YZF-R1 pilotada por Robô entre as novidades do Tokyo MotorShow

3
432

Tokyo MotorShow: Evento japonês, que abriu as portas em 30 de outubro, mostra conceitos e dá pistas de como serão as motos de amanhã. Entre as novidades um robô capaz de pilotar a nova YZF-R1.

YAMAHA_MOTOBOT_2
Motobot da Yamaha, uma das novidades desse Tokyo MotorShow, vai servir de base para entender os complexos movimentos de pilotar uma moto

TEXTO: Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO
FOTOS: Divulgação

YZF_R1

Tokyo MotorShow é vitrine para o futuro em duas rodas

Realizado há 60 anos, o Tokyo Motor Show sempre serviu como vitrine de futuras tecnologias e tendências em duas e quatro rodas. A 44ª edição do evento, que acontece entre 29 de outubro e 8 de novembro na capital japonesa, não foi diferente. As principais fabricantes nipônicas de motocicletas mostraram como poderão ser as motos do futuro.

A Kawasaki continua apostando em motores superalimentados (supercharged) para oferecer desempenho com menor consumo de combustível; Suzuki e Honda dão pistas de como as motos podem resolver o futuro da mobilidade, mas a Yamaha foi ainda além: apresentou o primeiro projeto de um “robô-motociclista”. Veja os destaques em duas rodas do Tokyo Motor Show.

Tokyo MotorShow: Yamaha

Se uma fábrica soube explorar o 44º Tokyo Motor Show como vitrine de futuras tecnologias, essa marca foi a Yamaha. Basta dizer que em seu estande havia desde um carro esportivo até um robô capaz de acelerar a nova esportiva YZF-R1 a mais de 200 km/h.

Batizado de “Sports Ride Concept”, o tal carro esportivo foi concebido pelo processo i-Stream, do designer Gordon Murray, com chassi tubular rígido e painéis, sistema semelhante ao utilizado nos carros de Formula 1. O propósito é aproximar o motorista do veículo que conduz como em uma moto. Pesando apenas 750 kg, o conceito esportivo tem 3,9 m de comprimento e 1,72 m de largura.

Mas foi a primeira versão do “Motobot”, o robô motociclista que repercutiu em todo o mundo. O robô humanóide rígido funde as tecnologias da divisão de motos e de robótica da Yamaha. O departamento de pesquisa e desenvolvimento trabalha para que o Motobot possa acelerar uma moto a mais de 200 km/h na pista! Por quê isso? Segundo a fábrica, a tarefa de controlar os movimentos de uma moto em altas velocidades requer infinitos sistemas de controles que exigem muito precisão. O objetivo é entender esses processos para aplicá-los em sistemas de segurança para as motocicletas.

YAMAHA_MOTOBOT_1
Motobot da Yamaha vai servir de base para entender os complexos movimentos de pilotar uma moto

Confira vídeo do Motobot – em Japonês

Completando as inovações, uma moto de três rodas, chamada de MWT-9, que utiliza o sistema de Leaning Multi-Wheel (rodas que inclinam) já adotado no urbano Tricity, um scooter de três rodas já à venda na Europa. Com o propósito de ser uma “devoradora de curvas”, a MWT-9 tem o visual e o motor da MT-09: um 3 cilindros de 850 cm³.

YAMAHA_LMW_MWT09
Essa LWM – MWT 09 é uma versão com três rodas da MT-09

Tokyo MotorShow: Honda

A maior fabricante de motocicletas do mundo e dona de uma dos maiores estandes no salão mostrou novos automóveis, mas também apresentou diversos conceitos. A começar pela EV-Cub focada na mobilidade urbana. Usando uma bateria recarregável, que pode ser retirada e carregada na tomada, a motoneta é uma releitura da pioneira Super CUB, porém com propulsão elétrica.

HONDA_EV_CUB
A EV-Cub teve como base a famosa Super Cub, mas usa propulsão elétrica

Talvez o mais revolucionário seja o protótipo Neowing de três rodas que inclinam nas curvas, o que, segundo o fabricante, proporciona ao piloto a sensação de estar em uma moto. Embora a ideia não seja nova, afinal Piaggio e Yamaha já produzem triciclos semelhantes, o Neowing usa propulsão híbrida (propulsor de 4 cilindros a explosão e motores elétricos).

