Kawasaki Vulcan S é a custom moderna e acessível

0
941

Kawasaki Vulcan S: Com linhas jovens, assento baixo e motor dócil, novo modelo é fácil de pilotar e vem com freios ABS.

VULCAN_S_12_farol_excentrico
Farol excêntrico, piscas transparentes e painel digital dão ar jovem à custom da Kawasaki

TEXTO: Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO
FOTOS: Mario Villaescusa / Agência INFOMOTO

kawa

Moderna, Vulcan S é custom acessível

Nada do visual clássico com uma profusão de peças cromadas e um grande motor V2. Pelo contrário. A custom Kawasaki Vulcan S aposta em linhas modernas e um equilibrado bicilíndrico paralelo de média capacidade para atrair jovens e pilotos iniciantes para o guidão. Com assento baixo e pouco peso, o modelo faz uma releitura do estilo para quem busca uma custom acessível tanto na pilotagem como no preço. A Vulcan S é uma das custom mais em conta no mercado, e está disponível em modelos com ou sem ABS.

VULCAN_S_12_motor_v2
Em vez de visual clássico e motor V2, Vulcan S tem linhas modernas e bicilíndrico paralelo
VULCAN_S_12_assento_baixo
Com assento baixo e motor dócil, Vulcan S é custom acessível e moderna da Kawasaki

O grande trunfo da Vulcan S começa na ergonomia. As pedaleiras são ajustáveis, as mãos alcançam facilmente o guidão e o largo banco está a apenas 705 mm do solo. Até mesmo os pilotos de menor estatura ou experiência sentem-se à vontade ao montar nesta custom inusitada.

VULCAN_S_assento_largo
Assento largo tem generosa camada de espuma e está a apenas 705 mm do chão
VULCAN_S_banco_largo
Banco largo é confortável e pedaleiras são ajustáveis para que a Vulcan S se “adapte” ao piloto

Depois do conforto, o motor de dois cilindros paralelos de 649 cm³ DOHC, oito válvulas e com arrefecimento líquido é outro responsável pela docilidade desta custom. Apesar de ter a mesma arquitetura do bicilíndrico da ER-6n e da Ninja 650 traz modificações internas no comando e na admissão, além de uma engrenagem volante mais pesada. Tudo para proporcionar uma resposta melhor em baixas e médias rotações.

VULCAN_S_bicilindrico
Bicilíndrico de 650cc é o mesmo da Ninja 650, modificado para oferecer mais força em baixos giros

Como resultado dessas mudanças, a Vulcan S tem menor potência, 61 cv a 7.500 rpm contra os 72 cv da Ninja 650, porém quase o mesmo torque em um giro mais baixo: 6,4 kgf.m a 6.600 rpm. Na prática, há força para evitar muitas reduções de marcha e a entrega de potência não assusta. O motor é bastante elástico e, a 100 km/h em última marcha no câmbio de seis velocidades, o conta-giros de leitura analógica marca 4.500 giros. O painel ainda traz uma pequena tela digital com velocímetro, hodômetro, e um pequeno computador de bordo.

VULCAN_S_painel
Painel simples, porém completo: conta-giros analógico e velocímetro digital

Ágil, para uma custom

Montada sobre um quadro perimetral de aço, a Vulcan S tem a massa bem distribuída e um baixo centro de gravidade, o que faz com que mal se note os 228 kg em ordem marcha da versão com ABS. E nem mesmo o ângulo de cáster de 31° prejudica a agilidade dessa custom urbana.

O conjunto de suspensões é composto por garfo telescópico dianteiro com curso de 130 mm e balança traseira monoamortecida com curso de 80 mm e ajuste na pré-carga da mola. Uma receita espartana, mas que dá conta do recado e permite curvas com segurança e uma boa dose de amortecimento em imperfeições do piso. O modelo ainda tem freio a disco em ambas as rodas. Equipado com sistema ABS, o conjunto mostrou funcionamento de acordo com a proposta da moto.

VULCAN_S_freios_disco
Freios são a disco nas duas rodas e oferecem sistema ABS como opcional
VULCAN_S_12_manetes
Embora seja espartana, Vulcan S tem regulagens dos manetes

Acessível

A receita seguida pela Kawasaki não é nova: fazer uma moto do estilo custom, porém com ares de modernidade e uma boa dose de praticidade, foi a ideia da Honda com a CTX 700N que, em linhas gerais, tem praticamente as mesmas especificações que a Vulcan S.

Boa pedida para quem está entrando no mundo das duas rodas e curte o estilo custom, a Vulcan S também atrai os motociclistas que querem uma moto leve e fácil de pilotar para o uso diário.  Disponível em três opções de cores – branca, preta e roxa.

VULCAN_S_traseira
Traseira minimalista com pequeno banco para a garupa e sem alças

Kawasaki Vulcan S – Ficha Técnica

Motor dois cilindros paralelos, quatro válvulas por cilindro, duplo comando de válvulas no cabeçote e refrigeração líquida
Capacidade cúbica 649 cm³
Diâmetro x curso 83,0 x 60,0 mm
Taxa de compressão 10,8:1
Potência máxima 61 cv a 7.500 rpm
Torque máximo 6,4 kgf.m a 6.600 rpm
Câmbio Seis marchas
Transmissão final Corrente
Alimentação Injeção eletrônica
Partida Elétrica
Quadro Tubular em aço do tipo “diamond” 
Suspensão dianteira Garfo telescópico de 41 mm de diâmetro com 130 mm de curso
Suspensão traseira Balança traseira monoamortecida regulável na précarga com 80 mm de curso
Freio dianteiro Disco simples com 300 mm de diâmetro e pinça de dois pistões (ABS)
Freio traseiro Disco simples com 250 mm de diâmetro e pinça de dois pistões
Pneus 120/70-18 (diant.)/ 160/70-17 (tras.)
Comprimento 2.310 mm
Largura 880 mm
Altura 1.100 mm
Distância entre-eixos 1.575 mm
Distância do solo 130 mm
Altura do assento 705 mm
Peso em ordem de marcha 228 kg
Tanque de combustível 14 litros
Cores Branca, preta e roxa

>>Visite a nossa loja de motos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


− sete = 2