Honda Biz 100: Uma clássica relançada

7
2070

Honda Biz 100Texto: Edgar Rocha
Fotos: Edgar Rocha e Divulgação

A “recém-relançada” Honda Biz 100 volta ao mercado em uma versão espartana e barata com a mesma cilindrada de sua antecessora lançada em 1998.

Por que recuar em cilindrada e equipamentos e oferecer ao mercado um produto quase ao preço de sua moto de entrada, a Pop 100? Talvez a resposta seja bem simples: concorrência. Disputar um nicho que vem sendo ocupado por uma invasão chinesa.

Pode ser que nós, da cidade grande, não estejamos vendo isso, até porque esse fenômeno é bem pontual e tem seu epicentro no nordeste, mas a proliferação de modelos CUB chineses está crescente.

Não é em todo lugar que os consumidores estão preocupados com garantia, reposição de peças, qualidade e eficiência dos componentes. Muitos procuram uma solução barata de locomoção, independente do grau de aporrinhação que sua opção irá lhe trazer.

Com apenas a Pop por R$4.050,00 e a Biz 125 por R$5.380,00 em sua versão mais barata, a Honda deixou uma lacuna que foi rapidamente preenchida por concorrentes diretos e indiretos. A Biz 100 vem como resposta a este vazio e pretende arrebatar os consumidores com o atrativo preço de R$4.700,00 (versão KS), além da confiabilidade, da garantia de qualidade e durabilidade que sempre foram sinônimo da marca.

Honda Biz 100

Apesar de ágil e prazerosa, não acredito que a Biz 100 seja o produto ideal para você circular em grandes centros, que possuem avenidas/marginais com trânsito veloz e que necessitam de uma resposta rápida de aceleração e frenagem. É um modelo ideal para um trânsito menos selvagem e para aqueles que desejam um modelo de iniciação, bastante prático e econômico. Principalmente para o público feminino, que tem preferência por câmbio semi-automático e bastante espaço para guardar “os trecos”. Pensando especificamente neste público, a Honda dispõe da Biz 100 na cor rosa metálico (somente na versão ES), além do tradicional preto e vermelho.

O modelo conta com um confiável e econômico motor de 97,1 cm³ OHC (Over Head Camshaft), gera 6,43 cv a 7.000 rpm  alimentado por carburador. Para cumprir as rígidas normas de emissões de poluentes, ditadas pelo Promot, ela vem equipada com um moderno catalisador.

Honda Biz 100

Apesar de extremamente econômico, o motor passa uma vibração que é transmitida para os pés e as mãos. Com um pequeno tanque de apenas 5,5 litros a Biz 100 consegue alcançar mais de 200 km de autonomia, com um consumo médio aferido de 40 km/L.

O câmbio de 4 marchas, todas para baixo, é bem dócil e preciso, apesar de eu ainda me atrapalhar um pouco com este modelo semi-automático rotativo, presentes em todas as CUBs da marca.

Pensando em baixo custo de aquisição e de manutenção, o modelo vem carburado, sem o dispositivo de segurança no miolo da chave (shuttle key) e apenas com freios a tambor (130 mm de diâmetro na dianteira, e 110 mm na traseira).

A fácil condução fica por conta de seu baixo peso (98kg – versão KS) e pequena altura de assento (753 mm), sendo a escolha ideal para iniciantes que procuram um veículo versátil e prático.

Honda Biz 100

Seu chassi é do tipo monobloco construído em tubos de aço e garantem a rigidez necessária para uma boa dirigibilidade. As suspensões são do tipo telescópica, com 100 mm de curso na dianteira e com dois amortecedores e braço oscilante na traseira com 86 mm de curso. O conjunto é simples, progressivo e seguro para sua proposta de utilização, absorvendo bem as imperfeições do piso e proporcionando boa estabilidade.

O painel de instrumentos é bem simples e de fácil visualização, bem de acordo com a proposta da moto. Conta apenas com hodômetro, marcador de nível de combustível e velocímetro .

