Empresas de motofrete ainda não se adequaram à nova lei

8
1458

Foto: motoboymagazine.com.br

A poucos dias da regulamentação da profissão de motofretista no Brasil, nem todas as empresas de São Paulo se adaptaram ao novo regulamento.

Esse é o caso da Paulista Motoboy. A empresa de entregas rápidas ainda não tomou nenhuma atitude e irá aguardar o resultado da assembleia que será realizada pelo sindicato da categoria nesta quinta-feira (2). Conforme o funcionário Marco de Paulo, cada um dos nove motoboys está se responsabilizando com os custos para se adaptar à lei.

Já o caso da Motoboy São Paulo é mais grave. A empresa com 180 motofretistas irá trabalhar na ilegalidade após o vencimento do prazo dado pelo Estado para a adaptação à lei. Conforme o proprietário, Mário Camelo, a empresa não tem condições e não irá se adequar à regra antes da data final.

“Não podemos nos adequar até a data exigida. Teremos que trabalhar na ilegalidade. São Paulo para se todos os motoboys forem esperar até serem regulamentados para voltarem às ruas”, afirma Camelo.

Segundo os últimos dados, dos 200 mil motoboys que trabalham em São Paulo apenas 4,5 mil já estão devidamente adaptados à nova regra. Esse é o caso dos profissionais que trabalham na Mega Alpha Serviços de Motoboy. A pequena empresa tem oito funcionários e todos já estão de acordo com a nova legislação. Para trabalhar na Mega Alpha, eles tiveram que ingressar no curso de formação, custo pago integralmente pela empresa.

Para acelerar o processo de adaptação da nova legislação, o sindicato da categoria tem expectativa que os órgãos responsáveis liberem 23 mil vagas gratuitas para o curso e adie a cobrança da lei até que todos os profissionais consigam completar as aulas.

Veja depoimentos dos leitores da Best Riders sobre o assunto:

Roberta – “Acredito que nem todos os motoboys tenham condições financeiras para cumprir essa nova lei. Já é difícil tirar a carteira, pois é muito caro, e agora pagar para fazer cursos. Isso é só para tirar dinheiro do povo. Coitado do pobre nesse lugar chamado Brasil.”

David – Eu era soldador. Devido a uma “hepatite C”, que adquiri quando nasci numa transfusão de sangue (em 1982) e cujo tratamento ainda não consegui iniciar devido a toda burocracia criada pelo governo, não consigo mais trabalho na minha profissão porque não passo nos exames clínicos. Tenho 29 anos e tirei minha habilitação (A,B) há um ano exatamente para fazer trabalhos entregando pizza. Ainda estou pagando a minha motoca e agora não posso mais trabalhar. Não posso mais pagar a moto, não posso pagar por essa nova lei, não posso mais comer. Concordo até com os itens de segurança, mas exigir dois anos para quem acabou de tirar a habilitação. Mais uma vez o governo decepciona com uma lei inútil em vários parágrafos!

Marcelo – “Tem 10 anos que trabalho como motoboy. Nunca esbarrei minha moto. Agora tenho que fazer reciclagem para poder pilotar. Essa é demais! Pobre no Brasil só se for bandido, porque os trabalhadores só levam ferro…”

Eliane (esposa de motoboy) – “Gostaria de expor a minha indignação com esta nova lei, pois meu marido é um homem de 31 anos que estará proibido de exercer sua profissão no próximo dia 4, pois trabalha com uma moto 2002. A motocicleta está muito bem cuidada, com freios a disco, impecável. Mas que não vale nada para o nosso sistema.

Mas do que adianta todo este cuidado, se a lei pede motos novas? Aí eu digo, meu marido comprou uma moto nova e o que aconteceu? Fomos assaltados na porta de nossa casa. O que adiantou a moto nova? Um grande carnê de 36 prestações para pagar além do empréstimo para comprar mais uma moto “velha” para poder trabalhar e nos sustentar. A lei pune o motoboy, mas não pune as pessoas que falam ao celular causando “fechadas”, o envio de torpedos quando um motorista faz uma conversão e não se dá ao trabalho de olhar no espelho retrovisor para não atropelar um motoboy. E assim nós seguimos a vida torcendo para que amanhã seja um dia melhor.”

