A estrada da cura

1
719
Livro A estrada da cura

O ano de 2020 começou com a perda de um dos gigantes do Rock, o baterista e letrista Neil Peart do Rush faleceu ao dia 07 de janeiro.

Músico reconhecido mundialmente como o baterista de grandes proporções e técnicas particulares que inspiraram inúmeros músicos no mundo do Rock, inclusive os de sua própria banda, o Rush.

Sua grande paixão em particular era por motos, rendeu um livro escrito por ele intitulado: “Ghost Rider – A estrada da cura”, após um período difícil em sua vida.

O mestre Neil Peart após perder a filha e a esposa em 1997 e 1998, rodou 90 mil quilômetros com sua moto, sem destino, em busca de um motivo para preencher o vazio que sentia.

Esta é a história real de um homem que partiu carregando a morte e o luto, mas transformou sua jornada em uma poderosa narrativa sobre a solidão, o amor e, acima de tudo, a paixão pela vida, mesmo quando tudo o levava a desistir dela. Esta não é uma história sobre tristeza. É, ao contrário, uma história de superação e cura.

Cada novo lugar mostrava algo novo a Neil, uma nova razão para acreditar que nem tudo estava acabado, porém as lembranças e momentos tristes estavam sempre perto para lembrar que ainda havia muito a ser superado.

Por ter a maioria dos capítulos narrando as viagens de Neil, tem muitas descrições de paisagens, muito se fala em motos e da tamanha proporção que as máquinas ligam o ser humano aos novos lugares e novas pessoas.

O início e o fim de cada capítulo também têm trechos de canções compostas por Neil, também letrista do Rush, para sua banda, o que ficou mais sensacional ainda com a então inédita experiência de vida.

A exemplo do título do livro “Ghost Rider”, música de forte presença no álbum Vapor Trails de 2002, entre outras.

O livro relata uma fase de um novo começo, porém, sempre fez parte de sua vida grandes viagens pelo mundo em cima de duas rodas. Em 2010 ele disse: – “Para mim, me daria a oportunidade de, através das performances com o Rush em São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aires e Santiago (para ganhar o dinheiro para o combustível), e preparar minhas duas motocicletas BMW R1200 GS, com novo óleo e pneus, bagagem, kits de ferramentas e primeiros socorros, e reservatórios de gasolina extra”  durante a passagem da turnê sul-americana planejada para 2010.

Quando admiramos tanto e por tantos anos uma pessoa, parece que a conhecemos, pois de certa forma ela faz parte de nossas vidas. Eu ouço Rush praticamente todos os dias desde a adolescência e Neil Peart, com sua técnica e percepção me inspirou a aprender bateria aos 16 anos, apreciar motos, sonhar com inúmeros novos lugares em meio a estradas desconhecidas da vida e jamais desistir dos sonhos.

Neil Ellwood Peart (Hamilton, 12 de setembro de 1952 – Santa Mônica, 7 de janeiro de 2020), foi um músico canadense, que ficou conhecido como baterista e letrista da banda de rock progressivo Rush.

site da banda http://www.rush.com/
@rush

Autor: Ricardo Taveira – Best Riders
@bestridersbrasil

1 COMENTÁRIO

  1. um grande ídolo, para mim foi o músico que revolucionou a baterista. Gênio do ritmo, parecia ter 4 cérebros e ótimo letrista! Marcou muita gente!
    Parecia ter 4 cérebros e 8 braços!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


1 + = dois