Dafra Next 250: uma moto muito bem apresentada e com potência compatível

14
2403

Dafra Next 250Texto: J. Dionysio
Fotos: Roberto Severo e Edgar Rocha

Dafra Next 250, uma monocilíndrica de 249,4 cm3, com injeção eletrônica, gerando 26 cv de potência, motor refrigerado a água (novidade para a categoria) empurrando seus 155,8 Kg (a seco), o que dá uma confortável sensação ao pilotar essa bonita, jovem e recém-chegada ao Brasil.

No quesito potência, entre as suas concorrentes diretas, a Next 250 se destaca por ser refrigerada a água (Honda CB 300R, 26,53 cv; a Yamaha Fazer 250 21 Cv e a Kasinski Comet GT 250 – bicilíndrica 32,1 cv), não apresentando superaquecimento em trânsito urbano.

Concebida com características urbanas, esta pequena notável da Dafra possui um chassi bem firme em curvas e apresenta boa estabilidade em altas velocidades, a vibração do motor fica em níveis aceitáveis, destaco isto para os testes urbanos, respeitando a vocação desta moto.

Com o banco bipartido, o acesso à bateria fica logo abaixo do pequeno assento traseiro, com abertura pela chave de ignição com fácil acesso e manutenção. Um detalhe chamou a atenção da minha garupa, que por estar mais alta que o piloto, e o banco ser bem estreito e com pouca espuma, o ponto de apoio para as mãos deslocado para a parte traseira gerou uma leve sensação de desconforto, mas nada que a desqualifique, pois algo deve ser sacrificado em nome da estética, já que a escolha deixa essa pequena muito esbelta, parecendo maior do que realmente é.

Seu câmbio de 6 velocidades fez, em algumas ocasiões, aumentar consideravelmente a troca de marchas, mais do que estamos acostumados, como na Marginal Pinheiros, faixa local,  andando a 70 Km/h, visando um menor consumo de combustível, explorando o conceito da fabricante para a sexta marcha.

Dafra Next 250

Seu painel moderno, acompanha a tendência das grandes marcas com conta-giros analógico, um painel de cristal líquido com velocímetro digital, hodômetros total e 2 parciais,  relógio, marcador de marcha engatada, voltímetro (mostrado na hora que se aciona a ignição), indicador de temperatura do radiador (excesso), luz de setas, luz alta, piscas, luz indicadora do descanso lateral, luz indicativa para troca de óleo do cárter e nível de combustível (muito útil).

Seu design é esguio e moderno. A posição do piloto é confortável no comando da Dafra Next 250, que possui freios a disco na dianteira e traseira, item que deixou um pouco a desejar, porém, sendo muito melhor que qualquer moto com freio a tambor. Com a moto estacionada, o pedal de descanso, com um ângulo muito reto, requer cuidado do piloto, também por não possuir cavalete central. Outro ponto observado em nosso teste foi o ângulo conversão muito pequeno, o que dificulta as manobras para estacionamento e para trafegar entre os carros no trânsito congestionado em função, acredito eu, da carenagem.

Dafra Next 250

O modelo por nós testado apresentou um pequeno vazamento no cárter, na bengala e na vareta do motor, bem como um ruído forte na mesa do guidão. O velocímetro apresentou um “delay” ao reduzirmos a velocidade, o que pode se tornar um problema ao dirigir em baixa velocidade numa cidade cheia de radares.

Concluindo, uma moto nova em nosso mercado, muito bem apresentada e com potência compatível,  preço atrativo, com alguns detalhes a serem corrigidos pelo fabricante, ficando o teste final de durabilidade em aberto.

