Shadow 750 – “Se eu dissesse que era fácil, não teria graça”

13
2205

Fotos: cabralmotor.com.br / Edgar Rocha

Um dia, um discípulo foi ao mestre Kian-Fang e perguntou-lhe: “Todas as direções levam ao caminho de Buddha, mas apenas uma conduz ao Nirvana. Por favor, mestre, diga-me onde começa este Caminho?” O velho mestre fez um risco no chão com seu bastão e disse: “Aqui”.

Transfira esse importante diálogo tirado de uma parábola budista para o mundo do motociclismo. A Honda Shadow 750 te leva a todos os caminhos. Só ela te conduz por uma incrível experiência de agilidade e força num cenário urbano diferente das tradicionais “custom” que, normalmente, são vistas nas estradas. E como o velho mestre falou, essa experiência começa: aqui!

Com boa mobilidade entre os carros na cidade grande, a Honda Shadow pôs em prática a proposta de fazer uma custom que tivesse um bom desempenho num cenário urbano. O potente motor de 45,5 cavalos não vai desapontar o piloto que gosta de uma boa aceleração, assim também como a retomada.

Diferente de outros modelos custom, a suspensão é mais confortável, embora ainda possa ser dura em buracos mais profundos. Mesmo assim, numa alta velocidade o guidão não tremeu uma única vez, o que às vezes é comum numa moto desse porte ao passar dos 100km/h.

Aproveitando o gancho, a Honda fez diversas modificações nesse novo modelo da Shadow, e um deles é a diminuição do guidão. Eu prefiro o estilo clássico, mais largo, pois deixa o piloto numa postura ideal. Mas o tamanho do guidão interfere diretamente na desenvoltura da motocicleta num cenário urbano e, lembre-se, a proposta é essa.

A motocicleta apresenta um sistema bem interessante que evita o travamento das rodas quando se freia bruscamente, fazendo com que a força do freio seja distribuído entre as rodas dianteira e traseira, é o chamado Combined-ABS (anti-lock Brake System).

O chassi de berço duplo juntamente com o entre-eixos consideravelmente maior que o modelo anterior serviram para diminuir o centro de gravidade, o que deixa mais fácil a pilotagem em altas e baixas velocidades, ou seja, mais estável. Comparando aos modelos mais antigos, a nova Honda Shadow 750 está mais leve.

O banco é confortável, mas poderia dar uma postura melhor ao condutor. Em viagens muito longas a lombar pode não ficar numa postura muito ereta. Resultado? Volte de ônibus porque será pior! Mesmo com um motor tão robusto ela não esquenta tanto como esperado. O que é uma vantagem muito boa num dia de calor quando não quisermos queimar a batata da perna.

O câmbio possui apenas cinco velocidades, porém é muito macio a ponto de passar as marchas sem travar, ou coisa parecida. A mudança de corrente para eixo-cardã foi uma boa ideia. As respostas da transmissão são mais eficientes, portanto o piloto sentirá facilmente o conforto.

No antigo painel da motocicleta você podia localizar todas as luzes guia, no entanto, o novo painel possui duas luzes separadas e mais escondidas. Agora, situadas no garfo, próximo ao guidão, podemos encontrar as luzes de gasolina e de farol alto. Para o piloto pode ser complicado olhar diretamente para elas, pois o guidão tapa os pontos luminosos e ele terá que deslocar a cabeça para vê-las, tirando um pouco o foco da estrada.

Voltando à proposta de que a moto reduziu seu tamanho em algumas particularidades no seu design, não posso esquecer-me dos pneus que também diminuíram. Portanto, quem estava acostumado com a antiga Honda Shadow, maior em tudo, agora pode se surpreender com o equilíbrio e com as curvas executadas, pois com o diâmetro do pneu reduzido, o piloto pode sentir a moto tombar demais para os lados.

Quem não tiver cuidado com esse detalhe poderá cair fácil nos primeiros contatos com a motocicleta. Por questão de estilo e de costume também, eu mudaria apenas o guidão, o banco e o cano de escape. Não é porque sou chato, mas eu gosto de um estilo mais clássico, e gosto não se discute.

Suas principais concorrentes são a Yamaha Midnight Star 950, Suzuki Boulevard M800 e Harley-Davidson XL 883. A Honda Shadow lidera em número de vendas, mesmo com toda a tecnologia investida pelas outras marcas.

