Clima quente no MotoGP

3
295

Olá, amigos.

Depois de algum tempo analisando as competições, chegou a hora de escrever a minha coluna aqui no Best Riders que, por sinal, me surpreende a cada dia com a qualidade do conteúdo e a velocidade das notícias.

Antes de qualquer coisa, gostaria de agradecer os meus parceiros e alunos da Alex Barros Riding School, pois a escola vem ganhando cada vez mais espaço, inclusive com aulas aos fins de semana. Em agosto teremos a presença de Kevin Schwantz e contamos com a sua presença para prestigiar um curso nunca visto antes.

No mundo das competições, temos um cenário bem competitivo e agressivo. De um lado Jorge Lorenzo e Dani Pedrosa estão revivendo a antiga época das 250 com belos duelos na pista, enquanto Casey Stoner e Valentino Rossi se estranham após o acidente de Jerez.

Na etapa de Portugal, durante os treinos livres, enquanto Valentino Rossi andava atrás de Stoner, o australiano fez um gesto como se ele tivesse chamando um cachorro e ainda disse à imprensa que Valentino não consegue fazer uma volta rápida sem seguir alguém, como se fosse um cachorro seguindo o dono. Ainda disse que Valentino é irresponsável, pois não é a primeira vez que ele tira um piloto da prova, além de tocar em assuntos delicados de contrato. Rossi rebate as críticas de maneira mais política e faz proveito de sua experiência para evitar conflitos.

Entre os espanhóis Lorenzo e Pedrosa, o clima está mais ameno, pois a disputa está restrita à pista. Uma observação interessante é o fato dos espanhóis provarem que realmente são os melhores pilotos do mundo. Afinal, pela primeira vez, três pilotos do mesmo país venceram em duas categorias diferentes, além de Carlos Checa estar no topo da classificação no Superbike.

Esse desempenho não é mera coincidência, pois a Espanha constrói circuitos em diversas cidades e existe uma infinidade de categorias de base, além do incentivo por parte dos patrocinadores. Muito diferente do que vemos por aqui, já que temos uma dificuldade enorme em conseguir circuitos seguros e com boa infra-estrutura.

Nesta temporada, Pedrosa está repetindo o mesmo desempenho do ano passado e, mesmo com a lesão em seu ombro, fez uma corrida impressionante e desbancou Jorge Lorenzo em Portugal. Além do esforço heroico de Pedrosa, precisamos destacar o ótimo desempenho da Honda, pois Stoner ficou em 3º e Dovizioso em 4º lugar.

Nos dias 14 e 15 de Maio o circo continua em Le Mans, na França. Um circuito marcado pelas vitórias da Yamaha frente a Honda. Se bem que ainda estou surpreso com a vitória de Pedrosa sobre Lorenzo em um circuito no qual Jorge não havia perdido a vitórias nas últimas três temporadas.

A disputa deste ano parece ficar entre Honda e Yamaha, apesar de acreditar mais na Honda. A Ducati vem evoluindo, mas ainda não parece ser páreo para as japonesas. Sendo assim, Rossi e Marco Simoncelli chegaram até sugerir um peso mínimo para o conjunto piloto/moto para igualar as condições, pois com a evolução da mecânica, a diferença de peso do piloto pode ser decisória. Assunto polêmico, pois não é tão simples como parece, afinal, um piloto leve, teria uma moto mais pesada e difícil de andar… Esse assunto ainda renderá cenas para os próximos capítulos.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


um + = 4