Impressões: Honda CB 1000R – A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

Impressões, Salao Duas Rodas, Testes

C45F8393 c Impressões: Honda CB 1000R   A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

Fotos: Honda

A Honda volta a ter um produto na categoria naked de alta cilindrada, a moderníssima e arrojada CB 1000R, uma street-fighter que é referência no mercado internacional e que se apresenta aos brasileiros com credenciais muito diferentes daquelas da CB 1300SF, a big-naked de estilo retrô que foi a última representante da marca no segmento.

Produzida em Manaus, a CB 1000R chega às concessionárias da marca neste mês de outubro por um preço que promete fazer a concorrência refazer as contas: R$ 37 800 pela standard e R$ 40 800 na versão com freios C-ABS. Um preço muito competitivo se comparado ao da concorrente direta Kawasaki Z1000 (R$ 45 000 e R$ 50 000 ABS) ou até mesmo ao das naked bicilíndricas Ducati Monster 1100 (R$ 42 900 ), Streetfighter (R$ 69 900) e KTM Super Duke 990 (R$ 47 900).

O design agressivo é um dos pontos altos da nova naked nacional. O farol dianteiro traz o formato que identifica as demais CB (300 e 600), contudo, no caso da “mil”, encontramos na base do farol um pequeno refletor redondo com a luz de posição, em LED. O painel de instrumentos está integrado à pequena carenagem frontal e é dividido em três mostradores digitais. O espaço nobre, no meio, é ocupado exclusivamente pelo conta-giros digital e pelas luzes-espia. O velocímetro e temperatura do motor ficam no display à esquerda enquanto marcador de combustível, relógio e hodômetros ficam no LCD à direita. Confesso que, para uma leitura mais rápida, gostaria do velocímetro também centralizado, junto ao tacômetro.

Dupla CB1000 R 1 Impressões: Honda CB 1000R   A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

As belas e compactas carenagens laterais protegem o grande radiador e servem de moldura para o motor tetracilíndrico que, como não poderia ser diferente em uma legítima street fighter, fica totalmente à mostra. Além do tamanho do propulsor, ajudam no impacto visual os coletores dourados — que formam um bonito contraste com motor pintado de preto — e o moderno escape, que termina no centro da moto. Quando olhamos a moto pelo lado direito, o centro das atenções é a roda traseira, que também fica totalmente exposta graças à adoção de uma balança monobraço. Pena que neste lançamento a Honda ofereça a sua nova naked apenas nas cores verde (o mesmo da Hornet) e no discreto preto.

Se a CB 1000R já conquista pelo design, assim que colocamos a motocicleta em movimento notamos que o desempenho e o comportamento dinâmico são ainda mais entusiasmantes. Logo de início, percebemos que a aparência de moto desconfortável, pesada e de comportamento brutal não se confirma na prática. Alto e largo, o guidão de alumínio está perfeitamente posicionado e é um dos grandes responsáveis pela incrível agilidade da CB 1000R. O assento estreito permite boa movimentação do piloto em curvas e as pedaleiras deixam boa altura livre em relação ao solo. Em suma, tudo calculado milimetricamente para proporcionar uma pilotagem divertida e, ao mesmo tempo, desafiadora.

C45F4276 Impressões: Honda CB 1000R   A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

Com dimensões reduzidas e soluções que buscam a centralização de massas, a agilidade da CB 1000R seja talvez sua característica mais surpreendente. Absolutamente estável em qualquer condição, tanto as tomadas quanto o contorno de curvas de baixa ou alta velocidade são realizadas com plena estabilidade. Antes que os limitadores das pedaleiras entrem em ação, não sentimos qualquer movimento indesejado das suspensões ou chassi. Por falar em chassi, vale destacar que ele é semelhante ao utilizado pelas Hornet e pela recém-apresentada CBR 600F.

Mudanças rápidas de direção e manobras em baixa velocidade acontecem com a mesma facilidade que em modelos populares de baixa cilindrada, um comportamento dinâmico realmente formidável que é ainda mais refinado quando a moto está equipada com C-ABS. O sistema de freios da marca que evita o travamento das rodas e distribui a força de frenagem entre as rodas dianteira e traseira não torna a pilotagem mais fácil, mas acaba sim elevando o prazer ao pilotar pela segurança extra que transmite ao piloto, especialmente com pista molhada. Como não cansamos de dizer, um opcional em que vale a pena investir.

Ainda que seu motor de 1 litro seja derivado daquele que equipava a CBR 1000RR 2007, a CB 1000R não é uma superbike sem carenagem. Muito mais que potência (125 cv a 10 000 rpm), o apelo da CB 1000R está no torque abundante, que chega a 10 kgfm a 7 750 rpm.

