Honda CB 300R: dicas para comprar essa usada

1
2223

Honda CB 300R: com design atraente e desempenho melhor do que os modelos de 150cc, a naked da Honda custa a partir de R$ 6.500 e é uma das mais procuradas nos sites de classificados

CB300R_01_2017
Todas as opções de cores em 2009, ano de lançamento da Honda CB 300R

TEXTO: Cicero Lima / Agência INFOMOTO
FOTOS: Agência INFOMOTO e Divulgação

Usadas: dicas para comprar uma Honda CB 300R

Lançada em 2009 para substituir a Honda CBX 250 Twister no segmento naked de baixa cilindrada, a CB 300R trouxe um novo design, motor de maior capacidade e a novidade da injeção eletrônica. Em 2010, o modelo ganhou uma versão com freios C-ABS (Combined Anti-Lock Brake System).

CB300R_05_2017
As primeiras versões da Honda CB 300R usavam freio a tambor na roda traseira
CB300R_03_2017
A cor roxa foi lançada em lançada em 2011

Em 2013 foi lançada a versão flex, que oferece a facilidade de abastecer com gasolina ou etanol, e a CB 300R passou por um face-lift. No visual, a nova versão se diferencia pelo tanque de combustível de maior capacidade (18,4 litros), que tem uma aleta lateral na cor da moto, e as lentes dos piscas que são transparentes. O painel ganhou a luz indicadora do sistema flex.

CB300R_12_2017
A partir de 2013 a lente amarela deu lugar a lente transparente. Foto: Doni Castilho
CB300R_11_2017
O painel da versão flex traz a luz de indicação do uso de etanol. Foto: Doni Castilho
CB300R_04_2017
Em 2013 a CB 300R passou a usar o motor bicombustível
CB300R_06_2017
Na versão 2013 ganhou o sistema flex e usa freios ABS (opcionais). Foto: Doni Castilho

Para quem busca uma CB 300R usada, vale a pena investir em uma versão com C-ABS que oferece mais segurança e controle em frenagens de emergência.

Entre junho de 2009 e setembro de 2015 foram produzidas 374.083 unidades da Honda CB 300R em Manaus (AM). Com tantos exemplares da naked média rodando por aí, ainda hoje é fácil encontrar uma em boas condições. Os preços variam entre R$ 6.500 e R$ 14.000 e há muitos anúncios do modelo nos principais sites de classificados. Confira dicas de como escolher uma boa CB 300R e aprenda também a fugir das problemáticas na hora de comprar a sua.

Atenção ao motor

Equipada com motor de um cilindro (refrigeração a ar), duplo comando de válvulas, 291,5 cm³ de capacidade, o modelo oferece potência máxima de 26,73 cv a 7.500 rpm e torque de 2,82 kgf.m a 6.500 rpm (abastecida com etanol). Seu câmbio de cinco marchas tem engates precisos e macios fazendo da CB 300R uma moto fácil de pilotar na cidade e gostosa de acelerar na estrada. Sua velocidade máxima é de cerca 150 km/h e o motociclista pode viajar na faixa dos 120 km/h sem problemas.

CB300R_07_2017
Com potência máxima de 26,73 cv, a Honda CB 300R tem bom desempenho da estrada. Foto: Doni Castilho
CB300R_02_2017
O motor na versão a gasolina (até 2012) exige mais cuidado na hora da compra. Foto: Doni Castilho

Bastou conversar com gerentes de lojas de motos usadas e mecânicos para ouvir um alerta: “fique atento se o modelo for somente a gasolina” (anterior a 2013). Muitas dessas motos apresentaram problemas de vazamento de óleo e compressão no cabeçote. Marcha-lenta irregular e “buracos” na aceleração podem ser sintomas de problemas. Esses sintomas ocorrem por conta de ruptura no cabeçote (geralmente junto à vela de ignição) ou na sede de válvula.

Para solucionar o problema é necessário trocar o cabeçote – um serviço avaliado em R$ 2.000 nas concessionárias. Ou seja: se a moto apresentar tais sintomas, seria indicado consultar um mecânico. Ele poderá informar se o problema é realmente uma trinca no cabeçote, ou apenas falta de regulagem nas válvulas.

Se for comprar uma CB 300R e o dono afirmar que o cabeçote foi trocado, peça uma comprovação, como a nota fiscal do serviço da concessionária, por exemplo. Caso não haja comprovação é melhor não investir seu dinheiro nesta moto. Procure outras opções, já que não faltam ofertas.

Bons exemplares

Por outro lado, não é difícil encontrar exemplares com baixa quilometragem e manutenção em dia. Segundo o mecânico Marcelo Casimiro de Souza, da concessionária Honda Tsuji, de Atibaia (SP), é fácil perceber se a moto foi bem cuidada. “Plásticos pálidos, ressecados e espuma do banco dura mostram que a moto ficou muito sob o sol. Parafusos enferrujados e peças de alumínio esbranquiçadas são sinais que a moto foi lavada com produtos químicos abrasivos”, alerta Souza.

CB300R_09_2017
O mecânico Marcelo de Souza afirma que é possível encontrar ótimas motos usadas

Na parte mecânica, além da atenção à marcha lenta irregular e barulhos metálicos no motor, vale acelerar e verificar se há fumaça branca saindo do escapamento. Isso pode ser indício de vazamento de óleo para a câmara de combustão – um problema grave.

CB300R_08_2017
Na verificação do motor fique atento a marcha-lenta irregular e parafusos oxidados

Outro lembrete: muitos donos de CB 300R instalavam ponteiras esportivas. “Se for comprar uma assim, peça o escapamento original, afinal a peça vale R$ 1.800”, afirma Marcelo Souza.

Por fim, ao analisar uma moto que deseja comprar, fique atento ao estado das peças. Retrovisores trincados (ou substituídos por paralelos) e pneus de marcas/modelos diferentes mostram que o antigo dono não era muito cuidadoso com a manutenção da moto.

Custo de manutenção

Um fator a ser levado em consideração na hora da compra é o custo das peças de reposição. A pastilha de freio traseira da CB 300 custa R$ 255,00; enquanto um pneu traseiro tem preço sugerido de R$ 379. Então, não se deixe enganar por afirmações que “as peças são baratas” (veja box com o valor de peças).

CB300R_10_2017
A CB 300R usa belas rodas de liga leve que são calçadas com pneus sem câmara. Foto: Doni Castilho

Com design atraente e desempenho satisfatório para pegar a estrada, é fácil entender o motivo da procura elevada por uma CB 300R usada. Afinal, pelo mesmo preço de uma 160 cc ou 150 cc “0 km” é possível comprar um bom exemplar da naked de 300cc, que oferece mais conforto, segurança e, claro, status.

Custo de peças

Confira o valor de algumas peças originais, cotadas em concessionárias da capital paulista:

– Manete de freio R$ 30
– Manete de embreagem R$ 30
– Filtro de ar R$ 103
– Filtro de óleo R$ 37
– Pastilha freio dianteira R$ 161
– Pastilha de freio traseira R$ 255,00
– Disco de freio dianteiro R$ 301
– Disco de freio traseiro R$ 450
– Pneu dianteiro R$ 298
– Pneu traseiro R$ 379
– Relação completa R$ 380
– Cabo do acelerador (completo) R$ 102
– Cabo da embreagem R$ 60
– Retrovisor R$ 141

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


sete + = 16