No mais, a Honda Shadow 750 tenta remontar as choppers americanas, porém como falei com umas pequenas alterações. Adorei pilotar esta moto que, com certeza, está na minha lista de favoritas graças ao seu estilo de pilotagem, seu motor e toda sua mecânica que proporciona uma melhor condução tanto na estrada quanto na cidade grande.

13 COMENTÁRIOS

  1. Olá, Haggen!
    Minha resposta no comentário do Marco não foi de ironia nem de ignorância. Foi apenas mostrando que na própria pergunta já estava a resposta mesmo. Em meio a tantos e-mails e reportagens, não notei o erro da palavra “instável” e “estável”, coisa que já foi corrigida. Mas em nenhum momento eu me posicionei contra o Marco ou quis fazê-lo de palhaço. Que fique bem claro. E comentários tanto negativos como positivos sempre serão bem-vindos.
    O importante é não deixarmos quaisquer tipos de comentários passar em branco, não é a toa que as revistas têm a sessão “errata” em toda edição, já pela web podemos corrigir na hora.
    Obrigado pela atenção!

  2. Carol Danilo Galvão,

    Foi escrito o seguinte na matéria:

    “(…) o que deixa mais fácil a pilotagem em altas e baixas velocidades, ou seja, mais instável”

    O Marco comentou “IRONICAMENTE”:

    “quer dizer que instabilidade = facilidade de pilotar?”

    E essa foi sua resposta:

    “Perfeito, a resposta já está na pergunta.”

    Amigo, ou vocês não sabem ler, ou escrever, ou desconhecem o sentido das palavras literalmente ou até mesmo se confundem naquilo que querem dizer. Pois, se você afirma que a atual construção do chassi da moto deixa a pilotagem mais fácil em alta ou em baixa velocidade, isto quer dizer que, ela está mais “ESTÁVEL” e não instável. Ou seja, ao comentar o que o Marco disse você persistiu no mesmo erro que ele apontou de forma irônica. A resposta que ele deu foi em tom de irônia e não de indagação.

    **Instável

    1- o que não tem estabilidade; que cai facilmente.
    2- o que muda rápidamente; o que não é constante.
    3- o que não oferece garantia, segurança, estabilidade.
    4- o que não se estabiliza; que requer cuidados.

    1- armário instável.
    2- clima instável.
    3- emprego instável.
    4- saúde instável.

    **Estável

    1. Assente, firme; fixo.
    2. Sólido, permanente, duradouro.
    3. Qua não varia; inalterável.
    4. Que adquiriu estabilidade. <<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<****

    Lucas está estável no trabalho.

    Att,

    • Olá Haggen,
      Realmente o repórter deve ter se confundido com o sentido das palavras. Claro que quanto mais instável mais complicada será a pilotagem. Já corrigimos este engano.

      • Parabéns Eduardo!

        Amanhã, cada comentário dessa desprezível ou não vai ter adicionado positivamente um grande progresso na carreira de vocês.

        Att,

  3. Olá pessoal!
    A equipe fica muito agradecida pelos comentários, às vezes deixamos passar certas informações e acabamos
    não corrigindo no final, o que é um erro e já estamos trabalhando nisso aí.
    Bom, vou esclarecer as dúvidas de cada um que comentaram e antes que eu me esqueça, obrigado mesmo à todos.