Dupla CB1000 R 3 Impressões: Honda CB 1000R   A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

Dupla CB1000 R 2 Impressões: Honda CB 1000R   A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

A entrega de potência é linear em qualquer condição e o câmbio de 6 marchas bem escalonado aproveita bem toda essa abundância de força. Em nenhum momento a CB 1000R assusta o piloto com respostas bruscas e inesperadas. Mesmo sem amortecedor de direção, em nenhum momento a frente mostrou-se inquieta, sacudiu ou exigiu muito trabalho para manter a roda dianteira no chão. É claro que, por mais equilibrada que seja, trata-se de uma “mil” de entre-eixos curto e, portanto, se provocada a moto reagirá com derrapagens e empinadas. Puro deleite para quem sabe o que faz e sente prazer em “domar” uma máquina assim. Algo inimaginável para quem vê a intimidadora CB 1000R pela primeira vez, no geral, as características demonstradas credenciam esta “mil” como uma excelente opção para quem quer ter uma naked de alta cilindrada, mas ainda tem pouca experiência com motos deste porte.

Pelo visto, da mesma forma que a própria Honda teve de rever a política de preços da Hornet depois de alguns lançamentos da BMW e Kawasaki “Made in Manaus”, tudo leva a crer que as concorrentes vão sentir o “efeito CB 1000R”. Cutucaram a onça de vara curta e a categoria vai pegar fogo! Quem ganha com isso? Nós, consumidores e apaixonados por estas máquinas fantásticas.3R0G8058 c Impressões: Honda CB 1000R   A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

Honda CB 1000 Impressões Impressões: Honda CB 1000R   A gigante se mexeu, e quer seu espaço na categoria

13 comments

  1. Pessoal, esperem mesmo, quando chegou a CBR1000RR custava R$ 62.000,00, eu esperei e paguei na minha R$ 52.000,00, agora quero vender e comprar a CB1000R, pois nem seguro consigo fazer mais, ando sempre cabreiro…..

    Responder
  2. Eu andei nesta moto, realmente o torque é absurdo ela tem uma “puxada” extremamente rápida, erguendo a frente com facilidade é um torro indomável. Não telho nem uma critica quem comprar terá só alegria.

    Responder
  3. Não é algo que se nota muito em uma moto dessas, mas essa peça que fica os botões de pisca, buzina, farol, bláblábla, poderiam ser mais moderninhos, já tá na hora de alguém repensar nessa peça hehehe.

    Responder
  4. galera o q esta acontecendo mesmo e q a honda sempre faz isso, brinca com os preços, esse fato aconteceu recentemente com a 250 e lançarao a 300 tudo bem q e uma baixa cc mas com as grandes po isso e uma covardia, concordo essa maquina nao sai menos q 40mil nunca… acho q ja passo da hora da honda cumprir com sua palavra deixar essa aquina na faixa dos 30 mil ….

    Responder
  5. A moto é muito linda mesmo.tomara que venha com esse preço mas duvido muito.

    OBS: podia ter indicador de marcha.

    Responder
  6. A MOTO É LINDA DEMAIS E COM PREÇO ACESSÍVEL. VALEU! ATÉ QUE ENFIM CHEGA A NOSSA VEZ DE TREPAR NESSA MÁQUINA.

    Responder
  7. O negocio eh esperar mesmo. Logo de inicio vai acontecer como a Transalp, R$ 5.000,00 de agio. Depois cai. Mas o preco nao deve ficar abaixo dos R$ 40 mil.

    Responder
  8. Meu amigo, vai com calma, se apavorar, vai pagar mais caro, é só esperar que o preço enxuga. A hornet e a transalp já abaixou R$ 3.000,00 era 34 agora já encontra por 30.800,00 , deixe pra quem tem sobrando.

    Responder
  9. realmente, eu tbm duvido,
    a hornet aki em bh custa 33mil std e com abs 36, essa lindona ai 1000,
    vai sair por uns 42 mil no minimo.

    Responder
  10. Preço justo! Até que enfim vamos ter preços mais justo nos produtos! E ai a Z1000 vai ter que cair um pouco e isso é muito bom para nós!!!

    Responder
  11. Linda…

    Responder
  12. Dúvido que esta moto seja vendida por menos de 45 mil reais.Se a Hornet com ABS custa 36-37 ( dependendo da região até mais ), imagina a CB 1000.Em relação a moto, linda demais.

    Responder
    • tenho que falar verdade vcs querem uma naked 1000cc totalmente avançada em tecnologia e etc por menos de 40 barao ai tb é phoda vao procurar uma 1000cc naked que tem o que essa tem por menos kkkkk nem se for roubada

      hornet com abs ta de 33.500
      cb 1000 que é lançamento com abs de 40 palas e vcs acham issu caro

      entao andem de biz bizcicleta kkk

      Responder

Comentário Best Riders


6 − um =