Sua ergonomia possibilita uma boa postura, especialmente para o uso urbano  e o conforto fica por conta do amplo assento em dois níveis com espuma de baixa densidade e suspensão traseira bem calibrada.

Os buracos, que não são poucos em nossa cidade, são facilmente transpostos pelo aro 17″  na dianteira, que garante boa dirigibilidade. Na traseira, devido ao espaço ocupado pelo porta capacete, super útil , ela utiliza aro 14″ . Seus pneus são 60/100 -17M/C 33L (dianteiro) e 80/100 14M/C REINF 49L (traseiro).

Para quem procura simplicidade, baixo custo e não abre mão do estilo, a indestrutível Honda Biz 100 é uma boa compra, lembrando que sua utilização é essencialmente urbana. Ela está disponível nas versões KS e ES, esta última com partida elétrica, semelhante a que foi avaliada.

Ficha técnica:

Motor OHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar Tipo de chassi Monobloco
Cilindrada 97,1cm³ Comprimento x largura x altura 1.891 x 726 x 1.087mm
Potência máxima 6,43 CV a 7000rpm Pneu dianteiro 60/100 – 17M/C 33L
Torque máximo 0,71kgf.m a 5500rpm Pneu traseiro 80/100 – 14M/C 49L
Transmissão  

4 velocidades Peso seco 98kg (KS) 

99kg (ES)

Cores Preto, vermelho (KS/ES ) e rosa metálico (ES) Transporte de carga  

Preto, vermelho (KS/ES)e rosa metálico (ES)
Sistema de partida Pedal (KS)Elétrica (ES) Preço  

R$ 4.710 (KS)* 

R$ 5.290,00 (ES)*

 

Capacidade do tanque 5,5 litros

*O valor acima refere-se ao preço público sugerido, base São Paulo, para pagamento à vista, e não inclui despesas com frete e seguro.

7 COMENTÁRIOS

  1. Vou falar o Q, os caras tão com um monte de peças da muiiiito feia POP, e vão desovar pros troxa que amam a honda, AMAR É ser enganado e continuar comprando…… honda vc por cima de um genérico….. pq o cara paga caro pra caramba, depois compra as peças genéricas em qq boca por ai……

  2. Nem me fale ja tive uma biz 125 paguei 9,500 dilmas brincadeira quando me lembro da até vontade de chora meu rico dinheirinho suado mas Honda e é assim mesmo faz o que quer compra quem quer !!!!!!!!!!!

  3. Ainda prefiro a crypton. É uma melhor moto com preço mais em conta q a biz. Mas o q o amigo Ivan falou a verdade, é tenso a gente ver uma foto lascada de acessório e mecânica como essa biz 100 vendida por 5 prata enquanto no mesmo mercosul se acha a msm carroça com mais equipamentos com menos da metade do preço. O pior de tudo é ver bicicletas elétricas por 3 a 4 mil reais, é o cúmulo.

  4. Só não sei porque não fizeram menção a principal concorrente e motivo, mais uma vez, para ser lançada: Yamaha Crypton 115.

    É mais do que óbvio ela ter sido lançada para concorrer com a Crypton, pois as chinesas tem pouca expressão em vendas, enquanto a Crypton cresce a cada mês!!!!

  5. Sem dúvidas, uma clássica e que fez história.

    Porém extremamente CARA, mesmo para uma Honda.[que se acha melhor que as outras]

    Na India a Honda tem cg por menos de R$ 2.000,00. Aqui biz por 5 mil.

    No Paraguay [e outros paises latinos] eles tem cub genérica [leia-se cópia de design, porém de igual uso, e com boa qualidade] com freio a disco, shuttle key e até alguns mimos extras por…PASME!… R$ 1.500,00.

    Isso que é bizarro no Brasil, um trabalhador de baixa renda, necessitando para locomoção, porém com um triste salário de R$ 600,00.

    Ele precisa trabalhar 8 meses, quase um ano pra comprar uma biz.

    Mas sabemos muito bem como tudo funciona nesse pais, as empresas financiam campanhas, e obvio que os políticos fazem vista grossa.

    Tudo muito triste, podre, e sem esperanças de melhora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


9 − = sete