Dia dos namorados: para andar agarradinho, dicas para garupas

0
129

Aproveite o Dia dos Namorados e convença seu amor a dar uma volta na sua garupa, mesmo que ela ou ele tenha medo. Veja dicas

GARUPA_1_2018
Antes de convidar sua namorada para um passeio de moto, dê dicas de postura e comportamento

TEXTO: Cicero Lima / Agência INFOMOTO
FOTOS: Agência INFOMOTO

Para andar agarradinho

O medo de andar de moto é natural. Afinal, equilibrar-se sobre duas rodas parece algo impossível para muita gente. Soma-se a isso o temor de acidentes também ajuda a assustar aquela garota (ou garoto) que você gostaria de levar na sua garupa. Aproveite o Dia dos namorados e nossas dicas como argumentos para convencer seu amor a curtir um passeio de moto a dois, bem agarradinho.

Transmita segurança

Para vencer o medo é preciso sentir segurança. Para isso ofereça um equipamento de segurança adequado. Luvas, capacete, jaquetas e botas aumentam a sensação de proteção e também o conforto ao andar de moto. O fato de você insistir no uso desses equipamentos mostra sua preocupação com a segurança do passageiro (a).

GARUPA_2_2018
Piloto e garupa devem usar equipamento de proteção completo: bota, calça, jaqueta, luva e capacete

Prepare a moto

Mostre também que você já preparou a moto. O farol precisa ser ajustado e os pneus tem de ser calibrados – consulte o Manual do Proprietário para regular o facho de luz e aplicar a pressão correta. Outro argumento é mostrar que suspensão e corrente de transmissão foram ajustados para o maior peso. Mas fale com jeitinho, para não sugerir que a pessoa é muito pesada.

GARUPA_7_2018
Quando for rodar com garupa não se esqueça de ajustar farol e corrente, além de calibrar pneus
GARUPA_5_2018
Quando for rodar com garupa e bagagem não se esqueça de calibrar os pneus com a pressão recomendada

Na hora de subir

Seja gentil e ponha a moto perto da calçada ou no descanso lateral. Peça para a garupa apoiar o pé na pedaleira e passar a perna sobre o banco. Caso sua moto tenha baú, basta apoiar o pé na pedaleira, subir, dobrar a perna e passá-la sobre o banco. Mas fique atento para não se desequilibrar, se a moto cair parada você pode acabar com o passeio romântico antes mesmo de começar.

Agarradinho é melhor

Agora é a hora de quebrar o gelo. Você pode pegar na mão da pessoa e pedir que ela agarre ao seu quadril. Assim você poderá acelerar e frear a moto sem oscilações e trancos. Outra dica é pressionar os joelhos contra as pernas do piloto, o que ajuda a garupa a acompanhar seus movimentos. Se a garupa sentar afastada, a moto fica com a frente leve o que dificulta a pilotagem. Por isso, “agarradinho” é sempre melhor.

GARUPA_9_2018
Garupa deve se segurar na cintura e pressionar joelhos contra o quadril do piloto

Vá com calma

Se o passageiro nunca andou de moto e ainda tem certo medo, arranque devagar, não saia acelerando com tudo para mostrar o quanto sua moto é potente. Sempre acelere progressivamente para a garupa não se assustar. Procure pilotar suavemente, com trocas de marchas no tempo certo usando o torque do motor. Antecipe as frenagens, não deixe para frear “em cima” de uma curva como se estivesse em uma pista de corrida. Dessa forma, a primeira vez – na garupa – não vai ser uma experiência traumática.

GARUPA_8_2018
Na hora de arrancar, acelere progressivamente; troque de marcha no “torque” do motor de forma suave

Nunca tire o pé

Mostre a garupa a importância de apoiar os pés nas pedaleiras mesmo quando a moto estiver parada. Muitas vezes o passageiro quer colocar o pé no chão em uma parada no semáforo, por exemplo, e acaba desequilibrando a moto, podendo causar uma queda.

GARUPA_3_2018
Garupa não deve tirar os pés das pedaleiras nem mesmo em paradas, apenas quando for descer da moto

Deitem juntos

É muito comum que garupas iniciantes (e medrosas) tentem jogar o corpo para o lado contrário da curva. Antes de sair com a moto, explique que a inclinação é normal e, mais do que isso, necessária para contornar as curvas. Diga que os dois ocupantes têm que se movimentar juntos, “como se fossem apenas um”, pode até soar romântico. Inicie o passeio contornando as curvas devagar para não assustar a garupa. Freie com antecedência de forma progressiva e acelere suavemente.

GARUPA_6_2018
Na curvas, garupa tem de acompanhar o movimento do piloto, “deitando” junto
GARUPA_4_2018
Contorne curvas com suavidade, freando e acelerando progressivamente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


7 + = dezesseis