HONDA_NEOWING
O NeoWing é aposta da Honda nos triciclos para a mobilidade urbana

Apesar dos conceitos futuristas, foi uma pequena esportiva batizada de “Supersport” que despertou a imaginação dos jovens pilotos. O modelo traz equipamentos agressivos para a categoria como suspensão dianteira invertida, pinças de fixação radial, sistema de escape esportivo Akrapovic, e tudo indica deverá ser a substituta de CBR 250R para brigar com Kawasaki Ninja 300 e Yamaha R3.

Honda_supersport
O conceito da Honda dá pistas de uma pequena superesportiva da marca

Outra novidade mais “palpável” da Honda foi a reformulada linha “X”, formada pela CB 500X, NC 750X e a VFR 1200X. Todas ganharam um desenho mais moderno, com linhas angulosas, e melhorias pontuais, como suspensões ajustáveis e outros detalhes. Produtos globais da Honda essas novas “X” certamente virão ao Brasil.

1196_484ESPECIAL_HONDA_CB500X_2016
Até que enfim a Honda CB 500X ganhou ares de moto jovem e aventureira
HONDA_NC750X_2016
A reformulada Honda NC 750X abandonou o visual careta e ganhou ajuste na suspensão
HONDA_VFR1200X_2016
No Tokyo Motor Show, a Honda mostrou sua linha “X” reformulada, como a VFR 1200X

Tokyo MotorShow: Suzuki

Com o tema “os próximos 100 anos”, a Suzuki chamou a atenção com seus conceitos. O pequeno Hustler Scoot é a aposta da fábrica para executivos e jovens urbanos: além do tradicional espaço sob o banco, o scooter vem com uma mala, que pode ser encaixada na plataforma entre as pernas do piloto. Outro conceito que atiçou os fãs de motos esportivas foi a GSX-Concept, um mocape que mostra as linhas da futura esportiva de quatro cilindros da Suzuki – uma nova 1.000cc, apostam alguns, ou a nova sport-touring para substituir a Hayabusa, crêem outros.

SUZUKI_GSX_CONCEPT
Será assim a nova esportiva da Suzuki? Marca mostrou um conceito GSX
SUZUKI_HUSTLER_SCOOT1
O conceito do scooter Hustler traz uma mala extra para ampliar a capacidade de carga

Porém o grande destaque não tinha rodas: era um motor bicilíndrico turbo, descrito dessa forma pela fábrica. Sem mais informações, a imprensa japonesa afirma que o projeto se chama EX7, tem cerca de 600cc e poderá equipar uma moto média no futuro – é o “downsizing” chegando às motos.

SUZUKI_MOTOR_TURBO
Neste ano, a Suzuki mostrou um motor turbo de média capacidade

Tokyo MotorShow: Kawasaki

Quem também apostou em motores superalimentados foi a Kawasaki. Quer dizer, manteve a aposta, pois a fábrica de Akashi já vende dois modelos: as superesportivas Ninja H2 e H2R com motores supercharged. Chamado de “Balance Supercharged Engine”, ou seja, motor equilibrado e superalimentado, promete alto desempenho com economia de combustível e baixos níveis de emissão. Trocando em miúdos: o sonho de qualquer fabricante.

KAWASAKI_MOTOR_SUPERCHARGER
Novo motor supercharger da Kawasaki foca em desempenho com economia de combustível

Para provar que não estava apenas “delirando”, a Kawa ainda mostrou um esboço chamado de SC 01 Spirit Charger, que mostra como poderia ser uma futura moto com esse novo motor. Vale sempre lembrar que a Ninja H2 e H2R surgiram assim, neste mesmo salão, há dois anos.

KAWASAKI_SC01_CONCEPT
Kawasaki mostrou o rascunho de uma nova moto superalimentada, a SC 01 Spiriti Charger

>>Visite a nossa loja de motos

3 COMENTÁRIOS

  1. Sou deficiiente físico e há muito espero poder comprar uma scooter de 3 rodas.Espero que as montadoras acordem e comecem a produzir motos como essa aqui no Brasil

  2. BELA REPORTAGEM DO BEST RIDERS,TOMARA QUE YAMAHA E PIAGGIO “ACORDEM” E COMECEM A MONTAR OS TRICICLOS AQUI NO BRASIL.ESSE É UM MERCADO PROMISSOR E INEXPLORADO NO BRASIL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


sete + 8 =