    1 – A Midnight Star é 950, deixei passar batido já que ao mesmo tempo eu escrevia uma matéria sobre outra moto.
    2 – Na ficha técnica, a mesma ficha foi aproveitada como modelo, só o nome da própria moto é que escapou dos nossos olhos e da nossa pressa em colocar a matéria no ar. Mas já foi corrigido.
    3 – Em relação ao número de vendas da Honda Shadow ser superior ao da Midnight Star, foi conferida uma tabela de vendas da Abraciclo e a informação do texto está correta, até porque foi uma análise de janeiro até abril. Mesmo assim, estamos entrando em contato com a Fenabrave para tirar essa dúvida o mais rápido possível já que os dados não estão batendo.
    4 – Com relação ao consumo da moto, nós tiramos uma média geral. Tanto na estrada quanto na cidade, a média geral é essa e tabelamos. Não falei nada a respeito no texto porque meu foco é diferente do outro repórter.
    5 – É fato que não foi explicado sobre o curso deste modelo em relação ao de outro ano. No meu caso só passei uma visão do que eu senti da moto no tempo que ela passou comigo. O máximo que posso falar é que a suspensão das motos Honda são reguláveis, e isso você pode ver com algum mecânico profissional. E também não sei porquê não colocaram seu comentário a respeito disso na outra reportagem.
    6 – “(…) o que deixa mais fácil a pilotagem em altas e baixas velocidades, ou seja, mais instável” – quer dizer que instabilidade = facilidade de pilotar?”. Perfeito, a resposta já está na pergunta.
    7 – “Em viagens muito longas a lombar pode não ficar numa postura muito ereta. Resultado? Volte de ônibus porque será pior!’ – o que será pior?” Ficar sem lombar ou pagar uma passagem de ônibus?! Se você insiste em forçar sua coluna, você terá um problema não muito agradável, e isso é bem pior – fica aí a dica.
    8 – “A mudança de corrente para eixo-cardã foi uma boa ideia.” – esta mudança já foi feita na Shadow há anos.”; Concordo! Mas, deixou de ser uma boa ideia? Isso tira o mérito da Honda em ter feito uma boa troca? Eu não fiz comparações, apenas disse que a mudança teve seu mérito.

    No mais, pessoal, obrigado pelos comentários, acho muito bom que vocês estejam atentos à esses detalhes e vamos por em prática tudo o que foi relatado. Valeu!

    • Caro Danilo, bom dia!

      Parabéns pela resposta à todos os internautas participantes, isso é muito interessante e, de acordo com as teorias e estudos de marketing, mostra preocupação e valorização do pensamento das pessoas. O mais importante de tudo, é reconhecer os equívocos, corrigí-los e agradecer pela ajuda, o que mostra grande humildade sua e, conseqüentemente, da política da empresa Best Riders.

      Sobre as vendas, há diferença entre as duas instituições de estatística. A Abraciclo fornece a relação de venda fabricante x concessionárias enquanto a Fenabrave oferece a informação emplacamento, ou seja, os dados da Fenabrave são mais precisos quanto ao mercado consumidor, enquanto a Abraciclo refere-se mais ao produzido e as vendas diretas da fabricante. Neste caso, sempre haverá uma vantagem injusta para Honda, pois esta possui uma maior rede de concessionárias em território nacional.

      Saudações,

      Felipe Luiz Ramos
      Ciências Econômicas
      Joinville / Santa Catarina

  4. Nesta reportagem há três erros:

    1ª Yamaha XVS Midnight Star 650: é 950cc;

    2ª “A Honda Shadow lidera em número de vendas, mesmo com toda a tecnologia investida pelas outras marcas.”:
    Mentira! De acordo com a Fenabrave, das custons grandes a líder no acumulado até abril é a Yamaha Midnight Star com 336 unidades, seguida pela Honda Shadow com 250 unidades. No acumulado até maio, a líder continua sendo a Mid com 427 unidades, enquanto a Shadow fica em segundo lugar com 313 unidades;

    3º O mesmo erro da reportagem anterior permanece: Na ficha técnica está o nome da Sportster 1200.

    Fora isso, tenho dúvidas. No outro teste, ele fez média de 23 km/litro. Neste teste atual, o mesmo consumo. Vocês medem o consumo uma vez numa situação? Eu gostaria e seria interessante medir o consumo em todas as situações como: 100% na cidade, 100% na estrada, 75% cidade e 25% estrada e vice e versa, e 50%/50% cidade e estrada.

    No entanto, algo ainda não me desce e não postaram meu comentário no outro teste: mudaram a suspensão ou a calibragem da suspensão do ano anterior para este ano? Todos reclama de sua suspensão seca e de pouco curso, sendo que aqui foi comentado a maciez, mas nada falado sobre o pouco curso.

  5. WTF?

    “(…) o que deixa mais fácil a pilotagem em altas e baixas velocidades, ou seja, mais instável” – quer dizer que instabilidade = facilidade de pilotar?

    “Em viagens muito longas a lombar pode não ficar numa postura muito ereta. Resultado? Volte de ônibus porque será pior!” – o que será pior?

    “A mudança de corrente para eixo-cardã foi uma boa ideia.” – esta mudança já foi feita na Shadow há anos.

    Se beber, não poste! eheh…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


3 × cinco =