8 COMENTÁRIOS

  1. NUMA PARTE EU CORCORDO PORQUE VAI TIRAR ESSA MULECADA DA RUA QUE ALEM DE SER IMPRUDENTE A REMUNERAÇAO DANDO PARA PAGAR A PRESTAÇAO DA MOTO TA BOM DESQUALIFICANDO O MOTOBOY PROFISIONAL QUE DO SEU SERVIÇO SUSTENTA SUA FIMILIA PAGA SEU ALUGUEL E OUTRAS COISAS BASICAS VALEU.

  2. Eu particulamente acho essa nova lei necessária para diminuir os grandes indice de acidentes de transito envolvendo moto, porem tem que ter prazo e infra-estrutura para que todos profissionais da area possam se regularizar.Se fizer uma pesquiza detalhada vão constata que o profissional (MOTO-FRETE) que trabalha com sua moto pouco se envolve em acidentes de trânsito. A maioria dos acidentes envolvendo motos não são causados por um profissional que trabalho o dia todo com sua moto e sim por (aventureiros).
    Eu fui motoboy durante 11 anos da minha vida, e agora sou dono de uma empresa de motoboy, tenho certeza que o governo está muito mais preocupado quanto vai entrar nos cofres publicos com a nova lei do que com a segurança dos profissionais que depende da sua moto para sustentar sua familia.
    ISSO É BRASIL!!!!!

  3. cara isso e palhaçada onde ja se viu.(moto) com validade de 8 anos de uso? pois tenho uma titan 2003 cara posso afirma que (ESSA EA MOTO) obs sem querer desmerecer as outras. mas voltando ao assunto isso e pura robalheira e politica safada. isso signinifica o PAI DE FAMILIA TEM QUE trocar de moto a cada 8 em 8 anos. muita gente tem motos com + anos de uso nen por isso deixam de faser seu trabalho com honestidade. por que a minha nao dar no coro? um verdeiro absurdo com a classe trabalhadora desse pais. muitos que nao pode nen comprar uma moto nova sem ficar devendo aos bancos e financiamento com altissimos juros. isso ainda vai dar muito o que falar.
    to revoltado eo mesmo tempo desanimado com tal situaçao.
    pois deixo de ser motoboy mas nao compro outra de jeito nehum

    SEUS POLITICOS SAFADOS.

  4. esses policos so atrapalha quem ta trabalhnado pq ja q virou lei tinha q dar esses cursos d graça sou motoboy a 8 anos nao 8 dia isso é uma palahaçada msm!!!!!!!!!!!!

  5. Solidarizo com a questão dos motoboys.
    Sou técnico em informática e redes, a cerca de 5 anos, instalei um baú(igual de motoboy), em minha moto, para carregar ferramentas,peças, e fugir de congestionamentos, e agilizar os atendimentos.
    .
    Tenho um conhecido, quê é barbeiro, atende em domicílio, principalmente portadores de deficiência física,idosos,cadeirantes,e acamados por doenças como câncer, e utiliza o baú para carregar ferramentas do seu trabalho.
    .
    Só porquê o cara carrega um baú na moto, é motoboy?
    Como será a fiscalização?
    .
    E aos motoboys em geral, solidarizo, pois valorizo, quando vcs em baixo de chuva e frio, vem me entregar a pizza quentinha em minha casa, gás e medicamentos.

  6. pq não fazem curso para ladroes vai que elis pagam ,temos que paga um absurdo na cnh agora fazer curso,tenho 20 anos eu não posso fazer o curso como vou fazer para pagar minhas contas se deis dos 18 sou motoyboy muinto obrigado pela vergonha Brasil.

  7. 2 ANOS DE HABILITAÇÃO PARA PODER FAZER O CURSO!SÓ TENHO UMA COISA A DIZER ,ESTOU DESEMPREGADO APÓS 1 ANO NA FUNÇÃO,VALEU SENHORES DEPUTADOS,SÓ QUERO SABER COMO VOU PAGAR MINHAS CONTAS SE TEREI QUE DISPUTAR OUTRA VAGA AGORA SEM EXPERIÊNCIA NENHUMA.

  8. Eu também acho uma indignação com os motoboy,pois a carteira,seguro,ipva e lincenciamento e muito caro,
    e eles só ficam inventando coisas pra ganha mais dinheiro. motoboy ta trabalhando e por que prescisar,e com certeza tem familia.
    Só motoboy a 6 anos tenho Esposar e filhos e pago aluquel,a minha unica renda era ser motoboy.Fui demitido hoje do meu emprego!por causa dessa lei…fico pensando onde o Brasil vai chega com tudo Isso…Isso e uma vergonha…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


+ nove = 13