Kawasaki lança Versys 1000 e Ninja 650 2013

0
566

A Kawasaki Motores do Brasil lançou nesta segunda-feira (18) mais dois produtos no mercado brasileiro. Há apenas um mês do lançamento da ZX-14R e da ER-6n, a marca disponibiliza nas concessionárias a maxitrail Versys 1000 e a Ninja 650, ambas 2013.

Versys 1000 vem com a proposta principal da realização de longas viagens. Sua autonomia é muito boa comparada às suas concorrentes como a Yamaha XT 1200Z Super Ténéré que tem um tanque de 23 litros e percorre 400 km para encontrar um posto de gasolina. A Versys 1000 percorre a mesma quilometragem com um tanque de 21 litros.

Com boa funcionalidade e ciclística para driblar o trânsito diário e encarar as estradas, a moto traz um eficiente no para-brisa, que pode ser ajustado a qualquer momento sem a necessidade de ferramentas, bastando soltar com as mãos as travas que o prendem.

Com assento em dois níveis, que acomoda e mantém o piloto no lugar ao acelerar forte nas arrancado, o garupa poderá desfrutar o visual da estrada do alto de seu posto com toda segurança.

A precisão nas mudanças de direção, sua agilidade e facilidade de manobrar provém da estabilidade que o chassi, de tubos duplos em alumínio fundido, e do seu subchassi, em treliça de aço, asseguram. Eles são leves, com pouquíssimos pontos de solda para não perder a rigidez. A distância em relação ao solo é de 155 mm.

O som do motor 4 cilindros em linha de duplo comando no cabeçote (DOHC) e 16 válvulas denuncia o poder que há em seus 1043 cm³. Alcançando torque máximo de 10,4 kgf. m (102 Nm) a 7.700 RPM e potência de 118 cv (86,8 kW) a 9000 rpm, o motor é alimentado pela injeção eletrônica Keihin.

Completo, moderno e de fácil visualização, o painel de instrumentos apresenta conta-giros com mostrador analógico e moderno display digital, com velocímetro, hodômetro total e parcial A e B, relógio, computador de bordo e função que mostra consumo instantâneo e médio, indicador de pilotagem econômica, trip-fuel (estimativa de distância a percorrer com combustível na reserva), marcador de combustível em barras, indicadores de temperatura do líquido de arrefecimento, seletor do modo de potência (PMS) e modo de tração (KTRC). Além das luzes indicadoras de injeção, ABS e neutro, entre outros.

Já o segundo lançamento apresentado pela a marca, a nova Ninja 650 oferece farol duplo, dois cilindros e algumas mudanças mecânica, incorporando ganho de desempenho e elasticidade desde os baixos regimes de rotação, o que a torna mais suave e linear nas curvas. Utilizando o torque x potência ela mantém ainda as características esportivas marcantes do modelo com os altos giros. As mudanças no coração desta máquina podem ser sentidas facilmente por quem girar a manopla direita.

Apesar da distância do assento em relação ao solo de 805 mm, o corpo esguio desta motocicleta permite que até mesmo os pilotos de menor estatura sintam os benefícios desse estreitamento no chassi, transmitindo segurança com a possibilidade de apoiar os dois pés no chão simultaneamente.

A motocicleta contém um motor bicilíndrico em linha de 649 cm³, DOHC de 8 válvulas, 6,5 kgf.m (64 Nm) de torque a 7000 RPM, e 72,1 cv (53 kW) de potência a 8500 rpm. A alimentação fica a cargo da injeção eletrônica Keihin com dois corpos de ø38 mm cada.

Novos dutos de admissão estão integrados ao chassi de tubos duplos. Eles captam o ar fresco direcionado pela carenagem, que passa por um filtro de ar com elemento de papel umedecido em óleo antes de ser misturado e levado à câmara de combustão para a queima com o combustível.

Com a adoção de novos materiais, como as lâmpadas em LED na parte traseira com seus 12 pontos luminosos. Além de serem extremamente duráveis e ocuparem menos espaço, esse tipo de lâmpada é mais leve e consome menos energia, permitindo o uso de uma bateria menor.

O assento da Ninja 650 em dois níveis utiliza nova carcaça plástica, recebendo ainda um revestimento mais espesso e agradável para quem pretende passar horas sentado na motocicleta. O resultado é uma área de contato maior e mais plana para o piloto. A alça do garupa traz pontos para fixação de bagagem e pequenos objetos.

Fixado na carenagem logo atrás do para-brisa, a moto apresenta um completo painel de instrumentos. Ele conta na parte superior com o conta-giros iluminado por LED. Abaixo seguem no display digital: velocímetro, hodômetro total e parcial A e B, relógio, computador de bordo e função que mostra consumo instantâneo e médio, indicador de pilotagem econômica, trip-fuel (estimativa de distância a percorrer com combustível na reserva) e marcador de combustível em barras.

O modelo 2013 da Kawasaki Ninja 650 tem preço público sugerido de R$ 27.990.00 (Standard) e R$ 29.990.00 na versão com ABS. Já a Kawasaki Versys 1000 tem preço público sugerido inicial de R$ 49.990.00 (ambas com base estado de São Paulo, sem frete nem seguro)

* Com informações: assessoria de imprensa Kawasaki

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


3 + = sete