Mercado chinês assusta concorrência no Brasil

2
256

foto:radicalnorte

O mercado de motocicleta tem uma grande participação na economia do Brasil. As empresas do setor estão cada vez mais implantando tecnologias na construção de seus utilitários no país. A principal justificativa para isso se deve a isenção do Imposto de Importação e a redução do IPI, que permitiu aos fabricantes asiáticos investirem ainda mais no mercado de motos.

No Brasil existe um monopólio de duas grandes marcas que arrematam a grande fatia do mercado. A Honda e Yamaha juntas obtêm 90% das vendas de motos do país. Os outros 10% estão divididos entre a Suzuki, Dafra e Kasinski.

No segmento de motos de 50 cm³, o mercado chinês está cada vez mais presente no Brasil. O país é um dos que mais aplica tecnologia em motos elétricas e de baixa cilindrada no mundo. E suas importações de motos com esta cilindrada correspondem a 76% do mercado brasileiro, o que fez com que os fabricantes nacionais pedissem barreiras comerciais.

Conforme representantes de montadores nacionais, o governo deveria elevar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de 15% para 35%. Isso dificultaria a circulação das motos chinesas de baixa cilindrada no país. As empresas argumentam que essas medidas são necessárias para manter a competitividade da indústria nacional.

Os dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), mostram que as importações de motos chinesas somavam pouco mais de 8 mil unidades em 2005 e chegaram a 124 mil unidades em 2010. Este número pode ser ainda maior, porque muitas motos de 50cm³ não são emplacadas, e desta forma não são contabilizadas na tabela.

Um dos exemplos de marcas chinesas no Brasil é a Shineray, que teve boa participação no Recife Duas Rodas neste ano. A fabricante fez o lançamento do modelo 125 New Wave, um utilitário de 125cm³, que chegou no mercado custando R$ 3.990,00. O modelo possui sistema de partida elétrica e pedal e embreagem semi-automática (permitindo mais precisão nas mudanças de marchas). Outra vantagem é o painel com marcador de combustível e de marcha, freio dianteiro a disco, porta capacete, farol direcional, protetor de escape e um assento mais resistente e alongado.

Os investidores chineses estão sabendo aproveitar o aumento da renda do brasileiro e estão prontos para, cada vez mais, fazer parte da vida dos motociclistas.

2 COMENTÁRIOS

  1. é realmente os chineses estão sabendo aproveitar o espaço de 50cc.categoria essa sempre esquecida pela honda,yamaha,e suzuki eu como mecãnico de motos que já trabalhei muito com motos da china, posso falar que tem alguns produtos que são muito bom, mais tambem existem uma grande parte dos produtos chineses que estão totalmente fora do padrão de uso,muito cuidado ao pensar em adquirir alguns desses produtos as vezes a economia e inversamente proporcional a segurança e custo beneficio. gosto de alguns produtos chineses e espero que dentro de pouco tempo eles possam atentar pelo fator preço X qualidade ai sim competirão lado a lado com as grandes. honda,yamaha,suzuki dentre outras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


oito + = 9