10 motivos para comprar uma motocicleta e ter mais qualidade de vida

17
2872

Aposto uma paçoca e um pacote de bala de goma que você já viu alguma campanha na mídia pedindo para as pessoas deixar o carro em casa e utilizar o transporte público. Minha pergunta é, porque ninguém faz uma campanha do tipo, “deixe seu carro em casa é vá de moto?”.

O jornalista Álvaro Gavín enumerou algumas, com as quais concordo plenamente.

Fotos: reprodução internet

1- Deixando o carro em casa, você estará poluindo menos e contribuirá para um ar mais puro.

2- Trocando o carro pela moto haveria menos automóveis, menos trânsito e, consequentemente, o nível de estresse de todo mundo seria bem menor

3- Se você for trabalhar de moto chegará antes…ou à mesma hora, se você aproveitar alguns minutos a mais na cama ou fazendo qualquer outra coisa.

4- É possível que seja fácil estacionar no teu trabalho, mas você sabe que, invariavelmente, encontrar uma vaga nos grandes centros é um martírio; ou custa uma fortuna por mês. Você não terá esse problema com uma moto.

5- O gasto com combustível de uma moto é irrisório perto do de um carro, e, se ainda por cima você optar por uma pequena urbana 125/150 ou scooter, é melhor nem falar.

6- Também é infinitamente menor o gasto com manutenção. Na média, as revisões são mais baratas e realizadas mais rapidamente.

7- Se para você o dinheiro não faz diferença, com certeza, o tempo e a pontualidade você preza. De moto, você chega pontualmente a qualquer compromisso do outro lado da cidade e nunca mais dirá “fiquei preso no trânsito”. Isso não tem preço.

8- Quanto mais motos nas ruas, tudo o que esta a elas relacionado (seguro, peças e serviços) tende a ficar mais barato. Teoricamente, também deveriam surgir  mais políticas a favor das motocicletas, no entanto, no Brasil, esse raciocínio é inverso. Não é Jooji Hato?

9- Quase ninguém dá carona quando vai trabalhar. Em São Paulo, por exemplo, a taxa média de ocupação é de 1,7 pessoa por carro. De moto dá para manter essa média.

10- Apesar de todas as razões acima, você deve deixar o carro e ir trabalhar de moto porque, acima de tudo, é muito mais divertido. Com a quantidade de equipamentos, baús e bagageiros que há hoje, nem a chuva e nem a necessidade de carregar algum material são empecilhos.

17 COMENTÁRIOS

  1. Discordo do Sanches,

    Seu comentário não corresponde a verdade. De fato e infelizmente, as motos poluem mais que os carros, mesmo consumindo menos combustíveis e tendo motores mais fracos.

    A paixão por motos é que faz esses comentários errados. Outra coisa, motos nos corredores da cidade de São Paulo, por exemplo, geram mais stress que ficar dentro de um carro ouvindo música mesmo que parado por horas, afinal, é a vida do piloto que está em jogo a cada segundo no trânsito caótico. Na estrada sim, ai a história é outra.

  2. Os carros foram desenvolvidos baseados no conceitos das antigas carruagens, para o transporte de pessoas, quatro rodas, potência (2, 4 ou 6 cavalos) hoje nao tem sentido um monstro beberão para transportar uma pessoa (o ser mais importante do mundo, criatura unica criada por deus, dono do mundo e da razão, que é o motorista no seu ar-condicionado) Eu, como os colegas, sou o cowboy que usa apenas seu bom cavalo (moto) 🙂

  3. Comprovadamente 4 motos ocupam o espaço de um carro,é fato,é fato também e comprovado por revistas especializadas em mecanica que uma moto polui o mesmo que 4 carros.É fato também o congestionamento que os “pilotos de motos causam em emergencias de hospitais é muito maior do que o de carros.E por fim oque o governo gasta com estes cidadãos,na sua grande maioria quebradores de espelhos e costuradores de transito,daria para construir muitos hospitais de primeiro mundo,para trabalhadores que por um motivo ou outro adoeçem e não podem ficar encostados no INPS .

    • Amigão, josé altair mombach, nao precisa cair um motociclista para o trânsito parar nas capitais, todos sabem. O dinheiro gasto pelo governo (leia-se MEU dinheiro também) é o mesmo que paga maes solteiras, seringas para drogados, creche para crianças (nao uso drogas e nao tenho filhos). O Sr por favor, respeite-nos. Essa porcaria de retrovisor nao significa nada, se vc tivesse coragem de andar 5 min de moto saberia disso.

  4. Eu sou um entusiasta, uso a moto sempre que posso! No começo transbordava alegria e contagiava pessoas. Convenci três amigos a comprarem motocicletas~! Os três sofreram acidentes feios e foram hospitalizados por varios dias, um deles ficando meses imposibilitado de trabalhar. Continuo utilizando a moto feliz. Mas não recomendo nem incentivo mais.

  5. para ficar mais claro a frase: é muito mais lógico ciclistas e motoqueiros se respeitarem da mesma forma, sem estresse, diferente do que acontece com os motoristas às 2 rodas.

  6. Não só moto mas tb bicicleta… com menos carros na rua seria mais seguro, até mesmo, para os ciclistas irem para trabalho pedalando. E como visto em outra matéria aqui do site, em Londres liberaram moto para andar tb em ciclovias e o índice de acidentes caiu ao invés de subir. A lógica é até simples. Se carro bater em moto ou bike estes caem e o carro não. Se moto e bike baterem, os 2 caem! É muito mais lógico ciclistas e motoqueiros se respeitarem da mesma forma, sem estresse como acontece com os motoristas.

