Luto: Piloto brasileiro morre na prova de Interlagos

0
265

Luto: O piloto Cristiano Ferreira, de 29 anos, após queda na segunda volta na pista de Interlagos, foi atropelado por outro competidor, não resistindo aos graves ferimentos.

Luto
Foto divulgação

Luto: Piloto brasileiro morre na prova de Interlagos

Na terceira etapa do  Brasileiro de Motovelocidade, no circuito de Interlagos, o piloto Cristiano Ferreira, de 29 anos, perdeu o controle de sua moto, sendo atropelado por um adversário. O piloto, conhecido como Padeiro, disputava na categoria GP Light. A queda se deu no “S”  do Senna, que é a primeira curva do circuito. Diversos competidores conseguiram desviar, porém um deles o atropelou.  A prova foi interrompida, o atendimento médico se deu ainda na pista, quando o piloto teve uma parada respiratória.  No percurso ao Hospital de Pedreira, o piloto teve outra parada cardíaca, sendo reanimado pelo doutor Ricardo Duprat O piloto veio falecer as  15h:07m desse domingo (23).

“Os pilotos têm que pressionar mais a organização. Ser mais contundentes com relação à segurança. Uma prova dessas com quase 50 motos não existe. É preciso dividir a categoria. O primeiro anda 15 segundos mais rápido que o último, é muita diferença”, afirma o piloto Tiago Pavanelli de Mogi das Cruzes. A prova reunia pilotos de duas classes (GP Light e GP Master), movimentando 48 pilotos na pista.

“Eu lamento profundamente. Como ex-piloto, conheço os riscos do esporte. Eu tenho obsessão extrema pela segurança dos pilotos. É uma tragédia, uma fatalidade. Cristiano teve uma queda comum, numa parte da pista de baixa velocidade. Provavelmente, teria sido um simples acidente se não tivesse sido atingido por outra moto. Em função da tragédia, em sinal respeito ao piloto, à família e colegas não houve cerimônia de pódio nem premiação da corrida. O evento guardará três dias de luto sem qualquer tipo de atividade” – disse Gilson Scudeler, heptacampeão brasileiroorganizador do evento com o ex-piloto do MotoGP Alexandre Barros, em nota oficial.

A prova foi reiniciada após piloto ser retirado pela ambulância. O piloto de sua equipe, Carlos Barcelos, expressou-se uma nota em sua homenagem: “Perdemos nosso CHÃO. Perdemos nosso GRANDE piloto. Perdemos nosso AMIGO. Obrigado PADEIRO por cada dia juntos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


× seis = 6