Dafra Next 250: uma moto muito bem apresentada e com potência compatível

14 COMENTÁRIOS

  1. Concordo com o jason.
    Grandes marcas vêm para o Brasil e são vítimas de más parcerias,e acabam indo embora ou fechando.
    Vejam o caso da KTM/Izzo; Hyosung/Kasinski; e agora a Sym/Dafra.
    São motos excelentes,grandes fabricantes,mas os modelos ao serem importados têm as peças modificadas para baratear o custo,e quando o cliente precisa trocar algo,precisa esperar muito tempo,tendo que pagar mais caro,por se tratar de peças importadas.
    A Sym/Next 250 é uma moto que dispensa comentários,mas está sendo cuidada pela marca errada,a Dafra precisa melhorar muito o pós venda.

  2. Olá J. Dyonisio, como proprietário de uma Next gostaria de saber se a equipe ainda segue com o teste de durabilidade com a Next, pois não li mais comentários. Abraço

  3. Estou decepcionado com a next, pois apenas com 2 semanas de uso, já tive que ir para assistêcia técnica 05 vezes por problemas seguidos da moto

  4. Para quem defende a honda( cb300 ) a unhas e dentes, vai ai uma resposta da DUAS RODAS, a NEXT ganhou na categoria street até 300cc, ganhou da CB300, CBR250 E FAZER 250. Esse premio simplesmente é o maior teste de motos do mundo. Tá na hora de acordarem e começar a ver outras marcas com mais carinho, afinal, pelo menos o meu, dinheiro não e capim para se pagar em qualquer coisa. Que venha DAFRA, KAWA, DUCATI, MV AGUSTA… com toda força e qualidade que tem.

  5. Olá J. Dionysio
    Parabéns também pela matéria. Seguindo assim neste caminho poderão mais tarde surgir outras motos de muito boa qualidade e com preços compatíveis para nós brasileiros acirrando a concorrência, e não como acontece com os carros aqui no Brasil que são muito caros. Bem quanto ao vazamento de óleo citado com quantos quilômetros isto veio a ocorrer? Sobre os freios eu tenho uma Next e acho os freios muito bons até para o peso que ela tem, e você comparar a uma moto que usa freio a tambor me pareceu desqualifia-los, poderia explicar o porque deixou a desejar? Ao final você colocou que ficou em aberto o teste de durabilidade, isto quer dizer que será feito por vocês e com quantos quilômetros isto ocorrerá? Forte Abraço

  6. sou proprietário de uma Next a minha queixa e a pós Venda
    a moto e uma maravilha porem vc não encontra peças como
    filtro de óleo cabo e acelerador embreagem etc .
    Fico na bronca na pós Venda mais a moto e boa Recomendo …

    • Não esquenta amigo todas as peças são parecidas com as da cb 300! cabo do acelerador, embreagem, filtro de óleo hahahahaha. Não era pra ser mas este tipo de comentário é comum em motos de marcas que não se instalaram plenamente no país, já escutei que no caso da cansas, peças internas do motor são iguais de algum modelo da titãn antiga, sei lá deve até servir, se não tem peças como fica o consumidor? Quando é novinha tudo beleza jusinha uma maravilha mas e depois, vira um “Frankenstein” mas fica o toque!

  7. Eu acompanho bastante site de motos e já vi muitos teste, matérias e relatos de donos da NEXT e a primeira vez que alguém relata vazamento de óleo, mesma que pequeno com foi dito, acredito que isso seja um bom indicador de qualidade da moto.

  8. Bom dia, você só esqueceu de mencionar nessa guerra das 250cc Next 250, CB 300R, 26,53 cv; a Yamaha Fazer 250 21 Cv e a Kasinski Comet GT 250 – bicilíndrica 32,1 cv, também existe a Kawasaki Ninja 250 – bicilíndrica 33 cv que também possui sistema de refrigeração liquida e esta a venda no Brasil desdo o ano de 2009.

    • Obrigado pelo comentário, Rodrigo.
      A Ninja 250 entra em outra categoria, pois ela não é Naked como a Dafra Next 250, e sim uma Sport.
      Um abraço,

      Alexandre

  9. Parabens DAFRA, creio que com o passar do tempo, correções sejam feitas, e essa nota suba p/ 9,1 ou mais, o que é de bom tamanho para qualquer piloto exigente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


quatro × = 8