  7. É isso ai, mestre “Bucha”, vamos ensinar a esse povo melhorar a qualidade de vida.
    Trata-se exatamente de “moto-terapia”, obrigando o cara, no dia a dia, a ter um raciocínio rápido com reflexos apurados. É o meu caso; com mais de 70 anos e 52 de CNH, motocando diariamente, melhor do que ficar em casa fazendo palavras cruzadas (conforme recomendação médica).
    Tambem solucionei o problema dos perigosos corredores nas avenidas, deixando sempre passar na frente 1 ou 2 desses “cachorro Loucos”, indo tranquilamente atras, vendo-os abrir caminho, quebrando espelhinhos e chutando portas, com uma certa dose de alegria e diversão que o humor negro me permite.

  8. Gostaria de insistir na pergunta do Gabriel: ” porque ninguém faz uma campanha do tipo, “deixe seu carro em casa é vá de moto?”. O jornalista Álvaro Gavín enumerou 10 razões para se utilizar uma moto. Isso não responde a pergunta. Afinal, porque não se incetiva efetivamente o uso da solução “capacete+motorzinho+2 rodas” ?

  9. Neste ano de 2011 passei a ir para o trabalho de motocicleta, e pude constatar na prática o diz o artigo.
    Passei a ter mais tempo de descanso pois posso acordar bem mais tarde.
    Quase não acreditei na economia que fiz de combustível! Agora o ítem gasolina já não tem mais o peso esmagador que tinha a um ano na minha planilha de gastos.
    Estes foram apenas dois fatores racionais, mensuráveis.
    No entanto o que eu mais pude constatar foi a mudança psicológica que eu passei.
    O humor matinal melhorou 100% ! Agora enquanto tomo café sinto aquela sensação de aventura por começar o dia pilotando uma motocicleta.
    Até as pessoas no escritório notaram a mudança chegando a dizer que sou outra pessoa e contagio os oputros com o entusiasmo que a moto me transmite.
    E ao que parece influenciei pessoas com essa melhora pois o proprietário da empresa passou a vir de moto ! e pelo menos mais três pessoas já aderiram a motocicleta-terapia como eu costumo dizer.
    Criaram uma área exclusiva coberta na empresa para estacionar as motocicletas.
    Visto isso digo com conhecimento de causa que a motocicleta é o veículo do futuro e o futuro é agora.

  10. Motos poluem menos

    Você sabia que as motocicletas estão entre os veículos que emitem menos poluentes no ar? Desde 2001, quando os limites de gases poluentes foram estabelecidos no Brasil por meio do Programa de Controle da Poluição do Ar por Motocicletas e Veículos Similares (Promot), a Honda foi a primeira fábrica na América do Sul a instalar laboratórios para controle e medição, em Manaus (AM). Oito anos depois, em 2009, a marca reafirma o seu pioneirismo passando a ser a primeira montadora brasileira a estar plenamente apta a atender as exigências da terceira fase do Promot.

    Entre os modelos menos poluentes estão a BIZ 125 100% gasolina, com 81,5% abaixo do limite de emissão de monóxido de carbono (CO), a CG 150 Titan 100% etanol, com 78,1% abaixo do limite estabelecido e a LEAD 110, com 78% abaixo do limite.

    Eu vou para o trabalho de moto todo o dia faça sol ou chuva!

    A diversão é garantida!

    Abraço

  11. Aqui e agora, quem discorda do cavalheiro acima “Sr. DVC” sou eu.
    A teoria é sim ótima, alem de ser, felizmente a solução pática do nosso trânsito hoje.
    O contra ponto é que, hoje o numero de motos com injeção nas ruas, é superior às carburadas (aja visto o meu caso : tenho moto injetada e carro carburado).
    Teríamos sim corredores mais lotados porem proporcionalmente menos carros nas ruas(um carro ocupa o espaço de pelo menos 3 motos), estabelecendo assim uma menor proporção de brigas, até porque o padrão “espirito de porco” é congênito no brasileiro.
    Sem mais ,
    um abrax.

    • Tá no seu direito de discordar, só dispenso o tratamento “Sr.”, que ainda me sinto muito novo pra ser chamado desta forma. Rs!
      De fato, existem muitas motos injetadas, mas penso que itens como o catalisador grande dos carros ainda sejam mais eficientes.
      Tenho de concordar que o espaço de um carro, permitem a existência de três motos, mas enquanto não houver educação no trânsito e pistas especiais para motos (largas… não as ridículas que vemos em uma ou outra cidade por aí), só imagino filas enormes de motos nos corredores em cada semáforo.

    • So fazendo uma correção… um carro chega a ocupar o mesmo espaço de 4 motos e não 3! Proporcionalmente, contanto garupa, no espaço q se levariam 5 pessoas, seriam 8!!!

  12. “Para aqueles que me compreendem, nenhuma explicação é necessária. Para os que não entendem, nehuma explicação basta.”

    Moto é tudo de bom.

  13. Discordo das motos poluirem menos. Infelizmente a maioria dos motores de moto, apesar de consumirem menos, dada a menor cilindrada, são muito menos eficientes e emitem a mesma quantidade de gases nocivos que os veículos com injeção atuais.
    Outro ponto é que, dado o padrão “espírito de porco” do brasileiro em geral, teríamos sim corredores lotados entre os carros, aumento de acidentes e brigas no trânsito cada vez mais frequentes, visto a baixa educação recebida pelos condutores.
    A teoria é boa, mas infelizmente não vejo aplicação prática no nosso trânsito hoje.

    • O custo de produção e materiais empregados na construção de um carro x moto é beeeem maior, esse processo por si já polue mais e agride mais a natureza (extração de metais, etc) do que a moto.. Abraços!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


2 + sete =