Bandit 650 – A Abelha das Ruas

13
4313
suzuki Bandit 650 branca

O que mais chama a atenção nesta tetracilindrica da Suzuki, é sem dúvida a sua versatilidade. Bonita no design e funcional tanto no trânsito quanto na estrada.

suzuki bandit 650 branca

Peguei a moto virgem, com apenas 50 quilômetros rodados, o que significa que ainda estava meio “travada”, mas isso não impediu de verificar a disposição do seu motor de 656cc que produz 85hp (10.500rpm), despejados no asfalto pela sua transmissão de 6 marchas.

suzuki bandit 650 branca

Câmbio

Diferentemente do motor da versão de 1250cc, a Bandit 650 não tolera erros de marchas, se colocar uma marcha muito alta, ela fica “xoxa” e o piloto tem que reduzir rapidamente. Isso aconteceu em subidas também. Marcha muito alta em baixa rotação (<4000)? A moto perde potência e velocidade e é necessário reduzir. Típico de tetracilíndricas, porém mais perceptível nas menores. Não é um problema, apenas uma características. A haste do câmbio é macia e não engasga na hora que é acionada.

suzuki bandit 650 branca

Motor

Também característica das motos de “quatro canecos” (4 tempos, 4 cilindros, 16 válvulas DOHC), ela funciona muito melhor em alta rotação. Normalmente rodo com uma Harley Road King, que é o extremo oposto. Dá para contar o giro do motor de cabeça. Quando mudo para uma “tetra”, tenho que acostumar a manter a rotação acima dos 3 ou 4 mil giros para ficar confortável e com troque adequado.

Agrada o motor fechado refrigerado a água e o som produzido por ele é um dos mais belos da categoria. Não preciso dizer que o escapamento é um dos maiores responsáveis por isso, o que é também marca registrada da linha GSX/F da Suzuki.

suzuki bandit 650 branca

Com transmissão por corrente, a resposta é rápida e a retomada não compromete, desde que esteja em rotação alta. Ultrapassagens são feitas de forma segura. Claro que sua irmão maior (1250cc) é um canhão que não merece comparação neste quesito.

Veja o filme da moto no dinamômetro da Bandit 650:

(fonte: Motonil Motors)

Conforto

O assento é bem ergonômico e a distância do guidão, adequada. Tenho 1,80 e me senti bastante confortável, tanto para manobras “fechadas” quando para pequenos tiros na estrada (Jundiaí – SP). O garupa fica em posição levemente elevada em relação ao piloto em um assento recortado e separado, porém, se não ficar na posição “meu Deus, tenho lordose” com a bunda levemente arrebitada, ele vai parar colado ao piloto no assento de baixo. Recebi algumas reclamações da garupa do ponto de vista ergonômico. Claro que a alça traseira ajuda muito na estrada e em velocidade cruzeiro. Mas fica instável, no “freia-acelera” do perímetro urbano.

suzuki bandit 650 branca

Conjunto Óptico e Instrumentos

Nada de especial a declarar, a Suzuki apenas reformulou o design, o que a deixou mais moderna com linhas retas. Boa visibilidade noturna e sob chuva (peguei uma garoa forte). O formato e a posição dos retrovisores são excelentes e oferecem uma visão ótima do asfalto passado.

Os instrumentos são adequados, e trazem um painel bonito e funcional, com conta-giros analógico, velocímetro digital, indicador de marcha, hodômetro total e dois parciais.

suzuki bandit 650 branca

Freios e Pneu

A Suzuki acertou nos pneus – frente: 120/70; traseiro: 160/60 – sem câmara. Aliado a suspensão, agarram bem no asfalto da estrada, permitindo uma pilotagem mais agressiva e com segurança.

Suspensão

Telescópica de 13cm na frente com ajuste de pré-carga e traseira com mola ajustável (força de compressão e retorno). No esburacado bairro de Perdizes em São Paulo, a moto absorveu razoavelmente bem as crateras, mas deixou bem claro que ela não é para isso, gera um certo desconforto para a montaria. Gosta de pista lisa e longa, tanto para a suspensão quanto para o motor.

Ciclística

Aqui identifico um ponto alto, aliado ao pneu, a moto é justinha nas curvas de alta e baixa, mesmo quando acionei o freio na curva (não faça isso em casa), ela permaneceu estável, apesar de brigar um pouco para ficar ereta. Acelerar nas retas é um conforto emoldurado pelo delicioso ruído do motor e da suspensão que segura a frente no chão. Muito agradável mesmo!

Consumo

Beberrona, claro que depende de como for conduzida, mas para ficar interessante mantendo a rotação alta e uma velocidade condizente com a moto, prepare o bolso para encher o tanque de 19 litros. Fez 22 km/l em modo “manso” (incluindo trechos de estrada) e 16 km/l em modo “nervoso” (com 90% de trechos urbanos).

A Prima “S” 

A Bandit 650/S trás um acabamento mais esmerado na frente, com carenagem e espelhos mas bem acabados, mas de alma é a mesma boa e velha Bandit.

suzuki bandit 650 branca

Conclusão

Equilíbrio e suavidade são as palavras que melhor definem a moto. Nesta categoria de moto e preço (R$ 30.900,00), é uma excelente entrada para o mundo dos quatro cilindros. O novo visual dará mais fôlego para continuar como uma das preferidas da categoria de Naked de 650cc. E juntem as características de motor amigável porém potente, e versatilidade.

Keep riding!

13 COMENTÁRIOS

  1. Irmão, muito pelo contrário, se fosse uma 2 cilindros teria muuuiiito mais torque,haja visto a kawa er6 ou até mesmo a gladius! Hj eu tenho uma band 1250,isso sim é torque,aliás isso sim ê tudo! O dia que vc andar em uma ,aí irá ver a diferença ….e assustadora.

  2. Sinceramente tenho uma visão totalmente diferente.. A moto anda muito, mesmo em marchas de velocidade.. Não falta torque…Pelo jeito que foi descrito, parece que está falando de uma bicilíndrica que só flui em giros altos… Também não concordo em relação ao banco do garupa..Minha esposa que é bem exigente, adora viajar na Bandit….

  3. Tenho uma yamaha xtz250z, uso para o trabalho, praticamente zona urbana. Tenho vontade de trocar por uma bandit 650s 2010, 25.000 km, unico dono. Gostaria de alguma opinião à respeito. Não gosto de desobedecer as leis de transito. Só gosto mesmo é de curtir a vida.

  4. Decepcionante,tem torque e velocidade final,porém para chegar em altas velocidades demora uma eternidade,não tem aquela explosão,aquele tiro que te puxa pra traz!!! existe trepidações em certas faixa de giro que chega a incomodar.a 110 de 6 marcha chega a dar dor nas pernas de tanta vibração…..vale resaltar que minha moto tem 6000km e super bem tratada….estou arrependido e muito……

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


sete − 6 =