Honda CB 300R 2015 chega ao mercado brasileiro

7
905

Honda CB 300R: com grafismo inspirado na Team HRC, o modelo chega, segundo a marca, mais atraente, esportivo e sofisticado.

Honda CB300R 3

Foto Divulgação

Honda CB 300R 2015 chega ao mercado brasileiro

A Honda CB 300R  é considerada produto líder em vendas da categoria street em sua faixa de cilindrada, e na versão 2015, o modelo vem mais atraente, esportivo e sofisticado, com destaque às rodas de liga leve na cor dourada. Outra novidade é a disponibilidade da motocicleta na cor branca, com seu grafismo inspirado no visual do Team HRC (Honda Racing Corporation) e detalhes em vermelho e azul, que propiciam um toque especial e exclusivo ao design.

A moto foi lançada em 2009 como uma alternativa de economia e segurança, proporcionando também conforto na pilotagem e bom desempenho, tanto no trânsito das cidades, com para viagens e passeios e desde então, tem sido muito presente

O motor flex monocilíndrico DOHC da CB 300R conta com 291,6 cc, com duplo comando de válvulas no cabeçote, 4 tempos e é refrigerado a ar. É alimentado pelo sistema de injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection) e oferece rápidas respostas do acelerador. Entrega a potência máxima de 26,53 cv com gasolina, ou 26,73 cv se abastecida com etanol, torque de 2,82 kgf.m  se abastecida com gasolina e 2,86 kgf.m  se abastecida com etanol a 6.000 rpm, o que garante boa agilidade e economia em qualquer condição de uso.

A CB 300R possui uma excelente ciclística proporcionada pelo chassi do tipo berço semiduplo. A suspensão dianteira é do tipo garfo telescópio com 130 mm de curso, e a traseira é do tipo monoamortecida com curso de 105 mm. As rodas de alumínio contam com cinco raios duplos e 17 polegadas, equipadas na frente com freios a disco de 276 mm de cáliper duplo e triplo na versão ABS. Na traseira, o disco é de 240 mm de cáliper simples.

>>Conheça nossa loja de motos!

 

7 COMENTÁRIOS

  1. A minha CB 300 R quebrou as linguetas do para-lama traseiro e esta batendo o para-lama já comprei duas rabeta lateral preta que fica no final da traseira e no outro dia já quebrou. Levei na Honda e não tem jeito. Projeto mal feito era para ser toda parafusada a rabeta preta e não segurada por lingueta. Já fiz o consórcio da Yamaha Fazer 250. Triste, gosto muito da Honda.

  2. Bem, vou me aventurar no consórcio que já havia feito no dia 14/03/2015 estarei pegando minha cb, espero que os problemas citados por várias pessoas já tenham sido resolvido

  3. Já comprei 2 cabos de embreagem que partiu. Já caiu a borracha com peças da pedaleira direita. Auto desliga. Pastilhas de freio só duram 6 mil km, correm faz barulho e farol traseiro não é led. Fora isto estou satisfeito.

  4. A DAFRA,A YAMAHA E A KAWASAKI AGRADECEM MAIS ESSE “LANÇAMENTO” DA HONDA.A GRANDE MONTADORA JÁ FOI DESBANCADA EM VÁRIOS SEGMENTOS E A CADA DIA PERDE MAIS E MAIS MERCADO DEVIDO À FALTA DE PRODUTOS INOVADORES E DE DESIGN POBRE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


8 × três =