo para montar uma street e isso se vê também no pouco esterçamento. Pouco esterçamento significa dificuldade para manobrar no trânsito! Francamente, o repórter deveria ter sido mais crítico e menos empolgado pelo jabá. A moto não é tão boa assim. Pra mim, esse risoto já azedou antes mesmo de ir pra panela!

    • Acho q o sr não leu a materia toda nem os comentários né?
      Não tem cromo estragado, é aço inox, a mudança de cor e normal, pedaleira é realmente levemente recuada, mas ela é muito confortável, e o esterço poderia ser um pouco maior mesmo, mas nada que chegue a prejudicar. Mas cada um na sua né, compra a sua honda e seja feliz com aquele som gostoso de relação que existe desde a strada 200cc.

    • Boas Diego,

      Muito grato pelo comentário, vale a pena passar em uma concessionária e conferir! A moto não deixa nada a desejar a concorrencia.

      Abraço,

      Roberto Severo

  37. Roberto,
    Gosto de custom, e achei uma virago 250 vermelha, dando para se dizer que é 0km por 8.900 .
    Mas por outro lado gostei muito desta moto, principalmente depois de sua opiniao.
    O que me diz?

    • Boas Michel,

      é uma questão de gosto mesmo, eu também aprecio e tenho uma custom. A Virago sempre vai ter uma posição de pilotagem mais confortável para viagem, por exemplo. A Next é nervosinha, arisca e ágil para o trânsito.

      Abraço,

      Roberto Severo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


quatro + = 6